Patuá: aprenda a fazer um amuleto de proteção contra o azar





Você já ouviu falar no patuá? Muitas pessoas pensam que é apenas um talismã, mas na verdade é bem mais que isso. Talismãs são objetos para dar sorte: uma imagem, uma chave, uma figa etc. Já um patuá é como um talismã, só que feito pela própria pessoa que o usa e reunindo vários elementos que atraem energia positiva.

Confira agora a história do patuá e como fazer um.

Por trás da história dos patuás

O patuá tem raízes nas culturas e religiões de matrizes africanas. Tradicionalmente, são saquinhos que carregam a energia do axé e a força mágica do Orixá ou de qualquer outra entidade espiritual. Dependendo da finalidade do amuleto, pode conter diferentes componentes.

Durante catequização, para levar o cristianismo aos negros, os padres católicos se deparavam com esses saquinhos da cultura africana o tempo todo. Perceberam que tentar tirar ou extinguir o amuleto era impossível, então resolveram substituir os trechos religiosos escritos nos patuás por trechos católicos e colocaram medalhas sagradas.

Como fazer um patuá

Imagem: institutokairos.org.br/

A maneira tradicional de fazer um patuá é por meio da orientação do seu guia espiritual, que irá solicitar uma série de objetos que você deve reunir juntamente com seu nome escrito por extenso, data de nascimento e outras informações a seu respeito.

Assim que estiver pronto, a tradição é segurá-lo pela primeira vez com a mão direita. Em seguida, segure-o perto do coração por um tempo, e sempre que possível carregue-o perto dessa parte do corpo.

Dentre os objetos que geralmente são utilizados nos patuás estão:

  • Figas
  • Estrelas guia
  • Couros de lobo
  • Santo Antônio de Guiné
  • Cavalos marinhos
  • Olhos de lobo
  • Estrelas de Salomão
  • Pelo de lobo
  • Imagens de Exu e Pomba-Gira
  • Cruz de Caravaca
  • Pontos diversos, orações
  • Sementes variadas
  • Imãs

A outra maneira de fazer seu próprio patuá é prepará-lo sem a orientação do seu guia espiritual e, para isso, você terá que escolher as cores tanto do saquinho quanto da linha com muito cuidado e sabedoria.

E atenção: todos os patuás devem ser costurados com a mesma cor de linha do saquinho. Menos os verdes que devem ser costurados com linha branca para manter as energias.

As cores dos patuás também têm seus próprios significados:

  • Branco – Paz, amor e sorte
  • Vermelho – Relacionamentos amorosos
  • Preto – Afastar más energias
  • Laranja – Saúde
  • Verde – Conquistas
  • Azul – Amor
  • Marrom – Determinação, persistência e coragem

Sobre os objetos que colocará dentro, vai depender de você. No geral os objetos são: olho grego, gato da sorte, pimentas, buda, plantas, figas, ferraduras e outros.

Os principais patuás

Ao fazer o seu patuá, você pode colocar o que achar melhor. Porém, alguns são mais comuns de serem feitos, por isso confira agora a “receita” dos principais patuás.

Patuá para atrair boas energias

Em um saquinho vermelho, coloque uma miniatura de girassol e uma foto sua. Depois de costurado, pingue 3 gotas de perfume de jasmim nele. Carregue-o com você o tempo que achar necessário.

Fim das energias negativas

Encha um saquinho branco com um punhado de Artemísia. Carregue-o sempre com você, de preferência na bolsa ou na carteira.

Livrar-se da inveja

Escreva com uma caneta vermelha o nome das pessoas que têm inveja de você em um pedaço de papel. Coloque esse papel dentro do saquinho vermelho com um dente de alho e pingue uma gota de azeite sobre ele.  Enterre o saquinho em um vaso de barro e nunca conte sobre isso para ninguém.

Patuá para fazer a vida fluir

Pique em pedacinhos folhas de louro, árvore da felicidade, dinheiro em penca e de guiné, pingue gotas de perfume de verbena e coloque em um saquinho de qualquer cor. Guarde em uma gaveta por 3 semanas, depois jogue-o no lixo. Não se esqueça de lavar as mãos depois de manusear as plantas, pois elas são tóxicas.

E aí? Aprendeu a fazer o seu patuá? Então aproveite e confira também essas 20 simpatias para atrair boas energias neste ano!