FOLHAPRESS – A escola de samba paulista Império de Casa Verde homenageia nesta sexta-feira (21) a comunidade libanesa do Brasil. O desfile será uma celebração da migração em massa de libaneses ao Brasil desde o final do século 19 até hoje, formando a maior diáspora libanesa do mundo.

O samba-enredo “Marhaba Lubnan” (“Olá, Líbano”, em árabe) foi oficializado em agosto em uma festa do Clube Atlético Monte Líbano com passistas e músicos árabes. O carnavalesco da Casa Verde Flávio Campello passou uma semana no Líbano estudando o país. Segundo a escola, o samba une “as águas do mar Mediterrâneo e do Oceano Atlântico, selando a alegria de uma nação Libanesa-Brasileira”. O desfile contará com representantes da comunidade libanesa no Brasil, estimada pelo governo brasileiro em cerca de 7 milhões de pessoas.

A história chamou a atenção do canal de notícias Al Jazeera, sediado no Qatar. Uma reportagem recente sobre o Carnaval brasileiro mencionou a Império de Casa Verde e sua homenagem ao Líbano.

Veja a seguir a letra do samba-enredo da Império de Casa Verde, que desfila na sexta-feira (21) às 5h05. Os compositores são Marcelo Casa Nossa, Carlos Jr., Gui Cruz, Armênio Poesia, Darlan Alves, Fredy Vianna, Rodrigo Minuetto, Rodolfo Minuetto e Xandinho Nocera.

Marhaba Lubnan

Vem das mãos do criador

O cedro que a história preservou

Guardiões da terra prometida

Revelam magias, o sopro da vida

Nação milenar, o sol não se esconde

Guerreiros ao mar, além do horizonte

Seguem ao toque do vento

As dobras do tempo na imensidão

Das divindades, a fé e a proteção

Tantas emoções ao lutar

Pra te defender, por te amar

Se a Lágrima rolar, faz parte da missão

A força de uma nação

Herança que ao mundo seduzia

A brisa se espalhava pelo ar

Das cinzas uma lenda renascia

O sonho para imortalizar

Oh meu Brasil!

Hoje sua alma é libanesa

Um elo de amor que não desfaz

Meu tigre guerreiro num canto de paz

Tá escrito nas estrelas

Que Deus é por nós

A Casa Verde é a nossa voz

Eu sou Império mais um filho desse chão

São duas bandeiras, um só coração