A tradição de oferecer grandes descontos no final de novembro é um costume norte americano que acontece na sexta-feira seguinte à comemoração do Dia de Ação de Graças. Essa data de ofertas irresistíveis abre a temporada das compras de Natal e a moda chegou ao Brasil há poucos anos. No início, a Black Friday era desacreditada e muitas lojas e comerciantes chegaram a ser autuados pelos órgãos de proteção do consumidor por propaganda enganosa com falsos descontos. Mas a prática acabou caindo no gosto do brasileiro e atualmente já é um sucesso.

 

Você está preparado?

A sexta-feira de grandes promoções já é amanhã. Para não ser enrolado, fique esperto e confira as nossas dicas para aproveitar a Black Friday com bons negócios:

 

  • Acompanhe os preços do produto que você deseja comprar antes dos anúncios da Black Friday. Só assim você terá certeza se o desconto anunciado é mesmo vantajoso.

 

  • Fique atento! Nem sempre os descontos nas lojas virtuais são iguais aos descontos nas lojas físicas, mas essa diferença obrigatoriamente tem que ser informada claramente na propaganda e na oferta feita pela loja online e física.

 

  • Se você comprar pela internet, catálogo ou por telefone, ou seja, fora da loja física, sem ter a oportunidade de ver o produto, experimentar ou testar, tem o direito de desistir dele e devolvê-lo para a loja. Mas deve exercer esse direito dentro de 7 dias a contar do dia que recebê-lo.

 

  • Se um produto não durável (como um alimento embalado, produtos de limpeza, remédios, etc) possui um defeito aparente, ou seja, visível, você tem direito de reclamar no prazo de 30 dias apresentando a nota fiscal. Se o produto for durável (como eletrodomésticos, móveis, aparelhos eletrônicos, etc) o prazo para reclamar é de 90 dias.

 

  • A solução para a sua reclamação pelo defeito do produto pode ser: o conserto, que deve ser providenciado pelo fabricante ou vendedor dentro de 30 dias, e então, caso não seja consertado nesse prazo, você pode escolher entre a troca, a devolução do preço pago ou um abatimento do preço.

 

  • Apesar de não ser obrigatório, já é um costume a possibilidade de troca mesmo sem defeito. Neste caso, é o vendedor que define qual será o prazo. O comércio de roupas, por exemplo, pratica prazos que variam entre 15 e 30 dias. Nesse prazo, estando o produto intacto e com a etiqueta, você pode trocá-lo, conforme a política de troca da loja. Fique atento ante de efetuar a compra.

 

  • Antes de comprar produtos pela internet, verifique se o site possui o símbolo do cadeado no seu rodapé, se existe informação de endereço físico e de CNPJ e pesquise o CNPJ no site da Receita Federal. Pesquise também sobre a reputação da loja em sites de reclamações e no site de proteção ao consumidor do governo.

 

  • Desconfie de oferta e promoções que pareçam suspeitas com prazo de entregas muito curtos em períodos próximos a datas comemorativas; com preços irrisórios; que exijam a compra de outro produto não anunciado na oferta ou que você não tenha selecionado; que imponha a informação de dados além dos necessárias ao pagamento e a entrega.

 

Não se enrole!

Compare as ofertas de produtos semelhantes em diversas lojas. Não é só porque é a Black Friday que você vai dispensar a pesquisa de preços. Essa é a principal ação para fazer bons negócios. Vale até levar uma boa oferta para outra loja para negociar um desconto ainda melhor.

E lembre-se, o mais importante é não estourar o orçamento, não gaste mais do que você pode ou um valor acima do que você reservou para aproveitar os descontos e ofertas. Compras por impulso de produtos que você não precisa nunca são um bom negócio.

Veja também: Como fazer o planejamento ideal para suas finanças!

Por Samasse Leal