Dia Nacional do Livro: veja 30 clássicos para você ler em um dia





Amanhã, 29 de outubro, comemoramos o Dia Nacional do Livro. E para fazer jus a essa data, preparamos esta lista especial com 30 clássicos da literatura que você consegue ler facilmente em um dia. 

Mas antes de irmos à lista, você sabe por que este dia é celebrado? Não? Pois bem! O Dia Nacional do Livro é uma data comemorativa porque no dia 29 de outubro de 1810, com a transferência da Real Biblioteca Portuguesa para o Rio de Janeiro, a Biblioteca Nacional foi fundada.  

Leia também: 5 livros de literatura contemporânea brasileira para curtir o Dia do Leitor

A Biblioteca Nacional

A Biblioteca Nacional, também conhecida como Biblioteca Nacional do Brasil, é a mais antiga instituição brasileira. Tendo mais de 200 anos, ela é anterior à constituição do Brasil como nação independente. 

ss

Vale mencionar que a Biblioteca Nacional é considerada pela UNESCO uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo, sendo também a maior biblioteca da América Latina. Ou seja, nada como termos uma data especial para homenagear este tesouro nacional. 

Sobre a importância da leitura

Quer melhor maneira de comemorar o Dia Nacional do Livro do que com um bom livro em mãos? Não à toa, muitos defendem a leitura como um direito humano, pois é por meio dela que temos a possibilidade de aprendizagem e também uma ótima ferramenta para entendermos o outro, e com isso, sermos mais empáticos. 

Como afirma o famoso crítico literário Antonio Candido, a “literatura confirma e nega, propõe e denuncia, apoia e combate, fornecendo a possibilidade de vivermos dialeticamente os problemas”. 

Mas também não podemos esquecer que a leitura é uma ótima fonte de prazer, nos proporcionando diversas experiências, como por exemplo, poder viajar sem sair do lugar. Foi também por isso que nos preocupamos em preparar esta lista com 30 clássicos da literatura que você pode ler em um dia!

Veja também: Dia Nacional do Livro: você sabe tudo sobre os autores e suas obras?

Imagem: Arman Neto/Seleções

1. O alienista, Machado de Assis

Machado de Assis é, sem dúvida alguma, o maior nome da literatura brasileira. E ninguém melhor do que ele para iniciar esta lista.

O alienista é uma novela que narra a história de Simão Bacamarte, um médico prestigiado, que se formara no exterior e funda um hospício ao voltar ao Brasil. Sem perder mão da ironia costumeira em sua escrita, Machado de Assis faz de O alienista um tremendo ensaio sobre a loucura e a lucidez.


Imagem: Arman Neto/Seleções

2. A morte e a morte de Quincas Berro D’Água, Jorge Amado

A morte e a morte de Quincas Berro D’Água é um dos romances mais divertidos do prestigiado Jorge Amado.

Na obra, acompanhamos todas as desventuras que giram em torno das duas – isso mesmo, duas! – mortes do protagonista. Amado consegue nos entregar críticas à sociedade da época e bons motivos para pensar na vida com essa história bem-humorada.

Uma leitura levíssima e que dá para para dar conta em um dia!


Imagem: Arman Neto/Seleções

3. Ponciá Vicêncio, Conceição Evaristo

Título mais recente desta lista, Ponciá Vicêncio, da gigante Conceição Evaristo, foi publicado em 2003 e até hoje, dezessete anos depois, continua relevante, sendo lido, comentado e indicado por todos. Sobretudo porque Evaristo sempre trata de temas como questões raciais, de gênero e de classe, tão pertinentes para a nossa sociedade.

Neste romance, acompanhamos a vida de Ponciá Vicêncio, uma moça negra que decide migrar para a cidade a fim de conseguir melhorar a vida dela e de sua família. Mas há algo de estranho com Ponciá, o que faz com que essa empreitada seja muito mais difícil do que ela poderia imaginar.


Imagem: Arman Neto/Seleções

4. Noites brancas, Fiódor Dostoiévski

Fiódor Dostoiévski é um dos maiores nome da literatura russa. Sua obra mais conhecida, Crime e castigo, dispensa apresentações.

