Faça uma busca
|
Publicado em: 30 de julho de 2021

Pressão psicológica: como ela pode afetar a sua vida

A pressão psicológica pode abalar qualquer pessoa e atrapalhar a qualidade de vida

Imagem: seb_ra/iStock

A ginasta Simone Biles surpreendeu todo o mundo na Olimpíada de Tóquio. Desta vez, não foi por seus feitos acrobáticos surpreendentes, mas, sim, por ter desistido de competir. Alegando estar sob pressão psicológica, ela que é tida como a maior ginasta do planeta, decidiu se retirar das disputas.

Simone já chegou ao Japão com o título de "uma das maiores atletas do mundo" e um dos grandes nomes a competir em Tóquio. Ela foi escalada para se apresentar em todas as modalidades em que poderia estar, inclusive na ginástica artística. Certamente, isso acarreta muita responsabilidade e uma sobrecarga emocional para além de estar na competição mais importante do esporte.

As Olimpíadas são conhecidas por reunir os atletas mais bem quistos de seus respectivos países, que irão provar, individualmente ou em grupo, o quão longe o corpo humano pode chegar. Contudo, a decisão de Biles mostra que os competidores não são super-humanos e que suas habilidades incríveis dependem de uma saúde emocional equilibrada. A repercussão de sua saída abriu caminho para a discussão sobre o tema nos veículos de imprensa e nas redes sociais.

De olho na saúde mental

a pressão psicológica pode vir do trabalho ou da família
É importante observar até que ponto as cobranças não são nocivas. (Imagem: Vichakorn/iStock)

Nos últimos anos, com o advento da Internet, o tema da saúde psicológica ganhou força. Profissionais dessa área passaram a ter o espaço das redes para divulgar seu trabalho e levantar temas de relevância social. Assim como pacientes de psicólogos e/ou psiquiatras passaram a contar mais sobre suas experiências no consultório.

Falar de saúde mental passou a ser algo comum, mas o debate ainda é inicial. Existem empecilhos na hora de tratar do emocional: o acesso ao tratamento nem sempre é acessível financeiramente e ainda existe bastante preconceito e estigmas negativos referentes a fazer terapia.

O fato é que vivemos em uma sociedade que está sempre nos cobrando resultados, seja no trabalho ou na vida doméstica. Não precisamos ser uma atleta de renome para nos sentirmos pressionados psicologicamente.

O que é pressão psicológica?

pressão psicológica no trabalho
Procure um profissional de psicologia se perceber que não está lidando bem com os compromissos e a vida em geral. (Imagem: scyther5/iStock)

Podemos entender como pressão psicológica uma situação limite em que alguém se encontra, em um ou vários âmbitos da vida.

No campo profissional, por exemplo, uma pessoa pode se sentir pressionada pela necessidade de bater metas, mostras eficiência, aumento de resultados, trabalho excessivo etc. Isso pode gerar um estresse demasiado, também conhecido como síndrome de Burnout.

Nos relacionamentos românticos, essa pressão pode estar atrelada a uma vida conjugal complicada, ciúmes no relacionamento, interferências de terceiros. Já na família, a pressão aparece na insistência por um objetivo (ter um casamento, fazer determinada faculdade), alguma dependência emocional etc.

Existe, assim, um sufocamento simbólico da autonomia da pessoa que está sofrendo pressão psicológica, que nem sempre tem meios de sair dessa situação; ao mesmo tempo em que ela não consegue concretizar as cobranças excessivas que são depositadas sobre si.

Essas demandas podem aparecer na forma física ou mental, mas corpo e mente estão sempre ligados. O caso de Simone Biles é uma prova disso: com o emocional enfraquecido, o desempenho físico fica prejudicado.

Sintomas

Já que estar com um emocional abalado acaba reverberando no nosso físico, nosso corpo acaba dando sinais de que não estamos bem. Esses sintomas podem incluir:

  • Insônia: o sono desregulado e a dificuldade de dormir aparecem nessas situações.
  • Agressividade: por estar sofrendo pressão de todos os lados e se sentir incapaz de suprir as demandas, alguém com pressão psicológica pode se comportar de modo agressivo.
  • Tristeza: a percepção de "incapacidade" pode trazer sentimentos de tristeza.
  • Cansaço: estar a todo tempo na tentativa de realizar as coisas pode causar um cansaço fora do habitual.
  • Desmotivação: percebendo que não é capaz de lidar com o que lhe é cobrado, a pessoa pode acabar se desmotivando.
  • Cotidiano prejudicado: tarefas simples do dia a dia passam a ser realizadas com dificuldade.

Consequências

Estar numa situação de pressão psicológica e não tratar pode trazer consequências sérias. Além da já citada síndrome de Burnout, também podem aparecer:

Como lidar com a pressão psicológica?

pressão psicológica atrapalha o dia a dia
O psicoterapeuta irá oferecer a melhor forma de tratar o problema. (Imagem: Imagem: fizkes/iStock)

A melhor maneira de resolver esse esgotamento mental e emocional é procurando o auxílio de um profissional de psicologia. Um psicoterapeuta qualificado conseguirá identificar e, mais que isso, ajudar o paciente a descobrir quais são os pontos que o angustiam e como resolvê-los. É um tratamento a longo prazo, mas que traz muitos benefícios, como a descompressão psicológica e a melhora da qualidade de vida.

Além de estar em terapia com um profissional com o qual se identifique e se sinta confortável, uma pessoa sentindo pressão psicológica pode receber ajuda de outras formas. Grupos de apoio podem ser muito eficazes, para trocar informações e relatos com pessoas que estão com o mesmo problema. E, claro, o apoio da família e de amigos para lidar com essa crise.

Inteligência emocional

Entre outras coisas, inteligência emocional é a capacidade de uma pessoa conhecer a si mesma, seus limites, em que seu desempenho é melhor, comportamentos que ela aceita ou não que tenham com ela etc.

O processo da terapia faz com que o paciente desenvolva sua inteligência emocional e consiga lidar melhor com os problemas do seu dia a dia. Dessa forma, ele conseguirá se equilibrar dentro da sua rotina, saber até onde ele pode chegar com as cobranças que são feitas e impor seus limites na hora de realizar tarefas.

Foi isso o que Simone Biles fez, quando decidiu abandonar as competições de ginástica: ela reconheceu que estava no seu limite e, prezando por sua saúde mental, preferiu se retirar.

A inteligência das emoções é parte fundamental no processo de se livrar da pressão psicológica. Então, conhecendo seus próprios limites, do que é capaz ou não, a pessoa pode aprender a lidar melhor com os problemas que surgirem.

Com a inteligência emocional desregulada, uma pessoa pode colocar, em cima de seus feitos, toda a responsabilidade de seu sucesso como integrante de uma empresa, membro de uma família ou como cônjuge. E aí, já sabe, não é? As cobranças surgem (de dentro dela mesma e do mundo exterior) e a pressão psicológica ganha espaço.

A importância da terapia

Antigamente, estar em um processo terapêutico era visto como algo negativo ao qual apenas pessoas com algum tipo de doença mental precisavam se submeter. Isso criou um estigma negativo que perdura até hoje. Mas a verdade, é que a psicoterapia é para todo mundo, pois todos têm problemas internos que podem ser resolvidos, melhorando a qualidade de vida.

Caso a situação seja mais grave, o psicólogo pode dar um encaminhamento para um médico psiquiatra, responsável por tratar pacientes com quadros psicológicos mais vulneráveis e que precisam de acompanhamento medicamentoso.

Seja qual for o caso, ir ao psicólogo ou psiquiatra é tão normal quanto ir a qualquer outro médico. Não tenha vergonha e, se precisar, peça ajuda.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close