Várias pessoas estão em busca do “corpo perfeito” todos os dias. Se você é uma dessas pessoas, provavelmente já deve ter lido e ouvido muita coisa sobre emagrecimento e peso ideal. Contudo, é importante ficar atento! Pois nem tudo que dizem por aí é verdade. Para ajudá-lo nós separamos na galeria abaixo os 5 mitos mais comuns quando o assunto é peso ideal.

Canva

Se você está esperando voltar ao que pesava há alguns anos, tudo bem. Há uma chance de realmente se aproximar daquele peso de novo. Mas, se estamos falando de 15 ou 20 anos atrás, vale a pena reconsiderar. Muitas pessoas ganham peso à medida que envelhecem. E, não importa o quanto tentem, é difícil ser tão ativo quanto aos 20 e poucos anos. Não viva no passado. Defina uma meta de emagrecimento adequada ao seu estilo de vida atual.


Canva

Sim, altura e peso muitas vezes estão relacionados. Pessoas mais altas pesam mais do que as mais baixas, mas nem tudo se resume a isso. Outros fatores influenciam seu peso. Por exemplo, o tipo de corpo: robusto e com ossos grandes, franzino e com ossos pequenos, ou o meio-termo. Seu metabolismo: se você naturalmente queima rápido o que ingere e se movimenta muito, ou se tudo funciona mais devagar. Existem outros fatores também, como o número de células adiposas que você tem ou o peso de seus pais e outros parentes. Os números de um gráfico padrão de altura e peso são apenas aproximações. Não permita que eles determinem se você teve sucesso ou fracasso.


Canva

Ok, então você perdeu esse peso todo antes. Mas o fato de estar de dieta de novo significa que você recuperou pelo menos parte, ou talvez todo, o peso. Se definir uma meta de emagrecimento baixa demais, você será vítima do efeito sanfona – perder peso, recuperá-lo e tentar perdê-lo outra vez. A melhor meta é aquela com a qual você pode viver.


Canva

Não é verdade. Muitos estudos mostram que, se você está acima do peso, perder apenas 5% a 10% do seu peso atual é tudo o que você tem de fazer para obter a maior parte dos benefícios para a saúde associados à perda de peso: menor risco de doença cardíaca, de AVC, de diabetes e até de algumas formas de câncer.