Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 1 de fevereiro de 2021

13 fatos sobre o beijo que você precisa saber

Descubra algumas curiosidades sobre o beijo e surpreenda-se.

Imagem: GeorgeRudy/iStock

O beijo é uma das formas pelas quais nós demonstramos o nosso afeto. Mas, você sabia que por trás desse gesto aparentemente simples existe muitas curiosidades que quase ninguém sabe? Confira abaixo algumas delas.

13 curiosidades sobre o beijo

1. O segredo de um relacionamento pode estar no beijo

O segredo está no beijo? Os cientistas acham que sim. Quando beijamos, nossos sentidos se aguçam e, subconscientemente, percebemos coisas como a saúde e a compatibilidade genética do parceiro de lábios. O primeiro beijo, principalmente, pode ser o momento da decisão: 59% dos homens e 66% das mulheres dizem que desistiram de um possível relacionamento depois de um beijo ruim.

2. Beijar não é universal nem exclusivo de seres humanos

Em 2015, antropólogos da Universidade de Nevada, em Las Vegas, concluíram que menos da metade das 168 culturas que estudaram praticava o beijo romântico. Enquanto isso, primatas como chimpanzés e bonobos foram observados se beijando – e os bonobos usam até a língua.

3. O termo “beijo francês” só surgiu após a Primeira Guerra Mundial

Uma explicação do nome “beijo francês” – beijo de língua, French kiss em inglês – é que os soldados britânicos e americanos que voltaram da Primeira Guerra Mundial descreveram – e experimentaram! – a abordagem com a língua que viram os franceses usarem. No entanto, o idioma francês não tinha nome formal para descrever esse estilo sensual até que um dicionário importante incluiu a palavra galoche (pense em galochas cheias d’água) na edição de 2014.

4. Há diversas onomatopeias para representar o beijo

Curiosidades sobre o beijo
(Imagem: Prostock-Studio/iStock)

A língua inglesa tem várias maneiras de descrever os lábios colados, do formal osculation (ósculo) à gíria necking (pegar no pescoço), além de expressões como making out (namorando) e tonsil hockey (hóquei de amígdala). Na hora de descrever o som do beijo, aqui no Brasil usamos a onomatopeia smack. No entanto, os alemães dizem schmats, os gregos preferem mats-muts e os japoneses usam chu.

5. Um único beijo envolve até 30 músculos faciais

Embora não seja uma ginástica aeróbica, beijar queima calorias (duas a seis por minuto, e as sessões mais apaixonadas podem queimar um total de 26). Em média, passamos duas semanas de vida nos beijando, então talvez vocês precisem de toda a sua existência beijante para consumir aquela caixa de bombons do Dia dos Namorados.

6. Existe um recorde mundial de beijo mais demorado do mundo

Ekkachai e Laksana Tiranarat quebraram o recorde do beijo mais demorado do mundo. Em 2013, o casal tailandês se beijou durante 58 horas, 35 minutos e 58 segundos. Eles não são os únicos a levar o beijo a sério. Graças à filematologia (estudo científico do beijo), sabemos que a maioria das pessoas inclina a cabeça para a direita quando beija.

7. Antigamente os beijos eram proibidos no cinema

O filmes americanos feitos entre 1930 e 1968 não podiam incluir “beijos excessivos”, de acordo com um conjunto de diretrizes chamado Código Hays. Alfred Hitchcock contornou isso com inteligência no filme Interlúdio, de 1946, em que Cary Grant e Ingrid Bergman se beijam várias vezes. Seus lábios nunca se tocam mais de três segundos de cada vez.

8. O primeiro beijo inter-racial na televisão americana foi ao ar em 1968, num episódio de Star Trek (Jornada nas Estrelas)

Curiosidades sobre o beijo
(Imagem: Prostock-Studio/istock)

Os produtores do programa tiveram medo da reação de algumas estações e quiseram filmar uma segunda versão em que o beijo não aparecesse. No entanto, os atores William Shatner e Nichelle Nichols, que representavam o capitão Kirk e a tenente Uhura na série, erraram suas falas de propósito para obrigá-los a usar a tomada original.

9. Em alguns lugares, demonstrações públicas de afeto podem criar problema

Demonstrações públicas de afeto são ilegais em Dubai e malvistas na China. Até os franceses proibiram beijos na plataforma dos trens para impedir que passageiros amorosos atrasassem a partida. As leis do beijo têm séculos. O rei Henrique VI da Inglaterra proibiu todos os beijos em 1439 para impedir a disseminação da peste bubônica.

10. Beijos podem ajudar na imunidade

Embora a mononucleose (também conhecida como doença do beijo) seja apenas uma das várias doenças que podem ser transmitidas através do beijo, na maior parte dos casos a troca de saliva promove a imunidade. Quando se beija alguém pela primeira vez, são trocadas dezenas de milhões de micróbios; parceiros de longo prazo compartilham a mesma mistura de micróbios, com todos os anos de beijos. Essas trocas ajudam a nos proteger de infecções e talvez até de alergias.

11. O beijo já serviu como “assinatura”

Selar alguma coisa “com um beijo” tornou-se prática popular na época medieval, quando a maioria era analfabeta. Quem não soubesse assinar o nome num contrato podia traçar um X e beijar a marca para torná-la legalmente vinculante. É por isso que o X na assinatura de uma mensagem (na língua inglesa) representa um beijo.

12. Beijar no reveillon é uma tradição folclórica inglesa

A tradição de beijar à meia-noite na passagem do ano tem raízes no folclore inglês e na superstição de que não fazer isso trará um ano sem amor. Para garantir, na Escócia quem vai ao réveillon beija todo mundo que estiver no ambiente.

13. O beijo histórico tem história

Uma dúzia de homens e pelo menos três mulheres afirmaram ser o casal que deu o beijo mais simbólico da história: o marinheiro e a enfermeira anônimos na Times Square, no dia da vitória sobre o Japão. O fotógrafo Alfred Eisenstaedt começou a seguir o marinheiro quando notou que ele andava pela multidão e beijava todo mundo que usasse saia. Quando o marinheiro encontrou a enfermeira, cujo vestido branco contrastava muito bem com sua farda escura, Eisenstaedt tirou a foto, mas não perguntou os nomes e criou um mistério histórico.

POR EMILY GOODMAN

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados