Uma pesquisa realizada pelo Sebrae, em fevereiro, apontou que micro e pequenas empresas concentravam cerca de 54% dos empregos formais. Além disso, identificou que quase a metade deles (41%) estava concentrada no setor de comércio. Em março, a XP Investimentos fez uma pesquisa para avaliar quanto tempo as empresas conseguem se manter sem nenhum faturamento. A pesquisa apontou que cerca de 40% das pequenas empresas que responderam à consulta suportam no máximo 30 dias.

Isso significa que quase a metade das pequenas empresas da amostragem vai quebrar antes do final do isolamento social. O desemprego que será gerado terá como consequência uma forte recessão econômica.

Não há dúvidas de que o isolamento é necessário para conter a avanço da contaminação pelo Coronavírus. Contudo, algumas coisas podem ser feitas para evitar esse efeito tão trágico.

O Governo Federal vem editando Medidas Provisórias com objetivo de socorrer as empresas e garantir recursos de sobrevivência aos cidadãos. Essas medidas foram os assuntos dos artigos Novas regras editadas pelo Governo Federal para evitar demissões em massa e Saque do FGTS durante a pandemia pode ser grande ajuda às famílias brasileiras da nossa coluna Conheça seus Direitos.

Cada cidadão também pode contribuir para ajudar a economia. Principalmente os pequenos empresários mais próximos. Diversas redes de solidariedade se formaram em todos os Estados. Alguns grupos buscam doação de alimentos para população de rua. Outros ajudam profissionais independentes como o pipoqueiro que fica na porta da escola dos filhos ou o vendedor da praia. Se essa crise ensinou alguma coisa, foi a solidariedade.

Apoie os pequenos comércios do seu bairro

Comerciantes e profissionais independentes de todos os setores precisaram se reinventar para não entrarem em falência. Vendas por telefone, por rede social e entregas em domicílio se tornaram necessárias para a continuidade dos negócios. Veja 10 opções criativas que podem fazer a diferença para pequenos empreendedores nesse momento:

1

Venda de “vales” ou “vouchers” de serviços para serem usados no retorno do atendimento presencial.

2

Venda de rifas de serviços também são uma opção e muitas manicures e esteticistas estão adotando essa ideia.

3

Aulas online de ginástica, dança, alongamento e outras atividades mantém a receita das academias e a prática dos exercícios.

4

Consultorias online por vídeo conferências de aplicativos de conversas ou de programas de vídeo chamadas.

5

Compras por telefone ou WhatsApp com retirada da mercadoria com hora marcada na loja do seu bairro.

6

Indicação de lojas e serviços que você gostou para outros amigos e familiares.

7

Grupos de conversas em WhatsApp vem se multiplicando. Crie um grupo com o tema específico de negócios ou anúncios. Pode ser um grupo entre os amigos do seu trabalho, os pais da escola, a família. Indique profissionais e serviços que estejam atendendo e sejam de confiança. Compartilhe o telefone do restaurante do bairro que passou a fazer entregas porque precisou fechar as portas. Indique cozinheiras, doceiras, boleiras e outros profissionais independentes que precisam dessa rede de apoio.

8

Prefira comprar nas lojas de bairro. Compre material da papelaria de bairro que esteja entregando ao invés de buscar os sites das grandes redes. Faça o mesmo com pequenos mercados, açougues, peixarias, etc. Muitos pequenos comerciantes estão entregando mercadorias sem taxa de entrega para concorrer com o frete das grandes lojas online.

9

Utilize serviço de entrega de motoboy para evitar se deslocar.

10

Incentive o amigo profissional liberal que decidiu cozinhar para buscar uma renda porque precisou fechar sua loja, consultório ou escritório. Ou qualquer outra atividade que ele tenha buscado para enfrentar essa crise. Divulgue o contato e faça indicações.

As redes de solidariedade podem atender a quem precisa e está dos dois lados. Quem precisa adquirir os serviços e quem precisa prestar os serviços para garantir uma renda durante o isolamento social. Se você pode ser solidário, aproveite esta oportunidade. Veja o que você pode fazer inclusive pelos prestadores de serviços da sua casa durante o período de isolamento.