Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 27 de setembro de 2020

No Dia do Surdo, Regina Casé fala sobre perda de audição da filha, Benedita

Imagem:

SÃO PAULO, SP – Regina Casé, 66, aproveitou que neste sábado (26) é comemorado no Brasil o Dia do Surdo para divulgar em suas redes sociais um vídeo informativo e bem-humorado sobre o tema. Ao lado da filha, Benedita Zerbini, 31, a atriz conta que a jovem "tem uma perda auditiva severa. Ela praticamente só escuta os graves".

Regina explica que Benedita teve a perda auditiva quando era bebê "por causa de uma dose cavalar de antibióticos ototóxicos", medicamentos que podem prejudicar a audição como um dos possíveis efeitos colaterais de seu uso. "Desde lá eu vi que as pessoas têm muita dificuldade de se comunicar, ficam agoniadas quando percebem que ela não escuta ou que ela usa aparelho", disse a atriz.

Benedita complementa a fala da mãe, alertando que dentro da surdez há uma diversidade enorme. "Tem gente que usa implante coclear, outros língua dos sinais. E tem gente, que, como eu, usa aparelhos". Por meio de exemplos práticos feitos ao lado de Regina, a cineasta explicou comportamentos inadequados que muitas pessoas têm diante de um deficiente auditivo, como gritar ou falar de costas para eles.

A atriz finaliza o vídeo falando uma das frases que ouvia referente à deficiência da filha, quando Benedita estava crescendo: "Ela é tão linda. Ninguém diz que é surda". Regina pediu, então, que as pessoas se informassem sobre capacitismo, que é a discriminação contra deficientes. "Daqui pra frente, procure ser anticapacitista. Ela é linda e é surda", concluiu, abraçando a filha.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados