Do Rio a Moscou ou Nova Iorque, todos se preparam para dizer adeus a 2019. Venha conosco explorar todos os detalhes das mais inusitadas tradições de Ano-Novo nos diferentes países!

E não deixe de conferir também as 6 dicas para cumprir suas promessas de final de ano.

 

  • Halfpoint/iStock

    Uvas nada verdes

    Na primeira badalada da meia-noite, os espanhóis começam a comer 12 uvas. A cada badalada, uma uva. Se terminarem todas as uvas quando o relógio parar de tocar, a boa sorte e a prosperidade são certas no ano seguinte.

  • Reader's Digest

    Amante dos sonhos

    Para as solteiras da Irlanda em busca de namorado, a véspera do Ano-Novo pode ser a solução para os seus sonhos. Diz a tradição que pôr raminhos de visco (erva-de-passarinho) debaixo do travesseiro ajuda a mulher a sonhar com o futuro marido e a se casar com ele dentro de um ano!

  • Reader's Digest

    Grandes bolas de fogo

    Como parte do festival de Hogmanay, os homens de Stonehaven, na Escócia, desfilam pelas ruas girando bolas em chamas em torno da cabeça. Acredita-se que as bolas, que chegam a pesar dez quilos e são feitas de carvão, madeira e outros combustíveis cobertos de arame de aço e parafina, trazem purificação e luz do sol no novo ano.

  • Deagreez/iStock

    Círculo da vida

    Nas Filipinas, dizem que as formas redondas, que representam moedas, trazem boa sorte e prometem prosperidade. As pessoas usam roupas de bolinhas e levam mais moedas consigo. As famílias põem mesas lotadas de pratos com montes de frutas redondas. Mangas e mamões não são bem-vindos.

  • Reader's Digest

    Que engraçado!

    Em toda véspera de Ano-Novo, milhões de alemães assistem a um curto espetáculo cômico: Jantar para um. Neste esquete inglês de 1963, uma senhora idosa finge que os ex-admiradores estão presentes no seu jantar anual de aniversário. O mordomo faz o papel dos ex-admiradores. Como esse esquete “muito, muito britânico” se tornou obrigatório na véspera do Ano-Novo alemão? Há alguns anos, a BBC admitiu estar perplexa: o esquete nunca foi ao ar na Grã-Bretanha.

  • AlexRaths/iStock

    Estanho revelador

    Depois de derreter um pedaço de estanho – geralmente em forma de ferradura, para dar sorte –, os finlandeses derramam o metal derretido na água ou na neve para que se solidifique instantaneamente. Aí, preveem o futuro interpretando o formato da sombra quando se segura o pedaço de estanho perto de uma vela. Se o estanho se partir ao resfriar, o ano à frente será cheio de dificuldades.

  • wernerimages/iStock

    Quebra-quebra!

    Já ouviu falar do excêntrico costume dinamarquês de jogar pratos velhos na porta do vizinho para dar sorte, na véspera do Ano-Novo? Nós também. Pelo que parece, a tradição é armazenar pratos o ano todo para usá-los ao final deles.

  • jacoblund/iStock

    O beijo da meia-noite

    Uma tradição que deixa qualquer um maluco é o beijo à meia-noite. E beijar nessa época do ano é um dos costumes mais antigos do mundo. Os romanos tinham beijos, bebida e balbúrdia na Saturnália, ou comemoração do solstício de inverno, que evoluiu para a festança do réveillon. O beijo à meia-noite pode estar ligado à crença de que a primeira pessoa que encontrarmos no ano que se inicia dará o tom do ano.

  • nd3000/iStock

    Muuuito barulho!

    Os fogos de artifício são coloridos e barulhentos: um modo perfeito de espantar maus espíritos e infortúnios. Mas, conforme ficam cada vez mais sofisticados, o custo, digamos, dispara feito rojão. A cidade de Sydney, na Austrália, gastou acima de 5 milhões de dólares com a extravagância, que, para funcionar, exigiu mais de 60 mil metros de cabos e fios!

  • dimatlt633/iStock

    Qual a sua cor?

    Em vários países da América do Sul, como Brasil, Bolívia, Venezuela e México, as lojas exibem um arco-íris de lingerie colorida – quanto mais viva a cor, melhor. Usar rosa ou vermelho traz amor e paixão, usar amarelo dá dinheiro, azul faz bem à saúde. Quem quer boa sorte deve começar o ano com calcinhas novas em folha.

    Por Robert Kiener