Entre os cristãos há uma semana de preparação chamada Semana Santa antes de comemorarmos a Páscoa. O catolicismo possui diversas festividades ao longo do ano, mas esta festa talvez seja a mais importante: a Páscoa. 

A festa, apesar de fazer parte do calendário católico, tem muito a ensinar para todos, sem desfavorecer credos ou culturas. A Semana Santa é uma lição humana de amor e humildade.

Que as lições da Semana Santa inspirem sua vida, e seja um bálsamo repleto de amor! E muitos ovos de chocolate.

Descubra como fazer a canjica cremosa perfeita.

Leia também nosso post O ovo que não era de páscoa.

sedmak/iStock

Quaresma

A quaresma conta 40 dias desde a quarta-feira de cinzas, e segue até o Domingo de Ramos, início da Semana Santa. O período da quaresma tem um único propósito: provocar uma reflexão sobre a vida, sobre a maneira que ela tem sido encarada e como é possível melhorar atitudes que não refletem o amor. Em diversos momentos, precisamos de “quaresmas”: períodos de reflexão sobre quem somos e como podemos melhorar. É preciso, mais uma vez, humildade e força de vontade para mudar.

Jesus, tendo sido homem e santo ao mesmo tempo, nos diz que também podemos ser humanos, porém santos. Basta que saibamos nos redimir, aprender com os nossos erros, amar nossas vidas e a do outro.

 


sedmak/iStock

Domingo de Ramos

O início da Semana Santa se dá no Domingo de Ramos, que relembra a entrada de Jesus em Jerusalém, cidade onde seria condenado e crucificado alguns dias depois. O povo celebra sua chegada na cidade como um salvador e o aclama com ramos, planta comum naquela área. Montado em um burro, Jesus abdica do título de senhor e mestre atribuído pelos seus seguidores e se aproxima fisicamente, deixando-se tocar em meio ao rebuliço. Como um homem santo e tão próximo de Deus estaria entre os homens comuns? Jesus, com sua atitude e popularidade, confunde os poderosos e os faz sentir ameaçados.


stigalenas/iStock

Quinta-feira de Lava-pés

A Semana Santa avança, e nos faz chegar na Quinta-feira de Lava-pés, que é o maior símbolo de humildade entre tantos por parte de Jesus. Ele decide cear com seus discípulos uma última vez, para olhar em seus olhos e se despedir. Também durante a ceia escolhe lavar os pés de cada um dos presentes, que, espantados com tal atitude, perguntam-se o que estaria acontecendo. Jesus selaria a amizade com eles e os enviaria ao mundo para espalhar o seu amor, a mais importante de todas as suas mensagens.


sedmak/iStock

Sexta-feira Santa

A Sexta-feira Santa é o dia fatídico da morte de Jesus. Nela, vivenciamos o sofrimento que nos acompanha no dia a dia, o sangue que damos em nossas batalhas. O percurso é árduo e mortalmente cansativo, mas não podemos desistir.