fechar busca

Economia

Ilumine sua casa corretamente


Iluminar adequadamente uma casa é superimportante quando se deseja ter ambientes mais agradáveis e aconchegantes. Contudo, nem sempre sabemos qual a melhor lâmpada utilizar, qual é a mais econômica ou como reparar pequenos problemas. A tecnologia da iluminação mudou drasticamente na última década, com a ampla introdução de lâmpadas de baixo consumo energético, mas alguns problemas ainda têm soluções simples. Descubra quais os tipos de lâmpadas disponíveis e algumas curiosidades.

Variedade de lâmpadas

Incandescentes – estas lâmpadas “clássicas” produzem luz quando um filamento é aquecido por uma corrente elétrica.

Halógena – tipo de lâmpada incandescente que contém uma pequena quantidade de gás halogênio dentro do bulbo. De longa duração, produzem uma luz mais brilhante do que a clássica lâmpada incandescente do mesmo tamanho.

LFC – As lâmpadas fluorescentes compactas são basicamente tubos fluorescentes moldados no formato de uma lâmpada clássica. Duram cerca de cinco vezes mais do que as lâmpadas clássicas e consomem cerca de um quarto de sua eletricidade.

LED – Estas usam uma série de diodos emissores para produzir luz. Têm uma vida útil longa (até 100 mil horas) e consomem cerca de 80% menos energia do que as lâmpadas clássicas, mas são caras.

Por que as lâmpadas continuam queimando?

A vida útil de uma lâmpada é encurtada por conexões ruins, superaquecimento e manuseio indevido. Lâmpadas de LED e fluorescentes compactas (LFC) estão substituindo as tradicionais incandescentes e halógenas, pois duram mais e consomem menos energia.

  • O principal motivo pelo qual as lâmpadas queimam é a fabricação ruim – pagar mais por lâmpadas de uma boa marca vai economizar seu dinheiro em longo prazo.
  • Verifique se as lâmpadas não ultrapassam a potência máxima da luminária. Se não estiver indicado, use lâmpadas de 60 watts ou menos.
  • Certifique-se de que ela esteja bem ajustada – uma lâmpada solta pode criar um arco elétrico com o contato, provocando a queima.
  • Limpe os contatos elétricos da luminária. Primeiro, tenha absoluta certeza de que a energia está desligada: tanto o interruptor da parede quanto o MCB que controla o circuito da iluminação dentro do quadro elétrico. Retire a lâmpada e esfregue os contatos de metal da luminária com uma lixa. A luminária talvez tenha um contato de metal flexível na sua base. Dobre 5 milímetros dele com os dedos ou uma chave de fenda de ponta chata, para melhorar o contato com a lâmpada quando ela for inserida.
  • Se a lâmpada não encaixar bem na luminária, o contato de mola pode ter um defeito: chame o eletricista para instalar um novo.
  • Com um lenço de papel limpo, manuseie lâmpadas halógenas – a gordura dos dedos pode fazer com que elas queimem.
  • Evite ligar e desligar as lâmpadas LFC com muita frequência – isso encurta a vida útil. Pelo mesmo motivo, não use lâmpadas LFC em luzes controladas por movimentos.
  • Se você tem um dimerizador, confira a embalagem da lâmpada nova para ver se é compatível – algumas LFC e de LED não o são.
  • Uma luminária cujas lâmpadas queimam repetidamente pode indicar um problema de fiação mais sério – chame um eletricista.

Curiosidade

As lâmpadas podem se despedaçar quando atingidas acidentalmente ou expostas à umidade; quando isso acontece, pode ser difícil retirar suas afiadas pontas quebradas do bocal.

  • Primeiro, assegure-se de que o circuito afetado está desligado no quadro elétrico.
  • Corte uma batata ao meio. Empurre o miolo do legume sobre os restos da lâmpada e gire a batata para desenroscá-la e liberá-la. Limpe o interior do bocal esfregando-o com uma palha de aço fina antes de inserir uma nova lâmpada.

 

Leia mais:


ATENDIMENTO ONLINE

Tire suas dúvidas online

Iniciar Chat