Faça uma busca
|
Publicado em: 1 de junho de 2020

23 sintomas de saúde para nunca ignorar

Especialistas dão dicas sobre o que fazer se você tiver algum desses sintomas.

Imagem: ©getty images

Quando enfrentamos um novo problema de saúde, é comum demorarmos para buscar orientação profissional. Mas, se tiver qualquer um desses sintomas, não hesite em procurar um médico imediatamente.

SINTOMAS SÚBITOS

Fala arrastada

A fala repentinamente ininteligível pode ser sintoma de acidente vascular cerebral (AVC) no centro cerebral da linguagem. “A pessoa pode proferir palavras cortadas e misturadas ou não entender o que se diz”, explica a Dra. Leanne K. Casaubon, neurologista do Toronto Western Hospital, no Canadá. Outro sintoma pode ser o relaxamento de um dos lados do rosto. Se desconfiar que sofreu um AVC, ligue na mesma hora para a emergência ou peça a alguém que faça isso.

Braços e pernas fracos, com formigamento

Isso também pode indicar um AVC. Ligue para a emergência se o sintoma surgir de repente e afetar um dos lados do corpo. Ao levantar os dois braços, só um deles fica no ar? Em geral, o AVC só afeta um lado.

É possível ainda que haja sensações estranhas nos membros quando existem doenças neurológicas como esclerose múltipla ou problemas cardíacos.

Dor no peito

Este ainda é o sintoma mais comum de infarto, mas muita gente o ignora. Indigestão, refluxo gastroesofágico e ansiedade também podem causar sintomas no peito. Mas é preciso ir ao pronto-socorro, onde exames de sangue, por imagem e outros podem ser feitos depressa, para descobrir exatamente o que está acontecendo.

Pressão na mandíbula, no pescoço ou no braço

Nem todo mundo sente a clássica dor no peito nos infartos, principalmente as mulheres. Pressão, desconforto ou dor nos braços, no pescoço, na mandíbula ou nas costas podem ser os únicos sintomas. Isso não significa que a causa da sensação não seja outro problema, mas, se for uma sensação nova e esquisita e não sumir em poucos minutos, peça ajuda.

Mudanças na visão

Visão dupla ou borrada, perda de visão num dos olhos ou perda de um dos lados do campo visual (de repente, digamos, você não enxerga metade da tela do computador) podem ser sintomas de AVC. Outras causas de mudanças inesperadas da visão podem ser menos perigosas, como a aura de uma enxaqueca, ou até pôr a vida em risco.

“No pior dos casos, é um aneurisma cerebral que pressiona o nervo que move o olho”, diz o Dr. Lorne Bellan, chefe do Departamento de Oftalmologia da Universidade de Manitoba, em Winnipeg, no Canadá. “Ele costuma se apresentar com o aparecimento súbito da visão dupla. O tratamento de emergência impedirá a ruptura do aneurisma.”

Manchinhas flutuantes ou relâmpagos de luz

Quando envelhecemos, não é raro vermos manchinhas flutuantes e relâmpagos, em geral sintomas de mudanças inofensivas do gel vítreo dentro do globo ocular. Mas relâmpagos súbitos e brilhantes ou um número maior de manchinhas podem indicar descolamento de retina. Essa é uma emergência oftálmica que pode causar cegueira. Procure o médico imediatamente.

Rigidez no pescoço

Nos primeiros estágios da meningite, você pode achar que só pegou uma gripe, por causa da presença de dor de cabeça e febre alta. Mas quem desenvolve essa infecção das membranas que envolvem o cérebro e a medula geralmente sente o pescoço rígido e dolorido quando tenta tocar o peito com o queixo. A luz também incomoda, e a pessoa pode ficar confusa.

“A meningite bacteriana pode ser letal se não for tratada logo”, adverte o Dr. Paul Pageau, de Ottawa, ex-presidente da Associação Canadense de Médicos de Emergência. “Cada hora de atraso para ministrar o antibiótico correto aumenta a incapacidade e a mortalidade.”

Coceira e formigamento nos lábios e na garganta

Pode ser uma reação alérgica. Geralmente, a anafilaxia começa com urticária e agitação e depois, inchaço. As causas mais comuns são alimentos, medicamentos e picadas de inseto, mas em até 20% das ocorrências não há explicação óbvia. Em casos raros, as vias aéreas podem se fechar. “Se notar os lábios ou a língua inchando, se estiver com dificuldade de respirar ou se o avanço for rápido, você precisa de tratamento de emergência”, alerta o Dr. Pageau.

SINTOMAS INEXPLICADOS

Emagrecimento

Se, sem querer, você perdeu mais de 5% do peso em 6 a 12 meses, procure um médico. (Marque uma consulta mais cedo se houver sintomas adicionais, como dor, náusea ou barriga inchada.) Muitas doenças podem causar emagrecimento, como problemas gastrointestinais (úlceras e doença celíaca), infecções, problemas de tireoide, transtornos psiquiátricos e efeitos colaterais de medicamentos. Também há a possibilidade de ser câncer.

Vergões vermelhos sob a pele

Quando bactérias superficiais, como estreptococos ou estafilococos, penetram a pele – geralmente por cortes, rachaduras ou picadas de inseto – e atacam tecidos mais profundos, essa infecção pode se espalhar e provocar complicações graves, em alguns casos até a morte. É provável que você precise de antibiótico se surgir uma área vermelha, quente e inflamada que aumenta em um dia ou dois ou causa vergões no corpo. Pessoas saudáveis podem procurar o médico de família, mas, se você se sentir mal ou piorar rapidamente, corra para o pronto-socorro.

Tontura ou desmaio

Em geral, sentir-se momentaneamente zonzo ao levantar se deve à queda da pressão arterial. Para algumas pessoas, essa é a fisiologia normal, mas para outras é sinal de algum distúrbio. A pressão pode baixar por causa de problemas cardíacos ou transtornos neurológicos.

A tontura também é um dos sintomas da anemia. Com frequência, a vertigem indica problemas no ouvido médio. Procure ajuda imediatamente se achar que vai desmaiar mesmo quando não está em pé ou se a vertigem for tão forte que você não consiga andar em linha reta.

Sangue na urina ou nas fezes

Alguns alimentos e remédios, assim como transtornos menores como as hemorroidas, podem mudar a cor das fezes ou da urina. Mas sangue no vaso sanitário quase sempre exige cuidados se você não souber qual é a origem do problema. Pode ser sintoma de câncer e de muitas outras doenças, como infecção da bexiga, pedra nos rins, fissura anal ou doença inflamatória intestinal.

Falta de ar

Se for forte a ponto de impedir que você dê alguns passos ou termine uma frase, é preciso ir para o pronto-socorro imediatamente. Os problemas possíveis são infarto, pneumonia, asma, enfisema, covid-19 ou um coágulo no pulmão. Se a falta de ar não interferir com as atividades cotidianas, não é uma emergência, mas o médico vai examinar seu coração e seu pulmão ou procurar outras causas.

SINTOMAS PERSISTENTES

Voz rouca ou tosse

Laringite ou irritação da garganta que não desaparece em poucas semanas podem ser causadas por cigarro, poluição, ar seco ou por forçar a voz. Também podem ser sintoma de refluxo gastroesofágico. Esse problema se torna mais comum com a idade e, quando não diagnosticado, pode provocar hemorragias e cicatrizes no esôfago. Procure o médico para descobrir se precisa de tratamento e para eliminar a possibilidade de tumores no pulmão ou na garganta.

Sinais que mudam

Numa época em que a incidência de quase todos os cânceres está caindo, a de melanoma maligno aumenta num ritmo de 3% a 7% em muitos países europeus, segundo a Melanoma Patient Network Europe. Houve 144 mil novos casos de melanoma e 27 mil mortes por ano na Europa, segundo estatísticas de 2018 do Global Cancer Observatory (Globocan).

A boa notícia é que, desde 2011, dez novas terapias foram aprovadas, o que traz esperança de aumento da taxa de sobrevida a longo prazo. Melhor prática: examinar-se uma vez por mês e não ignorar nenhum sinal que esteja aumentando de tamanho, sangrando ou mudando de cor ou formato. Se perceber algum, procure o médico.

A Dra. Monica Behl, oncologista da Agência de Câncer de Saskatchewan, no Canadá, diz: “Ponha uma régua ao lado do sinal e fotografe-o. Agora você sabe que tamanho ele tem, o que facilita na hora de ver se o sinal realmente está mudando.”

Ronco alto

Já foi comparado a uma serra elétrica? Talvez você tenha apneia obstrutiva do sono, na qual os músculos do fundo da garganta relaxam durante o sono e fecham as vias aéreas.

Um estudo feito em 16 países e apresentado em 2018 no Congresso da Sociedade Respiratória Europeia constatou que 90 milhões de europeus têm apneia do sono moderada a grave, definida como pelo menos 15 pausas da respiração por hora durante o sono. O perfil de alto risco inclui três ou mais fatores contributivos, como obesidade e hipertensão arterial.

A apneia do sono pode reduzir perigosamente o nível de oxigênio na corrente sanguínea e aumentar a probabilidade de problemas adicionais, como frequência cardíaca irregular, e piorar os efeitos da doença arterial coronariana. O bom é que há tratamentos, como as máquinas CPAP (continuous positive airway pressure, ou pressão positiva contínua nas vias aéreas), os procedimentos cirúrgicos e a laser e os dispositivos orais que mantêm as vias aéreas abertas.

Vômitos ou diarreia

Há dezenas de causas, como intoxicação alimentar, enxaqueca, vírus que atacam o estômago e ansiedade. A maioria delas tem vida curta, mas, se os sintomas não passarem em dois ou três dias ou se surgirem e sumirem durante mais de um mês, procure o médico. Alguns problemas, como a doença inflamatória intestinal e os cálculos biliares, precisam de tratamento. Considere uma emergência se houver outros sintomas graves, como dor de barriga forte, dor de cabeça intensa, febre alta ou sangue no vômito ou nas fezes.

Fadiga avassaladora

De acordo com a OMS, só metade dos europeus dorme as oito horas recomendadas toda noite, e não surpreende que tantos se sintam cansados. Mas, se você fica tão exausto que não consegue se concentrar, cochila durante o dia ou não tem nenhuma energia, pode ser que tenha anemia, hipotireoidismo, apneia do sono, depressão ou câncer. É melhor procurar o médico.

Nódulos linfáticos inchados

Em geral, isso significa que o corpo está ocupado combatendo uma doença menos grave, como um resfriado. No entanto, se algum nódulo linfático intumescido em qualquer lugar do corpo – as laterais do pescoço, atrás das orelhas, as axilas e a virilha são lugares comuns – não voltar ao normal em três ou quatro semanas, marque uma consulta. Transtornos autoimunes como o lúpus e a artrite reumatoide podem causar inchaço persistente nos nódulos linfáticos, assim como infecções como doença de Lyme ou cânceres como a leucemia.

Tristeza

Caso se sinta triste diariamente e não melhore em 15 dias, procure um médico. Embora sua tendência talvez seja aguentar sozinho, a depressão pode causar problemas de saúde física e isolamento social.

Em 2018, estimou-se que 20 milhões de europeus tinham depressão crônica. A OMS afirma que, na Europa, cerca de metade dos casos de depressão grave não é tratada. Os fatores de risco incluem outra doença crônica, como a artrite. Procure o pronto-socorro caso pense em se ferir; o tratamento pode ajudar.

SENSAÇÕES ESTRANHAS

Sede em excesso

Pode ser sintoma de diabetes. Quando o corpo não processa direito o açúcar e sua concentração aumenta na urina, você pode se desidratar. Antes, pergunte-se se sua sede é realmente anormal. A causa desse aumento da sede pode ser o calor, ou você não tem bebido tanta água quanto deveria normalmente.

Dor numa perna só

O mais provável é que seja a compressão de um nervo ou um estiramento muscular. Mas todo ano há cerca de 435 mil casos de trombose venosa profunda (TVP) na Europa, de acordo com um relatório de 2018 publicado na revista Thrombosis Research. Muitos resultam em morte por embolia pulmonar.

Coágulos na veia da perna ou em alguma outra veia profunda podem provocar cãibras. Talvez também haja inchaço ou vermelhidão. Em cerca de um terço das pessoas com TVP não tratada, o coágulo vai para o pulmão e provoca uma obstrução perigosa do fluxo sanguíneo chamada embolia pulmonar. Os fatores de risco de TVP são cirurgias recentes e imobilidade prolongada.

Dificuldade de engolir

A causa mais comum é um vírus ou micróbio que irrita e inflama os tecidos da garganta, dando a impressão de que há um nódulo ali. Também pode ser um pequeno arranhão por engolir algo duro. Tente gargarejar com água salgada por alguns dias. Se o problema persistir, procure o médico. Algumas doenças, como refluxo e câncer, podem provocar tumores e mudanças do tecido da região da garganta.

POR LISA BENDALL

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados


Cadastre-se GRÁTIS para continuar lendo


Você garante acesso a 3 conteúdos exclusivos

Já tem cadastro? Faça login aqui.

Já sou assinante da Revista Impressa

close