Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 9 de julho de 2020

Divirta-se com os criminosos mais idiotas do mundo

Eles tinham mais vocação para a comédia, mas acabaram optando pelo crime...

Imagem: ILUSTRADO POR KIRSTEN ULVE

Joias, acessórios, cigarros e uma televisão gratuita: tudo isso atraiu a atenção dos criminosos mais idiotas do mundo. Divirta-se com as histórias:

Melhor do que grátis

Em 2017, em Zeist, na Holanda, um número indeterminado de ladrões mal orientados arrombou uma loja depois do horário comercial e fugiu com um televisor. É claro que não sabiam que tinham entrado numa “loja de doação”, que faz parte de um projeto de reciclagem e onde tudo é gratuito. Além disso, o televisor que roubaram estava quebrado! Eles não foram pegos.

A vaidade foi sua ruína

O ladrão barbudo de 26 anos achou que ninguém estava olhando e, na prateleira de uma loja de artigos eletrônicos, pegou um par de fones de ouvido, entrou num trocador – fora das vistas, assim pensou – e o pôs no bolso. Até aí, tudo bem, se ele não cedesse à vaidade!
Ao sair do trocador, ele olhou o espelho e, inacreditavelmente, não gostou de ver a barba tão mal aparada. Ele pegou um barbeador elétrico numa prateleira e, com rapidez, aparou a barba. Infelizmente (para ele), os funcionários da loja de Vantaa, na Finlândia, notaram seu comportamento estranho, e ele foi pego ao tentar sair pelo caixa. Os fones foram encontrados em seu bolso.

O homem foi acusado de furto e danos à propriedade. O barbeador, depois de usado, logicamente não pôde ser vendido.

Muito furtivo

As malas dos passageiros que iam de ônibus para o aeroporto de Beuvais, perto de Paris, estavam sendo furtadas. A polícia se perguntava: como um ladrão entraria no compartimento de bagagens, furtaria coisas dentro das malas e sairia dali sem ser visto?

Então, um motorista observador notou um passageiro com uma mochila e uma mala enorme, com algo dentro que se mexia! E avisou as autoridades. Assim que chegou ao aeroporto, o homem foi detido, e a polícia descobriu que a mochila continha notebooks, dinheiro e objetos de valor. Na mala havia um “indivíduo encolhido”.

O golpe ficou claro. No compartimento de bagagens, o ladrão escondido na mala saía, furtava o que encontrasse, punha na mochila e voltava à mala antes que o ônibus chegasse ao aeroporto. O ladrão e seu cúmplice foram condenados em outubro de 2017 a, respectivamente, 8 e 12 meses de prisão.

criminosos mais idiotas
ILUSTRADO POR KIRSTEN ULVE

Instruções claras

Depois de roubar pulseiras e anéis de uma joalheria, os ladrões poderiam ter escapado se não tivessem cometido uma série de erros bobos. Em primeiro lugar, quando encontrou o carro da fuga, a polícia de Leicester, na Inglaterra, descobriu que o sistema de GPS dos ladrões mostrava para onde tinham ido.

No entanto, numa burrice ainda maior, um dos homens esqueceu o endereço no carro. Os três rapazes foram condenados a um total de 21 anos de prisão.

Fumaça e espelhos

Para furtar cigarros, três bandidos quebraram as portas de vidro de um supermercado rural de Giessenburg, na Holanda. Um deles foi diretamente ao balcão do caixa e o pulou para furtar os cigarros nas prateleiras da parede. Nisso, eles dispararam o sistema de segurança da loja e receberam mais “fumaça” do que desejavam: a máquina de fumaça de segurança da loja fora ativada. Eles perceberam que a polícia tinha sido avisada e fugiram de mãos vazias.

Sexta-feira sem sorte

Numa sexta-feira 13, dois homens mascarados decidiram roubar uma joalheria perto de Estocolmo. Mas aquele não foi seu dia de sorte. Claramente amadores, eles encheram um sacolão com mercadorias furtadas, mas, ao voltarem ao veículo da fuga, uma motoneta, além de ela não dar a partida, a sacolona com o furto era desajeitada demais para carregar. Os dois foram presos a poucos metros da loja.

Traídos pela ganância

Você sabe quanto pesa uma bolsa contendo 20 mil cigarros – ou mais ou menos isso? Bem, depois de encher a bolsa com mil maços de cigarros, três bandidos foram incapazes de levantá-la e passá-la por cima do balcão da tabacaria, sair da loja e fugir. Era pesada demais.

A polícia chegou ao supermercado das Midlands, na Inglaterra, quando eles fugiam de mãos vazias. Como comentou o juiz mais tarde, “esse roubo foi bem planejado, embora mal executado […] Os senhores foram traídos por sua própria ganância”. Os três homens foram condenados a um total de 14 anos de prisão.

Ladrão veloz

Um ladrão de lojas avaliou mal a rapidez da abertura das portas automáticas do supermercado da cidadezinha de Halikko, na Finlândia. Depois de furtar vários objetos da loja, o ladrão pegou uma bicicleta e tentou escapar rapidamente. Com a pressa, a bicicleta bateu na entrada principal da loja: as portas de vidro não se abriram com velocidade suficiente quando ele se aproximou. O rapaz foi detido por um guarda de segurança.

criminosos mais idiotas
ILUSTRADO POR KIRSTEN ULVE

Direto para a cadeia

Tarde da noite, a polícia que patrulhava Flensburg, na Alemanha, viu um rapaz agindo estranhamente. Os policiais o abordaram e, ao verificar seu nome nos arquivos da polícia, descobriram que era procurado, com três mandados de prisão. Em vez de ficar por ali e aguardar seu destino, o rapaz de 24 anos correu o mais depressa que pôde, pulou num carro próximo e mandou o motorista “pisar fundo”.

O rapaz entrara num carro da polícia descaracterizado – e foi mesmo rápido para a cadeia.

E as desculpas mais idiotas…

O problema: Mais de 40 mil caixas de vinho confiscadas foram ilegalmente consumidas em delegacias do estado indiano de Bihar.
A desculpa: A polícia insistiu em que ratos tinham roído a rolha das garrafas confiscadas e bebido o conteúdo.

Fonte: rt.com

O problema: Um homem foi parado na Austrália por dirigir 16 km/h acima do limite de velocidade.
A desculpa: “O vento estava me empurrando.”

Fonte: metro.co.uk

O problema: Uma canadense foi parada por dirigir a quase o dobro do limite de velocidade.
A desculpa: Ela disse ao policial que corria para chegar à sua casa ali perto a tempo de ver o pôr do sol. Eram 8h20 da manhã.

Fonte: CTV News

O problema: Uma universitária foi presa por furtar lojas.
A desculpa: Ela pesquisava para seu trabalho de conclusão de curso sobre cleptomania.

Fonte: Associated

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados