Faça uma busca
|
Publicado em: 22 de abril de 2021

Entenda o que é capacitismo e saiba como evitar no dia a dia

Conheça as características desse tipo de preconceito e aprenda o que não deve ser feito.

Imagem: Rudzhan-Nagiev/iStock

Capacitismo é o termo usado para definir o preconceito contra pessoas com deficiência (PCD) e neurodivergentes (ND). Ele pode se manifestar em forma de isolamento, ofensas, ou disfarçados de “elogios”. Este preconceito vem da ideia de que essas pessoas não se encaixam no padrão considerado “normal” da sociedade. 

Ter uma deficiência não pode ser motivo para que pessoas sejam tratadas de forma diferente em nossa sociedade. No entanto, muitas vezes, o preconceito se disfarça de brincadeira ou “elogio”, corroborando com a discriminação. 

Capacitismo é crime?

Sim! O capacitismo é crime, sob pena de reclusão de até 5 anos e multa, com base no art 88º da lei de nº 13.146/2015, Lei Brasileira de Inclusão. Que define como crime “praticar, induzir ou incitar discriminação de pessoa em razão de sua deficiência”. 

A Lei Brasileira de Inclusão tem como objetivo “assegurar e promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania”. Sendo assim, trata não apenas da discriminação, mas de outros pontos como: direito à vida, saúde, atendimento prioritário, acessibilidade, direito à educação, direito ao trabalho, direito à moradia, dentre outras coisas. 

Capacitismo
Acreditar que PCD não são capazes de realizar alguma função é uma atitude capacitista (Imagem: SpicyTruffel/iStock)

Quais atitudes podem ser capacitistas?

Reações exageradas no trato com PCD são comuns. Além de considerá-los incapazes, também tendem a supervalorização de atos considerados simples e/ ou infantilização dessas pessoas. Além disso, outro ato bastante comum é PCDs serem rotulados como heróis, heroínas ou vitimistas a depender da forma como lidam com a deficiência que possuem

Confira abaixo algumas atitudes consideradas capacitistas!

Infantilização

Tratar pessoas com deficiências como se fossem crianças é uma atitude capacitista. Há muitos relatos de adultos que são tratados como crianças apenas por possuírem alguma deficiência. 

Surpresa/Supervalorização

Se surpreender por uma pessoa com deficiência ou neurodivergente conseguir realizar alguma atividade comum como estudar, trabalhar e até mesmo fazer sexo é considerada uma atitude capacitista. 

Neste vídeo, a YouTuber Mariana Torquato fala um pouco sobre deficiência e sexualidade.

Sugerir que PCDs são incapazes

Quando você parabeniza um PCD por saber fazer algo, ou cuidar dos filhos sozinhos, sair na rua, ir ao mercado, farmácia e afins sem um acompanhante você, na verdade, não está elogiando e sim sugerindo que pessoas com deficiência não são capazes de realizar essas tarefas. 

Parabenizar pessoas que estão com pessoas com deficiência ou neurodivergentes

“Que atitude linda a sua de levar sua amiga cadeirante a este show”, disse o capacitista. Não devemos elogiar as pessoas pelo simples fato de elas estarem com PCDs ou ND. Pessoas com deficiência e neurodivergentes são pessoas e o fato de possuírem uma deficiência não deveria ser motivo para isolamento. Então, não parabenize quem é amigo, namorado(a) ou marido/esposa de uma pessoa com deficiência pelo simples fato de estar com a pessoa. 

Falar com o acompanhante ao invés de falar com a pessoa

No atendimento médico ou durante um atendimento de algum serviço é comum situações onde o neurodivergente ou a pessoa com deficiência é ignorada. Essa é uma atitude capacitaste pois a pessoa que está atendendo presume que o indivíduo é incapaz de responder por si.

No vídeo abaixo, Regina Casé conta um pouco sobre situações que sua filha, Benedita, que é surda, vive.

Não contratar o PCD por conta de sua deficiência

Alegar que o PCD não será capaz de exercer a função por conta de sua deficiente é uma ação discriminatória, além de criminosa. Sendo assim, a deficiência não pode ser motivo para não contratação de um novo funcionário.

Uso de expressões capacitistas

Além das atitudes supracitadas, existem expressões e termos que são consideradas capacitistas e o uso delas faz com que o capacitismo esteja ainda mais presente em nossa sociedade. Alguns dos termos a se evitar são: louco, maluco, retardado, mongol, estúpido, imbecil, surdo-mudo, bipolar, deformado, sequelado, entre outras. 

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados