Faça uma busca
|
Publicado em: 26 de janeiro de 2021

Reajuste do salário mínimo em fevereiro afeta o seu negócio MEI

Saiba o que muda a partir de fevereiro para quem é MEI e fique em dia com suas obrigações

Imagem: iStock

O valor do salário mínimo é reajustado, pelo Governo Federal, passando a valer no início de cada ano. Ele é fixado de acordo com as leis que determinam a forma como ele deve ser calculado. Assim, ele é corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). 

Com isso, diversos direitos e obrigações dos cidadãos, que são reajustados com base nesse piso, também são alterados.

Por isso, o valor das aposentadorias do INSS; abono salarial PIS/PASEP; pensão por morte; auxílios reclusão e doença; salário família e o benefício de prestação continuada (BPC) são reajustados. 

Qual o valor do salário mínimo em 2021?

DAS-MEI 2021
Imagem: Aestr/iStock

A Medida Provisória nº 1.021/20, de 30 de dezembro de 2020, reajustou o valor do salário mínimo para R$ 1.100,00 a partir de 1º de janeiro de 2021. Em dezembro de 2020, a expectativa era que o INPC tivesse alta de cerca de 5,2%. Assim, o salário mínimo foi reajustado em 5,26%, passando de R$ 1.045,00 para R$ 1.100,00.

No dia 12 de janeiro de 2021, o IBGE fez a divulgação oficial do INPC. O percentual ficou em 5,45%, portanto, um pouco acima do esperado pelo Governo em dezembro.

Essa diferença torna necessário acertar o valor do salário mínimo, que passará para R$ 1.101,95 ou R$ 1.102, arredondado.

O que muda para o MEI em 2021

Para quem é MEI, o reajuste do salário mínimo afeta duas obrigações:

  • Pagamento dos impostos e 
  • Reajuste da remuneração do empregado (salário, 13°, adicional de férias, etc.), se possuir um.

Pagamento dos impostos do MEI

Imposto de renda 2019
Imagem: scyther5/iStock

Todas as obrigações fiscais (impostos) do MEI são centralizadas no pagamento de uma única guia: o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). O valor mensal do pagamento corresponde a:

  • Parcela fixa de 5% do salário mínimo, mais 
  • R$ 5,00 (ISS) ou R$ 1,00 (ICMS). Quem presta serviço paga o ISS e quem vende produtos paga o ICMS.

Por conta dessa parcela fixa é que o valor da DAS muda toda vez que o salário mínimo é reajustado.

DAS-MEI 2021: como fica o pagamento?

Assim, em janeiro, o MEI pagou a DAS com base no valor de R$ 1.100,00. Esse era o valor do salário mínimo em 1° de janeiro. Agora em fevereiro, se este valor for ajustado, o MEI terá que ajustar o pagamento da próxima DAS, considerando um salário mínimo de R$ 1.102,00. 

A diferença é bem pequenininha (R$ 0,10), mas quem recolhe os impostos de forma incorreta é considerado irregular na Receita Federal, pode ser inscrito na Dívida Ativa, ter problemas com o CPF e o CNPJ de MEI. Por isso esse alerta é tão importante.

Tabela DAS-MEI 2021 com salário em R$ 1.100,00

Atividade MEI

INSS

ICMS/ISS

Valor mensal do DAS

Comércio e Indústria – ICMS

R$ 55,00

R$ 1,00

R$ 56

Serviços – ISS

R$ 55,00

R$ 5,00

R$ 60

Comércio e Serviços – ICMS e ISS

R$ 55,00

R$ 6,00

R$ 61

Tabela DAS-MEI 2021 com salário em R$ 1.102,00

Atividade MEI

INSS

ICMS/ISS

Valor mensal do DAS

Comércio e Indústria – ICMS

R$ 55,10

R$ 1,00

R$ 56,10

Serviços – ISS

R$ 55,10

R$ 5,00

R$ 60,10

Comércio e Serviços – ICMS e ISS

R$ 55,10

R$ 6,00

R$ 61,10

O eSocial do MEI que possui empregado

jovens empregados
Imagem: iStock

Desde outubro de 2019, o MEI que tenha 01 empregado também deve informar os dados da sua atividade (seus dados e de seu empregado) no sistema do eSocial.

A folha de pagamento do empregado do MEI também é gerada na plataforma do eSocial. Por isso, com o reajuste do salário mínimo nacional é necessário atualizar essa informação no sistema.

Assim, o MEI deverá gerar a folha (recibos de pagamento do salário e pagamento dos demais encargos) com o novo valor. 

A remuneração do empregado do MEI está limitada ao salário mínimo federal. A menos que haja um piso fixado para a categoria. Neste caso, ele deverá ser remunerado por este piso. E é essa informação que deverá ser prestada no eSocial.

Envie a DASN-SIMEI todos os anos

Quem é MEI também não deve ser esquecer da obrigação anual de enviar a Declaração Anual do Simples Nacional (DASN-SIMEI). O prazo para envio é o dia 31 de maio de cada ano. Essa obrigação deve ser cumprida mesmo que o MEI tenha atrasado o pagamento da guia DAS ou pago valor errado.

O ajuste do pagamento deverá ser feito assim que perceber o recolhimento incorreto. Contudo, o MEI jamais deve deixar de enviar a Declaração Anual.

Ser um microempreendedor individual pode ser muito simples. Todas as informações estão no site  www.portaldoempreendedor.gov.br

É necessário conferir a lista de atividades permitidas para se informar se a sua atividade se enquadra. Caso positivo, poderá ser feito o cadastro on-line.

Em regra, o MEI inclui categorias de atividades ligadas ao comércio e indústria. Por exemplo: pequenas confecções, pequenas fábricas de calçados, de salgados e indústria de artesanato.

Já na área de serviços há diversas restrições de atividades. Os serviços que dependem de regulamentação específica para serem prestados não podem ser formalizados como MEI.

É o caso de médicos, advogados, arquitetos, engenheiros e dentistas. Uma exceção é para os contadores. Eles podem se formalizar com MEI. Demais casos de serviços que não dependem de formação superior específica, portanto, sem regulamentação legal, podem se formalizar como MEI. E isso porque eles são considerados serviços de natureza comum.

É o caso de serviços de lavanderia, lava-jato e organização de festas. Em todos os casos, o MEI não pode ser sócio em outra empresa. O faturamento anual da sua atividade de microempreendedor é limitado em R$ 81 mil. 

Em geral, não é necessário alvará de funcionamento municipal ou estadual. Contudo, pode ser necessária a obtenção de uma licença específica, dependendo da atividade. É o caso de vendedores de alimentos ambulantes ou com barracas em pontos fixos em vias públicas.

Consulte sempre os sites oficiais do Governo Federal e Estadual para obter informação segura sobre a atividade de MEI.

Samasse Leal
Samasse Leal
Apaixonada por Direito, Samasse Leal é especialista em Direito do Consumidor, pós-graduada pela PUC-Rio. Co-autora e revisora técnica da obra Use as Leis a Seu Favor, participou de diversas edições do programa Sem Censura (TVE) e programas de rádio, falando sobre direitos para o público em geral. Nos quase 20 anos de carreira, atuou em grandes escritórios jurídicos, empresas, associação de defesa dos consumidores e atualmente atua na área de relações com investidores de uma multinacional espanhola.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados