A chegada da primavera nos deixa mais otimistas, nos faz crer na renovação. Novas flores no jardim, um clima mais ameno no dia a dia. Na próxima semana, dia 22, começa a estação das flores. E que tal criar um belo jardim na sua casa ou apartamento? Dizem que mexer com a terra nos conecta com as energias da natureza, além de ser uma ótima terapia.

Mas para isso é importante deixar o ambiente propício para as suas plantas, deixando a terra pronta para o plantio. É preciso ficar atento a alguns fatores para dar tudo certo. Mas não se preocupe, é super simples. Veja essas dicas e comece a criar um cantinho lindo e florido agora mesmo.

1 – Procure saber o tipo de solo de sua região

Antes de começar a plantar, é preciso verificar a fertilidade do solo. O solo fértil é caracterizado pela cor escura e por sua porosidade, que propicia as trocas gasosas. A cor escura do solo se explica pela presença de matéria orgânica, que é a decomposição de todos os restos vegetais e animais.

Para saber mais sobre a natureza do solo da região onde você mora, o mais sensato é perguntar a um vizinho que tenha plantas viçosas. Mas você pode ir ao floricultor local, que lhe dirá o que esperar e qual a melhor maneira de tratar a terra. Se você já acrescenta à terra compostagem, estrume e um bom fertilizante orgânico, ela deve alcançar um bom equilíbrio de pH e de nutrientes essenciais. E fique de olhos bem abertos para saber quais as plantas que se dão bem nessa região, pois esse é um bom indicativo da condição geral do solo.

2 – Saiba quando testar o solo é imprescindível

Se você está com dificuldade para cultivar uma planta que floresce bem na sua região, isso pode indicar um problema com o solo. Nesse caso, utilizar um equipamento apropriado para realizar o teste de pH pode ser a solução. Porém, como o aparelho não é barato, procure ofertas de usados em sites na Internet. O teste vale também se você tem hábito de usar fertilizantes continuamente. Você poderá economizar e evitar despejar substâncias químicas desnecessárias no jardim. Às vezes, tudo que o solo precisa é de uma dose de cal ou esterco.

3 – Economize com mulch (cobertura vegetal)

É essencial usar o mulch junto às raízes para reter a umidade do solo e proteger as plantas de ervas daninhas. O mulch nada mais é que um material orgânico, como folhas, palha e turfa. É claro que os donos das lojas de jardinagem ficarão felizes se você comprar esse material pronto e industrializado em seus estabelecimentos, mas há outra saída. Um material ótimo e barato é a fibra de coco reciclada.

4 – Não jogue fora nem queime as folhas

Faça um recipiente de aramado e jogue dentro dele todas as folhas caídas. Elas se desmancharão, lentamente, para produzir folhas mofadas. Essas folhas são um excelente substituto para a turfa na compostagem – método de tratamento dos resíduos sólidos para produzir o composto fertilizante. Também poderão ser usadas como condicionador do solo ou como mulch. Se você tiver um cortador de folhas com coletor interno, as folhas mofarão ainda com mais rapidez.

5 – Use compostagem, e não fertilizante

Uma compostagem bem-feita acrescentará nutrientes ao solo – tanto quanto qualquer fertilizante concentrado. Além disso, irá melhorar a textura da terra. Você precisará usar cerca de 5 kg de compostagem por metro quadrado. Então, nunca jogue fora cascas de verduras ou lixo orgânico – trata-se de uma mercadoria valiosa. O composto deve ser incorporado ao solo trinta dias antes do plantio. A cada colheita, espalhe a compostagem no solo à profundidade de 1,25 cm a 2,5 cm. A terra ficará mais fértil, fácil de trabalhar e com melhor drenagem.

6 – Construa um recipiente simples para a compostagem

Para fazer uma compostagem de folhas e outros refugos do jardim e da cozinha, você precisará de um bom recipiente ou de espaço livre no quintal ou no jardim. Tente estas dicas de especialistas da USP:

  • Compostagem rápida (1 a 3 meses) – alterne camadas de misturas verdes e materiais secos. Para arejar o empilhado, remexa e retalhe os materiais em bocados menores e umedeça-os.
  • Compostagem lenta (3 a 6 meses ou mais) – adicione continuamente material ao caixote e mantenha a umidade. Não utilize plantas doentes para isso e sempre pique bem os materiais para agilizar o processo.
  • Anote: restos de comida são bem-vindos. Mas, alimentos de origem animal (carne, por exemplo) podem atrair ratos e insetos.

7 – Faça uma composteira para a cozinha

Compre uma cesta de lixo de plástico barata. Adapte uma torneira ou tampão perto do fundo e acomode-a sobre tijolos, dando altura suficiente para que você possa pôr outro recipiente debaixo da torneira. Coloque no fundo um pouco de palha ou jornal rasgado e úmido. Acrescente algumas minhocas vermelhas – ou Ensenia fetida – e comece a depositar ali o lixo da cozinha. As minhocas logo se encarregarão de transformá-lo em algo semelhante a uma turfa bem fina. Qualquer líquido que começar a se formar no fundo deve ser drenado. Ele pode ser usado, diluído, como alimento para plantas de vaso. Mas se você não curte minhocas, veja como fazer uma composteira sem elas!

8 – Prepare um fertilizante líquido

Fertilizantes orgânicos líquidos são produzidos macerando-se compostagem ou outros restos de plantas em água. Faça isso até a infusão resultante estar rica em nutrientes e bactérias benéficas. O líquido é mais versátil do que a compostagem e pode ser usado para alimentar plantas de todos os tipos, substituindo fertilizantes caros. O método mais simples é colocar um saco de musselina de compostagem orgânica num balde ou regador com água por dois ou três dias. Em seguida, remover com cuidado o saco e seu conteúdo e usar a mistura para alimentar as plantas.

Nutrientes líquidos à base de confrei e de urtiga costumam ser usados por jardineiros orgânicos. Para fazer um nutriente de confrei, deixe 3kg dessa folha de molho numa cesta de lixo plástica com água pela metade. Tampe e use, sem diluir, depois de quatro semanas. Para fazer nutriente de urtiga, coloque 1kg dessa planta de molho em aproximadamente 10 litros de água e use após duas semanas, diluindo uma parte de solução de urtiga para dez partes de água.

Pronto! Agora você já pode ter um jardim lindamente florido e por mais tempo. Não deixe para amanhã, comece hoje mesmo a cuidar das flores do seu jardim. Mas se você não tem um quintal, não se preocupe. Veja essas ideias para ter um jardim ou uma horta em qualquer espaço.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!