8 perguntas para o seu médico sobre antibióticos – Seleções Brasil
fechar

Assine a nossa newsletter, e receba o melhor conteúdo da web onde você estiver.

fechar busca

Saúde

8 perguntas para o seu médico sobre antibióticos


Imagem: zneb076/iStock

Você terminou a sua consulta, e o médico está escrevendo a receita de um novo antibiótico. Ele lhe entrega o papel, e indica onde você pode comprá-lo. Mas espere! Não saia do hospital sem antes fazer essas perguntas ao seu médico:

Qual o horário do comprimido?

Se as instruções recomendarem “tome de 8 em 8 horas”, preste atenção, diz a farmacêutica Barbara Young, membro da Mental health America. “Não é a mesma coisa que tomar três doses a qualquer hora do dia”, avisa ela. Os antibióticos realmente funcionam melhor quando tomados a intervalos regulares. Assim, a quantidade certa do medicamento estará na corrente sanguínea durante o dia. Em vez de tomar um comprimido a cada refeição, seu médico talvez ache melhor em intervalos maiores. Por exemplo, o primeiro assim que acordar, outro na refeição do meio-dia e o terceiro antes de dormir.

E se eu pular uma dose?

Alguns antibióticos funcionarão melhor se você tomar o remédio assim que se lembrar. No caso de outros, é melhor esperar a hora da dose seguinte. “É importante saber com antecedência o que fazer para não sair correndo atrás de informações caso você esqueça uma dose e já seja tarde da noite”, diz Barbara.

Quando vou me sentir melhor?

Se estiver tomando o remédio há alguns dias sem nenhum alívio ou se estiver se sentindo pior, volte ao médico. Segundo Vincent Hartzell, da Associação Americana de Farmacêuticos, “ou o medicamento não foi a melhor escolha ou há outra coisa acontecendo.”

Preciso tomar um copo cheio de água com o remédio?

Sem dúvida! “Tomar antibiótico com água é a melhor decisão”, diz Norman Tomaka, farmacêutico clínico da Flórida, nos Estados Unidos. Como dilui o conteúdo do estômago, a água ajuda a levar o antibiótico pelo sistema digestório antes que haja irritação ou náusea, que são efeitos colaterais comuns. Além disso, alguns medicamentos precisam de um copo cheio de água para serem absorvidos corretamente.

Devo evitar algum alimento?

Há alimentos que podem não combinar com certos medicamentos e afetar a absorção do remédio. Por exemplo, os laticínios deixam a tetraciclina menos eficaz, porque o cálcio que contêm se liga ao antibiótico e o organismo não absorve tão bem, explica a Dra. Barbara. Siga as instruções se o remédio tiver de ser tomado em jejum; a comida pode impedir que o medicamento seja absorvido e chegue à corrente sanguínea, explica Hartzell.

Devo tomar um probiótico também?

Talvez seu médico recomende a ingestão de algum suplemento ou iogurte rico em probióticos para evitar efeitos colaterais como problemas digestivos, infecções do trato urinário e micoses genitais. Cerca de 90% das bactérias do intestino são probióticos “amistosos”, essenciais para a saúde dos sistemas reprodutor e digestório, mas “os antibióticos matam várias dessas bactérias”, explica Hartzell.

Posso esmagar o comprimido?

Fale com o médico antes; talvez não seja absorvido tão bem quanto o comprimido inteiro, explica a Dra. Barbara. Se tiver dificuldade para engolir comprimidos, existem antibióticos líquidos ou mastigáveis.

Por que estou tomando isso?

De acordo com um estudo publicado na revista JAMA, da Associação Médica Americana, quase um terço dos antibióticos orais são receitados de forma inadequada. Em muitas sinusites, otites e infecções respiratórias, pode ser melhor esperar. Seu médico deve explicar com clareza por que você precisa do remédio.

Leia mais:


ATENDIMENTO ONLINE

Tire suas dúvidas online

Iniciar Chat