A inteligência é importante, mas aliada a outras características, como um contato social forte, é muito mais eficaz. Isso porque essas características impactam na competência social da pessoa.

A competência social diz respeito a capacidade que o indivíduo possui de construir relacionamentos duradouros. E isso é algo que pode ser estimulado, ou prejudicado, desde a infância.

Estudos realizados por psicólogos constataram que as crianças estimadas pelas outras afirmam sua simpatia da seguinte maneira: primeiro observam o grupo e as regras do jogo. Depois, se esforçam para seguir essas regras. Assim, elas consolidam a sua posição dentro do grupo antes de apresentarem as suas próprias ideias. Demonstram, desta forma, competência social. Isto significa que no início elas têm um comportamento cooperativo. Aceitam as regras implícitas e só depois tentam conquistar um lugar importante no grupo.

As crianças que cometem muitos erros são excluídas da brincadeira. Como não conhecem a razão para a sua exclusão, ficam desiludidas e se sentem impotentes.

Uma rede de relacionamentos

O que já é praticado durante a infância se torna muito mais relevante na vida adulta. As pessoas que costumam trabalhar em equipe possuem o que se denomina QI de grupo. Que é a soma de todas as suas capacidades. Este quociente comum define o sucesso que certas pessoas terão na vida social.

Diversas pesquisas demonstraram que uma equipe funciona melhor quando cada elemento consegue utilizar as suas capacidades individuais. A palavra mágica que faz funcionar uma equipe é “harmonia”. Uma abordagem e um objetivo comuns reforçam a posição do conjunto e de cada um dos elementos. Outra palavra-chave para o sucesso da equipe é o que os ingleses designam por networking, referindo-se à capacidade de o grupo formar uma rede flexível de indivíduos com os mesmos interesses e que se complementam uns aos outros nas áreas ou nos locais de trabalho. Quando duas pessoas têm os mesmos talentos, aquela que está inserida em uma destas redes tem geralmente mais sucesso do que a que trabalha sozinha.

Construir boas relações e aprender a cooperar com os outros são elementos fundamentais para alcançar sucesso na vida. Enquanto algumas pessoas parecem ter nascido com esta capacidade, outras têm de lutar toda a vida para conseguir se integrar nos grupos da sua sociedade. Sejam eles grupos profissionais ou sociais.

Dicas para reforçar o contato social na infância:

  • Matricule seu filho ou sua filha em uma atividade extracurricular depois das aulas. Dança, futebol, música.. Esses ambientes aumentarão o tempo das crianças em contato com outras crianças. E, assim, estimulará um convívio maior com elas;
  • Sugira que seus filhos convidem os amiguinhos para assistir um filme em sua casa;
  • Ensine ao seu filho a importância da autocrítica. Para construir uma relação forte com as pessoas ao seu redor, crianças (e adultos) devem saber reconhecer quando “pisam na bola” com seus amigos;
  • Cuidado com a internet! Se seus filhos têm muitos “amigos virtuais”, procure fazer com que ele não se relacione somente com eles. Incentive um contato real.