A linhaça, uma rica fonte de óleo cicatrizante, tem sido cultivada há mais de 7.000 anos. Entre as utilizações do óleo estão a prevenção e o tratamento do câncer, de problemas cardíacos e de muitas doenças inflamatórias e outras relacionadas com hormônios.

O que é

A linhaça era utilizada inicialmente como uma fibra para tecelagem – e continua sendo a base da fabricação do linho natural. Contudo, suas propriedades medicinais rapidamente tornaram-se notórias. Uma vegetação anual delgada, que cresce até 90 cm de altura e dá flores azuis, a planta da linhaça foi primeiramente cultivada na Europa, depois levada para a América do Norte, onde continua seu cultivo. Tanto o óleo extraído das sementes da linhaça quanto as próprias sementes são utilizadas para fins terapêuticos.

Indicações:

– Ajuda a proteger contra câncer, doenças cardíacas, catarata e cálculos biliares.

– Reduz a inflamação associada à gota e ao lúpus.

– Melhora a saúde de cabelos, pele e unhas; benéfico contra acne, eczema, psoríase, rosácea e queimaduras solares.

– Pode ser útil contra infertilidade, impotência, cólicas menstruais e endometriose.

– Ajuda no tratamento de distúrbios nervosos.

– Alivia a prisão de ventre, os cálculos biliares e os distúrbios diverticulares.

As sementes marrons da linhaça podem ser prensadas para fornecer um óleo, que também é vendido em cápsulas.

O que faz a linhaça

Ela é uma poderosa fonte de ácidos graxos essenciais (AGE) – as gorduras e os óleos fundamentais à saúde que o corpo não consegue produzir sozinho. O ácido alfa-linolênico, um dos AGE, é conhecido como um ácido graxo ômega-3. Encontrado nos peixes e nas sementes de linhaça, o ômega-3 tem sido atualmente aclamado devido à sua utilização, tanto na proteção contra doenças cardíacas e como no tratamento de muitas outras enfermidades.

A linhaça também contém ácidos graxos ômega-6 (na forma de ácido linoleico) – as mesmas gorduras saudáveis que fazem parte de muitos óleos vegetais. Além disso, a linhaça possui substâncias denominadas lignanas, que parecem apresentar efeitos benéficos sobre vários hormônios, e podem ajudar a combater o câncer, as bactérias, os vírus e os fungos. Grama a grama, as sementes de linhaça possuem até 800 vezes as lignanas da maioria dos alimentos.

Benefícios principais:

Os AGE funcionam por todo o organismo, protegendo as membranas celulares – os revestimentos externos que selecionam quem pode “entrar” nas células, admitindo a passagem de nutrientes saudáveis e impedindo as substâncias prejudiciais. Essa função explica por que o óleo de linhaça apresenta efeitos de tão longo alcance.

O óleo de linhaça atua na diminuição do colesterol, protegendo, assim, contra as doenças cardíacas. Ele também pode oferecer benefícios nos casos de angina e de hipertensão arterial. Um estudo recente de cinco anos realizado em uma universidade norte-americana indicou que a linhaça pode ser útil na prevenção de um segundo ataque cardíaco.

E além

Como anti-inflamatório, a linhaça melhora o tratamento de doenças como lúpus e gota. Como auxiliar na digestão, pode ajudar a prevenir a formação de cálculos biliares ou mesmo dissolvê-los. O óleo de linhaça também beneficia a manutenção de cabelos e unhas saudáveis e acelera a cicatrização das lesões cutâneas, de modo a ser eficaz em quase todas as indicações, da acne à queimadura solar.

Além disso, esse óleo pode facilitar a transmissão dos impulsos nervosos, sendo potencialmente útil para os casos de dormência e formigamento, assim também como para as enfermidades crônicas do cérebro e dos nervos, como as doenças de Parkinson ou Alzheimer ou os danos nervosos resultantes do diabete. Ele pode até ajudar a combater a fadiga.

As sementes de linhaça trituradas são uma excelente fonte natural de fibras. Elas conferem volume às fezes, e seu óleo, devido às propriedades lubrificantes, fazendo com que as sementes de linhaça sejam úteis para o alívio da prisão de ventre e das queixas diverticulares.

Benefícios adicionais:

O óleo de linhaça parece apresentar propriedades no combate ao câncer, embora sejam necessários estudos complementares. Ele pode reduzir o risco dos cânceres de mama, cólon, próstata e, possivelmente, de pele. Além disso, estudos realizados na Universidade de Toronto, no Canadá, descobriram que ele pode ajudar às mulheres também com câncer de mama em estágio inicial e avançado.

Como a linhaça contém estrógenos de base vegetal (fitoestrógenos) que imitam o hormônio feminino estrogênio, seu óleo pode apresentar efeitos benéficos sobre o ciclo menstrual ao equilibrar a proporção entre estrogênio e progesterona. Ele ajuda a melhorar a função uterina e pode, portanto, ser útil no tratamento dos problemas relacionados com a fertilidade.

Como um anti-inflamatório, o óleo de linhaça pode amenizar as cólicas menstruais e a dor decorrente da doença fibrocística da mama. Esse óleo pode promover o bem-estar também nos homens, pois demonstrou-se que ele é promissor contra a infertilidade masculina e os problemas da próstata.

Em alguns estudos, as sementes de linhaça também demonstraram possuir propriedades antibacterianas, antifúngicas e antivirais, sendo assim, pode explicar parcialmente por que o óleo de linhaça é eficaz contra enfermidades como herpes simples e herpes-zóster.

Como tomar 

Dosagem:
O óleo de linhaça líquido é a maneira mais fácil de obter uma quantidade terapêutica, que varia de 1 colher de chá a 1 colher de sopa, uma ou duas vezes ao dia. Para obter 1 colher de sopa do óleo em cápsulas, você precisará ingerir cerca de 14 cápsulas, cada uma contendo 1.000 mg do óleo.

Para a fibra de linhaça, adicione 1 ou 2 colheres de sopa de sementes de linhaça madura a um copo de água e beba até três vezes ao dia; o tratamento pode demorar um dia ou mais para fazer efeito.

Orientações:
Tome o óleo de linhaça juntamente com alimentos, o que melhora sua absorção pelo corpo, embora você também possa misturá-lo a sucos, iogurte, queijo cottage ou outros alimentos e bebidas.