Faça uma busca
|
Publicado em: 28 de julho de 2021

Retração gengival: conheça as causas e o tratamento

A retração gengival é um dos problemas mais comuns envolvendo a saúde bucal

Imagem: Natali_Mis/iStock

Alguma vez você já teve a sensação de os seus dentes estarem maiores? No sorriso em uma foto, notado por alguém ou na hora da higiene bucal, muita gente passa por essa que não é apenas uma sensação. Pode se tratar de retração gengival.

Leia também: Dentista explica como a periodontite pode intensificar quadros de Covid-19

Também conhecida como recessão gengival, esse é um dos problemas que mais acomete as pessoas que procuram um dentista. Trata-se de quando a gengiva diminui de tamanho em relação ao dente, fazendo um movimento de retração mesmo, como diz o nome. Nos casos mais avançados, a raiz do dente começa a ficar exposta.

Quando há uma retração gengival, é muito comum que as pessoas pensem que o dente aumentou de tamanho, mas isso não é real. Com a mudança da gengiva de lugar, a parte do dente que antes era protegida por ela, passa a ficar exposta. Portanto, o dente aumentado é só uma sensação visual.

Quais as causas da retração gengival

Existem diversas causas para o acontecimento da retração gengival. Somente um dentista profissional poderá fazer um diagnóstico correto, depois de uma inspeção na boca do paciente, mas podemos citar algumas das razões mais comuns:

  • Má escovação: Ao escovar os dentes de forma abrupta, podemos acabar machucando a nossa gengiva, que não é uma região por onde devemos passar a escova de dente. Dessa forma, fazendo movimentos forçados na área da gengiva, ela irá se proteger daquele trauma causado pelas cerdas da escova fazendo o movimento de retração.
  • Acúmulo de tártaro: O acúmulo de restos de comida na margem da gengiva pode fazer com que a mesma se retraia. Esse alimento não jogado fora da boca acaba virando o tártaro e ele acaba por agredir essa região.
  • Mau posicionamento dos dentes: Uma arcada dentária desproporcional, dentes tortos ou fora de lugar também podem fazer com que a gengiva se retraia.
  • Bruxismo: O hábito de ranger os dentes involuntariamente durante o sono se chama bruxismo. Ele pode ser uma das causas da contração gengival, já que há um movimento irregular realizado pelos dentes.
  • Genética: O encolhimento da gengiva pode ser uma herança familiar também. Por isso, verifique se seus pais tiveram esse histórico.
  • Tratamento medicamentoso: Pacientes em químio ou radioterapia, uso de remédios que reduzem a produção de saliva e outros casos específicos também podem ser a causa da movimentação da gengiva.

Quais os principais sintomas

Quando a gengiva se retrai, a raiz do dente começa a ficar exposta. A raiz tem um tom amarelado, diferente da brancura original dos dentes. Esse pedaço do dente não foi feito para ficar em contato com a saliva, ele deve estar coberto pela gengiva.

Quando a raiz se expõe, é muito comum pacientes reclamarem de sensibilidade no dente no momento de se alimentar de algo doce, gelado ou pastoso. Isso acontece justamente pela necessidade de a gengiva estar no lugar correto, ou seja, que ela não esteja retraída.

Sangramento na gengiva também pode aparecer como sintoma. A área retraída fica mais difícil de ser escovada e isso pode provocar o acúmulo de alimentos. Como resultado, ocorre a inflamação da gengiva e uma facilidade para a ocorrência de sangramentos. Dores e inchaços também podem aparecer.

Como é feito o tratamento

Os tratamentos variam de acordo com o estágio em que o problema se encontra. Caso esteja numa fase inicial, o dentista dará ao paciente as instruções de como higienizar os dentes da maneira correta. Isso inclui instruí-lo a respeito da força aplicada e qual modelo de escova usar. A profilaxia bucal, ou limpeza dos dentes, também é recomendada.

Caso a situação esteja um tanto mais problemática, o seu dentista pode trabalhar em parceria com um periodontista, que é o especialista em gengiva. Uma raspagem de um polimento radicular (que trabalha especificamente na raiz do dente) pode ser recomendada aqui.

Em casos muito avançados, somente uma cirurgia pode dar conta de resolver o problema. O procedimento consiste em enxertar pequenas porções de fragmentos de outras área da boca na região onde houve a retração gengival.

Como prevenir a retração gengival

A melhor forma de prevenir esse e vários outros problemas bucais é mantendo uma boa higienização. Assim, escovar os dentes após as refeições, sem fazer força e com uma escova recomendada, usar o fio dental e um enxaguante para ter uma limpeza mais completa são as recomendações dos profissionais.

Qualquer sinal que indique uma possível retração gengival, procure um dentista.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


close