Faça uma busca
Vida digital

Sextou em clima de Black Friday 2021

Ainda dá tempo de aproveitar descontos naquele produto que você estava procurando… Mas corre!

Escrito por:

Ana Marques

Redator
Black Friday 2021
style-photography/iStock
Publicado em: Última atualização:

Todo ano é a mesma coisa: a “Black das Blacks”, descontos pulando por todos os lados, lista de produtos para comprar. Em 2021 as lives são o grande destaque. A Black Friday já se consolidou no Brasil, saiu do digital, se espalhou pelo físico, não é mais apenas na sexta, mas em todo o mês de novembro.

Leia também: Comprou pela internet e não gostou? Saiba o que fazer

Existe muita “Black Fraude” por aí? Existe, sim.

Links falsos, golpes, metade do dobro e por aí vai.

Tem muito desconto bom também? Olha… Dá pra encontrar.

Mas se você não está realmente procurando nenhum produto em especial, ou precisando de nada novo, pode parecer difícil resistir às tentações. É como dar uma olhadinha no shopping — o tempo todo, enquanto você está com o celular na mão. E isso no final do mês, pouco antes do Natal, pode ser uma avalanche para o orçamento. Por isso, é importante ter cautela.

Separei algumas dicas sobre horários para aproveitar as melhores promoções nesta sexta, e como descobrir quais lojas evitar para ter uma experiência tranquila, sem dor de cabeça. Vem comigo!

Qual é o melhor horário para comprar na Black Friday 2021?

Segundo um levantamento do Promobit, ofertas de smartphones e tablets devem aparecer por volta das 13h desta sexta, e depois à noite, entre 22h e 23h. Quem busca por notebooks e PCs, também vai ter que ficar de olho no período noturno, já que as promoções devem ser melhores entre 19h e 21h. Eletrodomésticos podem aparecer com bons descontos por volta do meio-dia, e depois novamente entre 20h e 23h.

Se você está procurando por roupas e calçados, pode encontrar itens femininos e masculinos com os melhores preços por volta das 21h.

Quais lojas evitar na Black Friday 2021?

Como faz tradicionalmente, o Procon-SP divulgou a lista de lojas para evitar na Black Friday 2021, com estabelecimentos considerados maus fornecedores.

“Empresas criadas há poucos dias antes da data promocional ou que tenham como endereço físico um local em que não há nenhuma atividade podem ser indícios de problemas”, alerta Fernando Capez, diretor executivo da entidade pró-consumidor.

Somente em 2020, foram registradas 1.912 reclamações de consumidores que enfrentaram problemas com as compras e 542 consultas e orientações sobre a Black Friday. Os números são referentes apenas ao Procon-SP.

Para evitar golpes, o Procon orienta que você sempre verifique os dados da empresa antes de efetuar a compra, mesmo e especialmente em ofertas relâmpago, comuns na Black Friday. É importante saber qual é o e-mail, CNPJ, nome, telefone e endereço físico, e vale ainda consultar o CNPJ no site da Receita Federal.

Anotou as dicas? Agora sim, boas compras! 😉