Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 1 de novembro de 2020

O emocionante trabalho de terapia com cães

Confira a emocionante história da golden retriever Angel.

Imagem: Tatyana Consaul/iStock

Vinte anos atrás, me envolvi com a terapia assistida por animais com nosso golden retriever J. J. Depois que J. J. faleceu, adotamos outra filhote de golden que chamamos de J. J. Angel.

Quando ela amadureceu e fez o treinamento de obediência, percebemos que também seria um bom cão terapêutico. Hoje, Angel tem dez anos e toda semana visita dois hospitais, uma casa de repouso de idosos e o programa
PAWS for Reading da nossa biblioteca.

Leia mais: 12 animais que você só encontra na Floresta Amazônica

Ali, de seis a dez cães ficam deitados no chão, e as crianças escolhem um livro para ler para o animal.

Quando terminam, recebem um cartão com a foto e a história do cão. Angel também trabalhou num acampamento de verão para crianças com necessidades especiais. Ela é tão popular que aonde quer que vá as pessoas a reconhecem.

Já vimos coisas muito especiais no trabalho de terapia com cães. Uma vez levei Angel ao hospital local para visitar uma mulher com o lado direito
do corpo paralisado por um AVC.

Passamos a ficar algum tempo com ela toda semana. Certo dia, meu marido Jack fez Angel subir numa cadeira ao lado do leito.

Ele perguntou à paciente se ela gostaria de dar um petisco a Angel. Ela fez que sim, e Jack, com cuidado, pôs o petisco em sua mão direita. Com gentileza, Angel pegou o petisco. Então, a mulher ergueu a mão direita e começou a acariciar Angel.

terapia com caes

A amiga que estava no quarto disse: “Ela não mexe essa mão desde
que teve o AVC!”

Não sei bem por quê, mas achamos bom que, nas visitas ao hospital,
Angel também faça truques com as patas para os pacientes. No melhor
deles, ela se agacha no chão, abaixa a cabeça e cruza as patas. Fica bem
imóvel e só se mexe quando Jack diz “Amém!” e bate palmas. Angel
aprendeu a rezar!

Por Jill Bernick, da revista Country

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados