Todos nós temos histórias engraçadas para contar sobre o nosso trabalho. Basta pensar alguns minutos e você certamente se lembrará de algo. Confira abaixo 5 histórias engraçadas para você rir e relaxar.

______________

Trabalho para um advogado que é especialista em casos de divórcio e separação. Trata-se de um homem refinado, com senso de humor mordaz em relação a um trabalho que pode ser bastante deprimente. Um dia, atendi ao telefonema  de um possível novo cliente, que me disse estar ligando da cadeia, onde cumpria pena de prisão perpétua pelo assassinato da mulher. Pus o homem no serviço de espera, enquanto contava o caso ao meu chefe.

– E para que ele precisa de mim? – perguntou meu chefe. – Ele parece já ter resolvido todos os problemas conjugais dele.

RHONDA CHANG

______________

A central de atendimento de uma empresa telefônica, uma cliente me perguntou o que era preciso para fazer o seu cadastro. Informei:

– O número de sua identidade e de seu CPF.

– Está bem. Depois eu volto a ligar. Agora eu só estou com as cópias.

CARMEN LUCIA BELFORT

______________

Quando uma mulher telefonou para o serviço de emergência reclamando que estava com dificuldade para respirar, meu marido, Glenn, e seu colega – ambos especialistas em emergência médica – correram para casa dela. Glenn pôs um sensor no dedo da mulher para medir os batimentos cardíacos e o oxigênio do sangue. Então começou a obter seus dados.

– Quantos anos a senhora tem? – perguntou.

– Tenho 58 – respondeu ela, olhando o aparelho que fazia “bipes” em seu dedo. – O que é isso?

– É um detector de mentiras – disse Glenn, sério. – Quantos anos mesmo a senhora disse que tinha?

– Hum, 67 – respondeu a mulher, timidamente.

SARAH SCHAFER

______________

Propus a meus alunos que fizessem uma lista com o nome dos animais cujos sons conseguissem imitar. Fiquei surpresa quando um deles disse que sabia reproduzir o barulho que a zebra faz. Pedi, então, que ele a imitasse, pois não me lembrava do som.

– A zebra faz assim: coluna da direita, coluna do meio, olha eu aí outra vez!

ANA AMÉLIA NUNES

______________

Eu trabalhava na central de atendimento de uma companhia de telefonia celular. Por vezes era preciso refazer certas programações do telefone, e isso exigia o uso da tecla sustenido, que gerava dúvidas em alguns clientes. Para ajudar, chamávamos de “jogo da velha”, “quadrado”, etc., mas às vezes não adiantava. Um dia, após todas as tentativas possíveis, eu disse:

– Senhor, é a tecla que está “abaixo” da tecla nove.

– Só um minuto. Vou pegar uma chave de fenda…

E logo após retornou:

– Pronto. Já tirei a tecla nove, mas ainda não estou vendo nada embaixo.

CAIO SILVA

______________

Continue se divertindo com 20 piadas de médico para você cuidar da saúde rindo bastante!