A fome constante pode ser resultado da ingestão insuficiente de calorias ou ainda um indicativo de que a saúde está com problemas. Para aqueles que desejam perder peso, a falta de saciedade costuma ser uma das maiores queixas.

No entanto, todos aqueles que não levam uma rotina puxada devem se questionar quando a quantidade de comida que consomem parece não ser suficiente.

Leia também: 8 tipos de transtornos alimentares que podem prejudicar a sua saúde

A razão para essas questões pode estar em problemas de saúde como hormônios desregulados ou condições mentais extenuantes.

Preparamos uma lista com alguns dos problemas de saúde mais comuns que podem ser a causa da sua fome constante:

créditoss: fizkes/iStock

Ansiedade ou depressão

Em alguns casos, o aumento do apetite é tido como sintoma de depressão ou ansiedade.

Além dos sintomas psíquicos experimentados pelos pacientes, há também o reflexo da saúde mental no físico.

Com a baixa da serotonina na corrente sanguínea, a pessoa pode procurar pelo prazer na alimentação.

Entretanto, a busca não é somente sensorial, mas também afetiva – quanto mais carregado de memórias de felicidade e conforto, melhor.

Além da ingestão de alimentos como pão e macarrão aumentarem os níveis de serotonina, comer pode também ser uma forma de “preencher o tempo” e dar propósito a um momento difícil.

Porém, uma dieta equilibrada é essencial para combater a depressão.

A falta de vitamina B12 pode estar ligada à depressão, podendo ser encontrada nas seguintes fontes: carne, ovos e leite. E também pode ser ingerida na forma de suplemento.


créditos: Shidlovski/iStock

Hipertireoidismo

A glândula tireoide, localizada no pescoço, é responsável pelo funcionamento do metabolismo do corpo, com a liberação de hormônios como a tri-iodotironina (T3) e a tiroxina (T4). Contudo, se há excesso de produção desses hormônios, o metabolismo do corpo irá acelerar e vão surgir diferentes sintomas.

O excesso de fome, gerado pela necessidade do organismo de conseguir energia para se manter funcionando, é um deles.

Fique atento aos sinais, especialmente se mesmo com mais apetite, há também perda de peso. Se isso ocorrer quando você estiver vivendo uma rotina sedentária, sem praticar atividades físicas, é mais um indício.


créditos: fizkes/iStock

Estresse

Pessoas estressadas tendem a descontar suas frustrações na comida.

Isto ocorre pela produção do hormônio cortisol, que é liberado na tentativa de controlar o estresse e a pressão arterial, assim como também manter os níveis de açúcar no sangue.

No entanto, ele funciona bem quando liberado pontualmente.

Pessoas constantemente estressadas têm alto nível de cortisol no sangue por longos períodos de tempo. Logo, têm o apetite estimulado e acabam comendo mais. A combinação dessa característica hormonal com o fator da própria ansiedade que a pessoa está sentindo pode levar a descontroles alimentares bastante sérios.


Hipoglicemia

Às vezes o excesso de fome é uma forma de o organismo avisar que não há glicose suficiente no cérebro para que ele funcione bem.

Outros sintomas são a fraqueza e a incapacidade de pensar claramente.

Existem várias possíveis causas para essa condição, desde problemas no pâncreas ou diabetes, até muitas horas em jejum.