Em Noites brancas, Dostoiévski conta a história de um inesperado encontro entre um homem solitário e uma mulher aos prantos e que se repetirá por quatro noites.


Imagem: Arman Neto/Seleções

5. O conto da ilha desconhecida, José Saramago

José Saramago foi o primeiro – e até então, o único – autor de língua portuguesa a ser laureado com o Prêmio Nobel de Literatura. E isso já seria o bastante para querermos ler um livro deste gigante português.

Neste conto, um homem vai ao seu rei e lhe pede um barco para que pudesse navegar até uma ilha desconhecida. Ao ser questionado sobre a existência da ilha, já que ela é desconhecida, ele contrapõe dizendo que toda ilha é desconhecida até que seja descoberta. E com isso, Saramago conquista a atenção de todos nós.


Imagem: Arman Neto/Seleções

6. A obscena senhora D, Hilda Hilst

A obscena senhora D é uma obra radical de Hilda Hilst. Nela, a autora narra a história de Hillé, a senhora D, que após a morte de seu marido, decide viver no vão da escada de sua casa.

O Dia Nacional do Livro é uma bela oportunidade de conhecer o trabalho desta que é uma das maiores escritoras brasileiras.


Imagem: Arman Neto/Seleções

7. A metamorfose, Franz Kafka

“Quando certa manhã Gregor Samsa acordou de sonhos intranquilos, encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso”.

É com esta frase emblemática que Franz Kafka dá início a sua obra mais famosa, A metamorfose, na qual um caixeiro viajante acorda em um dia transformado em um inseto, e com isso, tem a sua vida transformada para sempre.

Esta é uma excelente opção para você que quer ler um livro ao longo do Dia Nacional do Livro.


Imagem: Arman Neto/Seleções

8. A morte de Ivan Ilitch, Lev Tolstói

Em A morte de Ivan Ilitch, temos a história de Ivan Ilitch, que depois de conseguir ter uma vida confortável, descobre estar doente, o que lhe faz refletir acerca de sua vida.

Esta novela de Tolstói é uma das obras mais celebradas da literatura russa e mundial.


Imagem: Arman Neto/Seleções

9. O velho e o mar, Ernest Hemingway

O velho e o mar foi o último romance publicado em vida pelo renomado escritor Ernest Hemingway.

Nele, Hemingway conta a história de um velho pescador que após anos e anos de profissão, enfrentava meses sem conseguir pescar peixe algum. Corajoso, o velho decide então ir sozinho para o alto-mar, a fim de mudar a sua maré de azar.

O velho e o mar venceu o Prêmio Pulitzer de Ficção e teve grande influência para que Ernest Hemingway fosse laureado com o Nobel de Literatura em 1954.


Imagem: Arman Neto/Seleções

10. Três contos, Gustave Flaubert

Gustave Flaubert é um dos maiores escritores franceses. Em Três contos, o autor de Madame Bovary foi capaz de compor alguns dos seus melhores textos. Os contos que fazem parte deste livro são: Um coração simples, Legenda de São João Hospitaleiro e Herodíade.

Outra ótima opção de leitura para comemorar o Dia Nacional do Livro.


Imagem: Arman Neto/Seleções

11. Mar absoluto, Cecília Meireles

Cecília Meireles não é só uma grande poeta, mas como também um dos nomes mais importantes de toda a literatura brasileira.

Em Mar absoluto, Cecília escreve “sobre seus antepassados portugueses, o infinito das palavras, a solidão frente à fugacidade de tudo, a experiência intransferível da morte e a melancolia de amar”.

Uma bela escolha de livro para se ler em apenas um dia.


Imagem: Arman Neto/Seleções

12. Viagem ao redor do meu quarto, Xavier de Maistre

Em Viagem ao redor do meu quarto, Xavier de Maistre transforma de forma formidável quarenta e dois dias de castigo preso em um quarto numa paródia dos guias de viagem e com isso, escrevendo um dos maiores clássicos da literatura.

