Faça uma busca
|
Publicado em: 18 de janeiro de 2021

Aplicativo do SUS vai ajudar a controlar a vacinação contra a Covid-19

Saiba quem terá direito à vacinação gratuita da Covid-19 e como será feito o controle das doses.

Imagem: Pofuduk Images/iStock

O Ministro da Saúde afirmou em pronunciamento, no dia 06/01, que estão disponíveis cerca de 60 milhões de seringas e agulhas nos estados e municípios. O objetivo é que a vacinação contra a Covid-19 tenha início ainda este mês. A vacina não será obrigatória e as doses deverão ser distribuídas de forma simultânea, igualitária e proporcional à população.

Quais são os requisitos para ser vacinado gratuitamente?

Vacina
Imagem: LightFieldStudios/iStock

Durante a vacinação gratuita da Covid-19, os cidadãos serão cadastrados no Sistema Único de Saúde – SUS. Essa medida também foi adotada, em 2018, na vacinação contra a febre amarela. Quem usou o SUS nos últimos anos ou se vacinou na campanha para imunização contra a febre amarela, já tem as informações registradas no sistema do SUS.

O grupo prioritário para imunização inclui: profissionais de saúde, idosos, indígenas, forças de segurança e professores. Esse grupo soma cerca de 51 milhões de brasileiros.

Caso os dados do cidadão ainda não estejacadastrados no SUS, ele poderá comprovar sua condição de prioritário através da apresentação de algum documento de identificação.

O cadastro será o meio adotado pelo Ministério da Saúde para fazer o controle das doses aplicadas. Ele também será utilizado para registro dos cidadãos que já tiverem sido imunizados.

O registro para controle poderá ser feito através do Cartão do SUS ou do CPF de cada cidadão. Por isso, será necessário informar um dos dois dados de identificação: número do CPF ou número do Cartão do SUS.

Nos locais de vacinação que não estiverem informatizados ou sem acesso à internet o registro será feito manualmente. Entretanto, os dados coletados também deverão ser repassados ao Ministério da Saúde. Entre as informações coletadas deverá constar a data da vacinação, o nome e fabricante da vacina aplicada, lote e data de validade. Esses dados ajudarão os agentes de saúde no momento da aplicação de outras doses da vacina, se necessárias, observando o mesmo fabricante. Guarde o seu cartão de vacinação que também deverá conter essas mesmas informações.

Cartão do SUS

Cartao sus
Imagem: Divulgação/Ministério da Saúde

O SUS emite um cartão de identificação denominado Cartão Nacional de Saúde (CNS), também chamado de Cartão do SUS. Ele identifica os pacientes cadastrados no SUS. Para obtê-lo o cidadão deve dirigir-se ao posto de saúde mais próximo de sua residência. Deverá levar documento de identidade com foto, número do CPF e um comprovante de residência recente.

O número de identificação do cartão poderá ser consultado no aplicativo Conecte SUS. Assim, caso você tenha perdido o seu cartão, não será necessário ir ao posto de saúde solicitar um novo, você poderá recuperar o número do cartão através do aplicativo.

Para quem deseja obter o cartão, a orientação é ir ao posto de saúde o quanto antes. O objetivo é evitar filas e aglomerações no período próximo ao da vacinação.

Conecte SUS: a plataforma digital do Sistema Único de Saúde

Assim como os serviços da Justiça Eleitoral (e-título) e do DETRAN (CNH Digital), disponibilizados via aplicativos para celulares e computadores, também foi desenvolvido um app para os serviços prestados pelo SUS. O Conecte SUS pode ser acessado através do site do Ministério da Saúde ou pelo aplicativo disponível para Android e IOS.

O aplicativo é a plataforma oficial de comunicação entre o cidadão e o Sistema Único de Saúde – SUS. Ele registra informações sobre vacinas, exames e medicamentos. O aplicativo indicará o registro da vacina utilizada na imunização contra a Covid-19, incluindo os dados relativos ao fabricante, data de validade e lote, além de um alerta sobre necessidade de segunda dose. Essas informações são importantes pois não é recomendável tomar doses de vacinas de diferentes fabricantes, afinal não são conhecidos os possíveis efeitos adversos nesse caso.

Conecte sus
Imagem: Reprodução/ConecteSUS

Através do aplicativo o cidadão pode consultar seu certificado de vacinas digital e colaborar para aumentar a cobertura de imunizações no país. Esses dados dependem de atualização pelos Estados e Municípios. Por exemplo, o posto de saúde municipal deve atualizar as informações sobre vacinação no Cadastro Nacional de Saúde.

O cidadão também poderá acompanhar exames realizados em atendimentos de média e alta complexidade. Até o momento estão atualizadas informações sobre exames relacionados à Covid-19.

Para algumas unidades de saúde, já é possível o agendamento online de consultas através do aplicativo. Neste caso é necessário que o cidadão já esteja cadastrado na unidade de saúde onde deseja o atendimento. Além disso, é necessário que a unidade de saúde já utilize o sistema do Ministério da Saúde e não sistema próprio de agendamento.

O Conecte SUS é seguro?

Como o aplicativo exige validação dos dados do Cadastro Nacional de Saúde – CNS, não é permitido ao usuário a inclusão, alteração ou exclusão de dados pessoais no aplicativo. Isso ocorre por uma questão de segurança das informações do usuário e é uma forma de se evitar erros nos cadastros.

O aplicativo utiliza autenticação fornecida pelo Ministério da Economia através de seu site. Assim, as alterações de dados para login (acesso) como e-mail, telefone e senha, são gerenciadas pelo Ministério da Economia.

Conforme orientação do site do Conecte SUS, para efetuar a atualização desses dados é necessário acessar o site (https://sso.acesso.gov.br) com CPF e senha, e atualizar os dados dentro do login único na opção “alteração de dados cadastrais”. A atualização será validada através do envio de códigos gerados automaticamente enviados para o celular e e-mail do usuário.

Através do Conecte SUS também são acessíveis informações sobre transplantes, doações de sangue e medicamentos.

Samasse Leal
Samasse Leal
Apaixonada por Direito, Samasse Leal é especialista em Direito do Consumidor, pós-graduada pela PUC-Rio. Co-autora e revisora técnica da obra Use as Leis a Seu Favor, participou de diversas edições do programa Sem Censura (TVE) e programas de rádio, falando sobre direitos para o público em geral. Nos quase 20 anos de carreira, atuou em grandes escritórios jurídicos, empresas, associação de defesa dos consumidores e atualmente atua na área de relações com investidores de uma multinacional espanhola.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados