Faça uma busca
|
Publicado em: 22 de abril de 2018

O edredom branco

Imagem: imtmphoto/iStock
Yasuko tinha se mudado para Amsterdã por conta do trabalho do marido. Eram vários os japoneses executivos instalados com suas famílias nos arredores. No caso de Yasuko, a família era só ela e o marido, ainda não tinham filhos, embora fosse o grande sonho da vida: preencher a mente e o coração com algo mais valioso do que uma rotina que não se alterava em nada, mesmo trocando de país. A rotina era: preparar o arroz para o sushi do jantar (o almoço era só para ela, então um sanduíche servia), lavar a roupa da casa inteira à mão (não tinham máquina) durante as tardes e, de noite, começar o ritual de passar a roupa. Como o apartamento era um alojamento de estudantes, não havia espaço para que a roupa fosse estendida em uma área. Calças, camisas, lençóis e cobertas espalhavam-se pelos dois cômodos apertados.

"Silencioso como um edredom branco"

O que modificou um pouco a rotina de Yasuko – ou muito, talvez, só o futuro diria – foi o encontro com a amiga brasileira, vizinha de porta, com quem passou a tomar chá todas as tardes, entre uma lavagem e outra de roupa. Esbarraram-se no mercado e de lá para frente tornaram-se boas amigas, a ponto de Yasuko fazer-lhe confissões, sempre tímidas, acerca da vida que levava e do quanto estava triste por não receber atenção do marido. Ele era “silencioso como um edredom branco” – costumava dizer, referindo-se à pesada peça de roupa de cama estendida na cozinha até secar totalmente. Yasuko falava em inglês, a língua comum entre as duas amigas: “Se eu me calar, ele fica em silêncio o tempo inteiro. Só responde o que pergunto.” Por fora, faziam um casal bonito: ambos jovens, tanta vida pela frente. Por dentro, não pareciam existir um para o outro. “Por que vocês se casaram?”, quis saber a brasileira, que não entendia a existência de casamentos no mundo, ainda mais entre pessoas que não se conectavam. “Não sei”, respondeu.

Rotina infeliz

O fato é que a pergunta instalou dentro da japonesa uma dúvida sobre a qual ela nunca tinha pensado. Não sabia o motivo real de ter se ligado ao rapaz silencioso que lhe dava o trabalho das lavagens de roupa e nada mais. A obrigação diante da família que fazia gosto no casamento poderia ser a resposta, mas com certeza não seria justificativa para ela seguir uma rotina tão infeliz. Já estavam casados havia 7 anos. Incrível como 7 anos acabam em um dia. Pois foi assim: em uma manhã, depois que o marido saiu para o trabalho, as roupas molhadas pingando pela casa e as secas já na pilha de roupas passadas, Yasuko decidiu ir embora sem avisar ao marido. Simplesmente acordou decidida a voltar para o Japão e recomeçar a vida – não sabia em que porta bater, porque não queria que os pais a martirizassem pela decisão. “Estou saindo”, disse assim, os olhos minúsculos espremidos pelas lentes grossas, ao se despedir da amiga brasileira. “Saindo? Como saindo?”, de todas as hipóteses de “sair”, a menos imaginável era a de que Yasuko estaria saindo de casa. “Vou voltar para o Japão”, falou. A amiga não disse nada, apenas a abraçou com força. Choraram a saudade que já sentiam. Aquela partida era necessária, pensou a brasileira, mas não disse. Abanou pela janela o tchau até Yasuko sumir no mundo. Ela nunca mais deu notícia. Quanto ao marido, sabe-se que não chegou a reparar que a mulher partira. Somente que as roupas estavam sujas. Tratou de começar a usar o serviço das máquinas de lavar do alojamento. Só era chato porque tinha uma fila enorme.

Por Claudia Nina – [email protected] Jornalista e escritora, autora, entre outros livros, de Amor de longe (Editora Ficções)

Claudia Nina
Claudia Nina
Toda a minha ficção tem um pouco de confissão – pessoal ou da vida alheia. Acho que eu trouxe do jornalismo essa mania de tomar conta do mundo e, de alguma forma, transformar em texto o reflexo deste mundo em mim. Tenho 13 livros publicados – do romance ao infantil, passando pelo conto e os ensaios. Acho que só falta a poesia, mas esta eu fico devendo.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close