Nas palavras de Susan Sontag, “As Viagem ao redor do meu quarto é uma das autobiografias mais originais e atrevidas já escritas”.

Uma bela pedida para ler durante o Dia Nacional do Livro.


Imagem: Arman Neto/Seleções

13 . Um copo de cólera, Raduan Nassar

Em Um copo de cólera, Raduan Nassar narra a história de um repentino término de um casal após uma noite de amor.

Nassar é um dos maiores escritores brasileiros e Um copo de cólera é um clássico de nosso tempo. Perfeito para se conhecer no Dia Nacional do livro.


Imagem: Arman Neto/Seleções

14. O estrangeiro, Albert Camus

Mais um livro de um Nobel da Literatura em nossa lista, O estrangeiro, do argelino Albert Camus, narra a história de Meursault, que após cometer um crime, se depara com “o absurdo da condição humana”.


Imagem: Arman Neto/Seleções

15. Um conto de Natal, Charles Dickens

Perfeito para se ler em um dia (e reler no Natal), Um conto de Natal, de Charles Dickens é um clássico que encanta a todos que o lê.

No livro, conhecemos Ebenezer Scrooge, um homem rico, ranzinza e solitário que em uma véspera de Natal recebe a visita do fantasma de seu antigo sócio, que o revela que além dele, Scrooge receberá a visita de outros três fantasmas até o amanhecer. Esses fantasmas o levarão a uma viagem no tempo, a fim de lhe convencer de que a generosidade é uma das coisas mais importantes desta vida.


Imagem: Arman Neto/Seleções

16. O banheiro, Jean Philippe Toussaint

Outro clássico moderno para se ler em um dia neste Dia Nacional do Livro, O banheiro, primeiro livro de Jean Philippe Toussaint, conta a história de um intelectual que vive sustentado pela namorada e sem mais nem menos decide-se mudar para o banheiro de sua casa.


Imagem: Arman Neto/Seleções

17. O pequeno príncipe, Antoine de Saint-Exupéry

Um clássico da literatura infantil, O pequeno príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry, conta a história entre um piloto, que acabara de cair com seu avião em um deserto, e um menino loiro, que diz ter vindo de um planeta distante.

E caso você queira que seu filho, filha ou irmão mais novo participe dessa aventura de ler um livro inteiro durante esse Dia Nacional do Livro, confira essa lista com 35 livros que toda criança irá amar!


Imagem: Arman Neto/Seleções

18. A revolução dos bichos, George Orwell

A revolução dos bichos, também conhecida como A fazenda dos animais, é um clássico que fora escrito por George Orwell em meio à Segunda Guerra Mundial e no qual o autor satiriza governos autoritários se tornando relevante até os dias de hoje. Se você nunca o leu, o Dia Nacional do Livro é uma ótima oportunidade para isso.


Imagem: Arman Neto/Seleções

19. A hora da estrela, Clarice Lispector

É impossível fazermos uma lista com dicas de livros para comemorar o Dia Nacional do Livro sem repetir Clarice Lispector nela.

Em A hora da estrela, Lispector, por meio do escritor Rodrigo S.M., narra a história de Macabéa, uma alagoana órfã que migra para o Rio de Janeiro, onde trabalha como datilógrafa, e que vive a vida sem reclamar. Tudo muda quando ela, por recomendação de uma amiga, procura uma cartomante.


Imagem: Arman Neto/Seleções

20. Álbum de família, Nelson Rodrigues

Álbum de família foi a terceira peça do celebrado Nelson Rodrigues. Inspirada em uma tragédia familiar, a peça sofreu embargo pela ditadura militar brasileira, estreando somente em 1967 mesmo tendo sido escrita dois anos antes.

Para quem quer conhecer mais do teatro brasileiro neste Dia Nacional do Livro, Álbum de família é a escolha certeira.


Imagem: Arman Neto/Seleções

21. Crônica de uma morte anunciada, Gabriel Garcia Marques

Em Crônica de uma morte anunciada, o narrador já começa o livro anunciando o que irá acontecer: o assassinato de Santiago Nassar. E é a partir deste fato instigante que Gabo, mais um autor em nossa lista que foi laureado com o Prêmio Nobel de Literatura, nos guia por uma narrativa inventiva e que podemos ler ao longo de um dia.


Imagem: Arman Neto/Seleções

22. Um teto todo seu, Virginia Woolf

Um teto todo seu é um ensaio vigoroso de Virginia Woolf, uma das maiores escritoras de todos os tempos, acerca do lugar da mulher na sociedade e da sua influência para a criação literária de autoria feminina.

Considerado por muitos como o texto mais feminista de Woolf, Um teto todo seu é uma leitura essencial e que pode ser a sua companhia no Dia Nacional do Livro.


Imagem: Arman Neto/Seleções

23. O livro das ignorãças, Manoel de Barros

Manoel de Barros é um dos grandes poetas brasileiros. E O livro das ignorãças é um de seus clássicos que você pode escolher para ler em um dia.

O livro é dividido em três partes: Uma Didática da Invenção, Os Deslimites da Palavra e Mundo Pequeno.


Imagem: Arman Neto/Seleções

24. Bartleby, o escrivão, Herman Melville

Para aqueles que não associam o autor à obra, Herman Melville é a mente responsável pelo calhamaço Moby Dick. Entretanto, Bartleby, o escrivão vai em direção oposta: é curtinho e dá para ler fácil, fácil em um dia.

Neste livro, temos a história de um escrivão que decide recusar todos os pedidos de seu chefe. O motivo? Ele simplesmente prefere não fazer.


25. Claro enigma, Carlos Drummond de Andrade

Outro dos maiores poetas brasileiros, Carlos Drummond de Andrade dispensa apresentações.

O livro dele que indicamos para você ler em um dia é o Claro enigma, obra cujos poemas revisitam formas que haviam sido abandonadas pelo modernismo.


Imagem: Arman Neto/Seleções

26. Identidade, Nella Larsen

“Irene Redfield e Clare Kendry têm algo em comum: ambas são mulheres negras de pele clara que podem se passar por brancas. Essa, porém, é a única similaridade entre elas”.

Em Identidade, escrito por Nella Larsen e publicado pela primeira vez em 1929, temos uma história sobre passabilidade branca e sobre a sociedade nova iorquina da década de 20. Um clássico perfeito para ler neste Dia Nacional do Livro.


Imagem: Arman Neto/Seleções

27. A estepe, Anton Tchekhov

Outro dos grandes escritores russos, Anton Tchekhov narra em A estepe a história de um menino que precisa percorrer a estepe russa durante alguns dias para poder estudar em outra cidade. Um argumento simples, mas escrito com toda a maestria por esse grande autor.


28. O médico e o monstro, Robert Louis Stevenson

Uma das histórias mais conhecidas da literatura universal, O médico e o monstro, de Robert Louis Stevenson, narra a história de um assassino chamado Sr. Hyde e do médico Dr. Jekyll. Mas o que será que liga esses dois? Você pode descobrir lendo este clássico durante o Dia Nacional do Livro.


Imagem: Arman Neto/Seleções

29. Morte e vida severina, João Cabral de Mello Neto

Publicado em 1955, Morte e vida severina é um livro de poemas de um dos poetas mais importantes da poesia brasileira, João Cabral de Mello Neto.

Morte e vida severina narra a jornada de um sertanejo chamado Severino em busca de uma vida mais fácil a capital pernambucana.


Imagem: Arman Neto/Seleções

30. Iracema, José de Alencar

Neste clássico da literatura brasileira, José de Alencar narra a história de amor entre Martim, um europeu branco, e a índia Iracema, “a virgem dos lábios de mel”. Uma ótima aposta para quem quer ler um livro nacional no Dia Nacional do Livro.

Se empolgou e quer mais? Então confira esta lista que fizemos com 17 obras literárias brasileiras imperdíveis e aumentar mais ainda a sua lista de leituras. 


Dia Nacional do LivroliteraturalivrosPara ler em um dia