SÃO PAULO, SP – Apático, o São Paulo foi derrotado por 2 a 0 pelo Fluminense nesta quinta-feira (7), em jogo pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, e ouviu vaias de seus torcedores no Morumbi, que registrou público de 17.650 torcedores pagantes.

Ainda durante o segundo tempo, com o time do técnico Fernando Diniz sem criar chances de gol para reverter a vantagem adversária, a torcida já vaiava e entoava cantos, pedindo "muito respeito com a torcida tricolor" e chamando o time de "sem vergonha".

"A torcida está no direito dela, sim. O São Paulo é um time para brigar por título, vaga em Libertadores, então a gente entende o sentimento do torcedor", disse o atacante Antony, que ainda cobrou uma recuperação do time já na próxima rodada.

"Começamos bem, mas teve falha nossa na bola parada, acabamos tomando o gol, e o ritmo caiu um pouco. Agora é trabalhar, não tem o que falar. É focar e fazer o resultado contra o Athletico-PR", completou o jogador, citando do adversário do próximo domingo (10), em outro jogo no Morumbi.

Com a derrota, o São Paulo ainda deixou o G-4, já que o Grêmio venceu o CSA nesta quinta e chegou aos 53 pontos, um a mais que os são-paulinos. Um dos líderes do elenco, o meia Hernanes disse não ver com normalidade a ausência de seu time na zona que dá vaga direta à fase de grupos da próxima Libertadores.

"Em primeiro lugar, a gente fica triste por ser diante do nosso torcedor. Antes, pelo menos estávamos fazendo o dever de casa. Mas, hoje, foi muito abaixo, vergonhoso. Vergonha, vergonha, vergonha. Vamos trabalhar para eliminar essa oscilação, porque acabamos não conseguindo regularidade. Precisa mudar isso aí."

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!