Fama também pode ser para todos

Se você tem talento, este é o momento de brilhar. Entenda como os amadores têm ganhado cada vez mais espaço no mundo do showbiz.
 

Matérias relacionadas

Michael Idato nunca tinha visto nada igual. Na função de crítico e redator de TV do Sydney Morning Herald, ele já presenciou muitas loucuras em entrevistas. Mas, naquele dia, quando entrevistava celebridades, em um estúdio de Los Angeles, que estavam ali para anunciar seus novos programas na TV, Idato viu uma novidade.
 
Um colega jornalista estava se comportando de modo bem esquisito. Ao fim de cada entrevista, o sujeito dava ao perplexo astro diante de si um bichinho de pelúcia. O que estava acontecendo? Quando a resposta apareceu, Idato ficou perplexo. O tal “jornalista” não era jornalista coisa nenhuma, mas, sim, o ganhador da promoção de um programa matinal de TV, e o prêmio era a oportunidade de ser o repórter de showbiz do programa e conhecer os astros.
 
Infelizmente, recorda Idato, o programa em questão não contara a ninguém. Simplesmente “haviam enviado [ao estúdio de Los Angeles] o nome do vencedor, como se ele fosse mesmo um repórter”. Quando o pessoal do estúdio soube a verdade, todos ficaram constrangidos. Mas Idato também se surpreendeu por outro motivo: “De todos os ‘jornalistas’ presentes naquele dia, o tal sujeito não era, de modo algum, o pior.”
 
A ironia não se perdera no redator de TV. Afinal, os programas de televisão vêm transformando amadores em profissionais há bastante tempo. Basta lembrar as edições do Big Brother no mundo todo, por exemplo. No Brasil, o programa lançou uma série de carreiras, entre elas a da atriz Grazi Massafera e a da humorista Sabrina Sato. Mas o grande sucesso televisivo do ano por aqui foi Filipe Kartalian Ayrosa Galvão, o Fiuk. Depois de passar por bandas desconhecidas, o cantor e ator – filho do cantor Fábio Jr. – ganhou fama após ser protagonista da uma telenovela infantojuvenil. Sobraram louros também para a sua banda, a Hori, que emplacou a música Eterno pra você no filme Eclipse, da famosa saga de vampiros e lobos Crepúsculo.
 
E também tem a Susan Boyle. Há pouco mais de um ano, Susan, 47 anos, uma solteirona escocesa que vivia com um gato chamado Pebbles, declarou que jamais fora beijada e que tinha um sonho: um dia alcançar sucesso igual ao da cantora que idolatrava, Elaine Paige. Susan Boyle apresentou-se no Britain’s Got Talent, programa de calouros da TV, e, quando o impressionante clipe foi colocado na Internet, no site YouTube, a vida de Susan mudou para sempre.
 
Em abril, após um frenesi sem precedentes de interesse mundial, Susan tornou-se oficialmente multimilionária. Seu disco de estreia, I dreamed a dream, tornou-se o campeão de vendas de 2009 seis semanas depois do lançamento. Estima-se que seu primeiro pagamento de direitos autorais chegou a 4 milhões de libras.
 
A história de Susan Boyle comoveu todos aqueles que já tiveram o sonho de levar uma vida diferente. Depois, a opinião de seu ídolo, Elaine Paige, pesou no debate a respeito da durabilidade do sucesso de Susan. “Ela é uma grande estrela graças ao YouTube”, comentou Elaine, usando a palavra “vírus” para falar da velocidade com que a fama de Susan percorreu o mundo. “A longevidade se conquista por meio de conhecimento, experiência e esforço; portanto, é esperar para ver”.
 
Quando a imprensa sensacionalista inglesa provocou uma tempestade ao publicar que Elaine Paige havia revelado sua verdadeira opinião a respeito de Susan Boyle, chamando-a de vírus, Elaine se explicou com mais clareza em sua página no Facebook: “É muito difícil alguém ser catapultado para o estrelato sem qualquer experiência prévia – eu sei disso, pois foi o que aconteceu comigo quando Evita estreou, e achei dificílimo no início”, escreveu. “Hoje, claro, é ainda mais difícil, pois com o fenômeno da Internet – Facebook, YouTube etc. – parece que só são necessários alguns minutos para a fama de alguém se espalhar pelo mundo”.
 
Elaine Paige está certa. Vejamos, como exemplo, o fenômeno pop Justin Bieber. O cantor canadense de 16 anos foi transformado em superastro global após publicar no YouTube alguns vídeos amadores de si mesmo cantando, aos 12 anos de idade. Os vídeos se espalharam como vírus e logo atraíram mais de um milhão de acessos, o que valeu a Bieber o contrato com uma grande gravadora, um disco de platina e fãs histéricas.
 
Hoje, qualquer um com acesso à Internet pode, teoricamente, dominar o mundo. As pessoas têm a possibilidade de escrever blogues, publicar vídeos e alterar os fatos de um verbete da Wikipedia. Na verdade, todos podem publicar sua opinião sincera, e não importa nem um pouco se são especialistas ou amadores.
 
Existe até um fórum médico – PatientsLikeMe.com – no qual os pacientes de todos os tipos de enfermidades podem pedir conselhos, graças à extensa rede de colaboradores on-line que estão passando pela mesma situação. O software do site quantifica as experiências dos usuários e as decompõe em dados menores – fornecendo um manancial de relatos da vida real.
 
Bem-vindos à era do amadorismo. Para a estrategista de mídias sociais Laurel Papworth, dar a todos o potencial de ver e ser visto pelo mundo inteiro é algo bom. “As pessoas cuja paixão normalmente seria um hobby agora têm uma saída”, diz ela, e explica que a Internet oferece “uma voz àqueles que não tinham voz mas tinham o conhecimento (…) faz brilhar um potente refletor”.
 
Laurel crê que está na hora de reavaliar as palavras “amador” e “profissional”, pois alguns que não são pagos por seus hobbies têm vastos reservatórios de conhecimento. “O que é um ‘amador’?”, pergunta ela. “É alguém que [simplesmente] não tem o reconhecimento de sua comunidade atual [que defina] alguém como especialista”.
 
Há áreas de especialização em que os amadores não são apenas tolerados, mas têm real valor. Dois anos atrás, a revista americana Discover publicou uma matéria com o título “Os cientistas amadores que podem vir a curar o câncer – trabalhando em seus porões”. A primeira linha dizia: “Não tem doutorado? Não tem acesso a laboratório universitário? Não tem verba federal? Não tem problema.” Os pesquisadores mencionados eram todos amadores apaixonados, cujo trabalho investigativo acerca de tudo – de perseguição de tornados a paleontologia e botânica – era tão bom que os colegas profissionais foram obrigados a prestar atenção.
 
Uma invenção amadora que fez sucesso entre os brasileiros interessados em perder peso foi a “ração humana”. Cansada de se alimentar com barrinhas de cereal, a comissária de bordo paranaense Lica Takagui usou a curiosidade pela alimentação, os conhecimentos adquiridos durante suas viagens e a faculdade de Naturologia e montou a tal mistura de farinhas com cereais integrais. O produto substitui uma das refeições diárias, faz emagrecer e passou a ser comercializado pela Takinutri, fundada por Lica, e copiado por outras marcas.
 
Já na Austrália, Anthony Wesley, programador de computador de uma cidadezinha perto de Canberra, chegou às manchetes ano passado depois de observar o planeta Júpiter pelo telescópio que tem no quintal e perceber que algo muito grande tinha acabado de se chocar contra o planeta. Correu ao computador e entrou para contar à comunidade astronômica internacional o que estava acontecendo.
 
Robert Evans, 73 anos, aposentado morador das Montanhas Azuis, perto de Sydney, é o detentor do recorde mundial de descoberta de supernovas. No auge, Evans calcula que conseguia se lembrar instantaneamente dos mapas estelares de até 1.500 galáxias, e isso significa que ele detectava uma diferença no céu só de olhar – mais rápido do que os que precisam conferir no computador.
 
“O astrônomo profissional usa equipamentos de luxo, mas ele precisa se inscrever com seis meses de antecedência para utilizá-los, e pode chover exatamente na noite em que chegou sua vez”, diz Evans rindo. “Já o amador faz o que bem entender com o próprio telescópio”. Os profissionais podem ser desviados pela burocracia ou ficar empacados por lecionar para universitários, diz ele. “É perfeitamente possível qualquer pessoa fazer uma contribuição – e os amadores têm muito a oferecer!”
Vote it up
1026
Gostou deste artigo?OBRIGADO
 

 

 

Na Nossa Loja