Faça uma busca
Já tem cadastro? Faça login aqui.
Cadastre-se para continuar lendo!
Artigo exclusivo para assinantes!
É grátis e você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos
devices
Já sou assinante da Revista Impressa

Entendo que, respondendo a esta promoção, serei ingressado nos sorteios aqui oferecidos e passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, entre em contato com a nossa Central de Atendimento. Conheça também a nossa Política de Privacidade e Uso de Dados

Aproveite e assine o site seleções por apenas R$1,99 no primeiro mês. Clique aqui.
|
Publicado em: 9 de dezembro de 2019

No Qatar, professora da USP ganha prêmio de tradução árabe

Imagem:

SÃO PAULO, SP – A professora da USP Safa Jubran venceu no domingo (8) o prêmio Sheikh Hamad de tradução árabe na categoria especial de tradução à língua portuguesa. O troféu, entregue no Qatar, é um reconhecimento à contribuição da professora Jubran ao campo. Ela traduziu nos últimos anos, entre outras obras, os romances “Yalo” (Elias Khoury), “Azazel” (Youssef Zeidan) e “Tempo de Migrar para o Norte” (Tayeb Salih). Jubran também traduziu “Dois Irmãos” (Milton Hatoum) ao árabe.

O prêmio Sheikh Hamad foi criado em 2015 para promover o entendimento entre a cultura árabe e o restante do mundo, privilegiando o trabalho dos tradutores que ajudam leitores a conhecer a literatura escrita naquela língua. A categoria especial de tradução à língua portuguesa estreou neste ano com o troféu entregue a Jubran. Catarina Belo, da Universidade Americana do Cairo, ficou em segundo lugar. Concorriam, em todas as categorias do prêmio, 234 pessoas.

Nascida no Líbano, Jubran migrou para o Brasil aos 19 anos durante a guerra civil travada naquele país entre 1975 e 1990. Estudou o mestrado e o doutorado na USP. O prêmio deste domingo tem um significado em especial para o autor desta matéria. Foi Jubran quem me ensinou a língua árabe -despertando o interesse que me levou a estudar o Oriente Médio e trabalhar na região. Por isso, em tom pessoal, aproveito para dar os parabéns pelo merecido prêmio.

Para quem fala árabe, é possível assistir abaixo à mesa presidida pela professora Jubran durante o congresso paralelo à premiação. O professor da UFRJ Felipe Benjamin também participou do evento.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados