Faça uma busca
|
Publicado em: 18 de outubro de 2021

5 efeitos de uma dieta pobre durante a gestação

Se alimentar bem durante a gravidez é fundamental para a saúde e desenvolvimento do bebê.

Imagem: Free-Photos/Pixabay

É de importância fundamental para o desenvolvimento cerebral ideal do bebê que a mãe receba nutrição adequada na gestação. Durante anos os cientistas têm estudado a "moldagem" da mente humana a partir da formação intrauterina e do desenvolvimento da criança. Tais estudos baseiam-se na investigação filogenética, ou seja, no desenvolvimento da inteligência ao longo da evolução, diferenciação e incrível complexidade do sistema nervoso. Tais estudos também incluem a maturação das estruturas e atitudes que são típicas dos seres humanos e de cada indivíduo.

Leia também: Engordar na gravidez é normal? Nutricionista explica

O ponto de partida da inteligência é o desenvolvimento genético e a maturação das estruturas do sistema nervoso. Como a nutrição da mãe durante a gestação determina o desenvolvimento adequado das potencialidades da criança, aconselha-se que ela confira periodicamente se está ingerindo nutrientes necessários em quantidades satisfatórias. Ela deve também evitar consumir substâncias perigosas, que podem prejudicar o desenvolvimento cognitivo normal do bebê.

Conheça os efeitos de uma dieta pobre

Numerosos estudos têm sido conduzidos sobre os efeitos da dieta na mãe gestante e no filho por nascer. Os resultados apontam as seguintes conclusões:

1

A ingestão insuficiente de proteínas e calorias por parte da mulher grávida em geral faz com que o bebê sofra um retardo de aprendizado.

2

Nutrição inadequada afeta o desenvolvimento do cérebro e do sistema nervoso, pois está relacionada ao decréscimo de células cerebrais e ao atraso na formação da capa de mielina em torno da medula e de outros nervos, afetando a transmissão a transmissão de estímulos nervosos.

3

Os efeitos da desnutrição dependem de quando ela ocorre. São mais graves durante os três últimos meses do período pré-natal, estado em que o cérebro se desenvolve de forma mais acelerada.

4

Agentes tóxicos podem interromper o desenvolvimento normal do feto na gestação e seus efeitos podem variar, mas incluem malformações do sistema nervoso central. Barbitúricos, por exemplo, podem provocar dano cerebral no feto, pois reduzem a quantidade de oxigênio no sangue.

5

Álcool e cigarro, mesmo se consumidos em pequenas quantidades durante a gravidez, pode provocar retardo de aprendizado no bebê. Ainda não foi possível relacionar a quantidade de álcool presente no sangue dos pais no momento da concepção a nenhum efeito no cérebro do feto ou em suas funções, sobretudo se o consumo de álcool for apenas ocasional. Mas sabe-se que se a mãe beber durante a gravidez, ainda que não seja alcoólatra, pode causar alteração do cérebro do bebê, bem como retardo psicomotor, alterações das pálpebras e anomalias craniofaciais, coletivamente chamadas de síndrome alcoólica fetal. O tabaco também é potencialmente perigoso para o feto, em especial para as células cerebrais, pois reduz a concentração de oxigênio no sangue materno que flui para a placenta.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close