Faça uma busca
|
Publicado em: 15 de abril de 2020

Conheça 6 terapias alternativas que podem melhorar sua saúde

Thaís Garcez
Última atualização: 15 de abril de 2020
Por: Thaís Garcez

Tosse persistente, dor intestinal e sinusite são apenas alguns dos problemas de saúde que a medicina alternativa pode tratar

Conheça 6 terapias alternativas que podem melhorar sua saúde Imagem: Elenathewise/iStock

Muitas propriedades medicinais e curativas são encontradas em flores, folhas, raízes, alimentos integrais e até na água. Esses “remédios” naturais podem ajudar a tratar vários problemas de saúde quando usados em terapias alternativas.

De óleos essenciais a massagens curativas, as terapias alternativas podem trazer mais qualidade de vida ao tratar de dores e aliviar sintomas de doenças crônicas. O conhecimento contido nesse tipo de medicina é muito vasto, e seus efeitos comprovados. Descubra como essências, flores e aromas podem te ajudar.

  • ChamilleWhite/iStock ChamilleWhite/iStock

    FITOTERAPIA

    Antes da era dos remédios fabricados por grandes indústrias, usava-se uma variedade de plantas para produzir medicamentos. Embora muitas drogas tenham sua base nas ervas (a aspirina, por exemplo, vem da casca do salgueiro-branco), recentemente o interesse pelo uso de plantas na forma natural ressurgiu. Isso pode ser devido a preocupações com efeitos colaterais e possível dependência causada por alguns remédios convencionais.


  • marilyna/iStock marilyna/iStock

    Como pode ajudar

    A fitoterapia tem como objetivo adaptar tratamentos às necessidades individuais, o que pode eliminar resíduos tóxicos, estimulando o mecanismo de defesa do corpo ou tonificando-o por completo. As preparações mais comuns incluem infusões, tinturas, decocção, cataplasma, compressas e inalantes. Entre as doenças que respondem bem aos fitoterápicos estão:

    • queixas digestivas
    • problemas de pele
    • insônia
    • resfriados
    • artrite.

  • Madeleine_Steinbach/iStock Madeleine_Steinbach/iStock

    Cuide-se

    Embora muitas ervas sejam amplamente usadas em casa, algumas, como o confrei, podem ser perigosas se tomadas durante longos períodos. Outras podem representar perigo se o indivíduo tiver um problema de saúde específico, como hipertensão arterial, ou durante a gravidez. Caso faça uso de outros medicamentos, consulte um médico antes de tomar fitoterápicos; eles podem interagir e produzir efeitos adversos. Por isso, as ervas devem ser tratadas com cuidado – se você perceber qualquer efeito colateral, pare de tomar o remédio e consulte um fitoterapeuta.


  • ValentynVolkov/iStock ValentynVolkov/iStock

    Vinagre de sálvia para dor de garganta

    Macerar as ervas no vinagre para uso medicinal é uma tradição culinária já estabelecida. Este remédio para dor de garganta combina as propriedades adstringentes e antissépticas da sálvia com a ação anti-inflamatória do vinagre.

    1. Dilua uma parte do vinagre de sálvia em duas de água; adicione uma pitada de sal e gargareje três vezes ao dia, até que os sintomas melhorem.
    2. Encha uma jarra de vidro com 2 ramos de sálvia fresca (picada grosseiramente) ou 1 colher de sopa de sálvia seca.
    3. Aqueça com cuidado 425 ml de vinagre de maçã em fogo baixo até que atinja a temperatura corporal.
    4. Despeje o vinagre de maçã sobre a sálvia até cobrir a erva.
    5. Vede a jarra com uma tampa hermética.
    6. Deixe a mistura no peitoril da janela por 2 semanas, certificando-se de sacudir a jarra todo dia.
    7. Despeje o líquido em uma garrafa de vidro e tampe bem. Se armazenado em ambiente arejado e escuro, o vinagre de sálvia terá validade de 1 ano.

  • marilyna/iStock marilyna/iStock

    FITOTERAPIA CHINESA

    A fitoterapia é praticada na China há milênios e faz parte de um sistema antigo de cura que também inclui acupuntura, exercícios, massagem e dieta. A medicina chinesa faz mais do que simplesmente tratar um sintoma – um fitoterapeuta adepto da medicina chinesa vai considerar a saúde do corpo inteiro na consulta.


  • 4X-image/iStock 4X-image/iStock

    Função

    Em vez de olhar para uma única causa da doença, o terapeuta vai buscar desequilíbrios ou desarmonias – por exemplo, o fluxo de energia, ou chi, no corpo pode estar bloqueado. Então, serão prescritas as ervas para corrigir o desequilíbrio. Os fitoterapeutas que usam a fitoterapia chinesa contam com mais de 400 ervas diferentes para tratar doenças que variam de insônia e distúrbios do sistema digestório a alergias e artrite.


  • Prostock-Studio/iStock Prostock-Studio/iStock

    Primeira visita

    Um profissional de fitoterapia chinesa vai determinar a natureza de seu desequilíbrio por meio de perguntas e observações. Antes de dar um diagnóstico, ele monta com cuidado um quadro detalhado de sintomas, histórico, estilo de vida, dieta, padrões de sono, emoções e comportamento. O terapeuta escuta a voz do paciente, observa a cor e a textura de sua pele, além da cor e da textura da língua, e mede a pulsação para estabelecer o ritmo e a força dos batimentos cardíacos. Ele então prescreve as ervas individualmente ou em uma fórmula que vai tratar os aspectos da doença diagnosticada.


  • Heike Brauer/iStock Heike Brauer/iStock

    FLORAIS DE BACH

    No início do século XX, o dr. Edward Bach (1886-1936), um bacteriologista e médico britânico, começou a fazer experimentos com florais usando-os para tratar uma série de doenças emocionais como raiva, ansiedade e depressão. Segundo sua teoria, esses remédios de plantas continham “vibrações” naturais para restaurar a harmonia e a saúde. Por fim, o dr. Bach chegou a 38 essências florais, variando de agrimônia, para neutralizar a tortura mental, até o salgueiro, para combater a autopiedade e o ressentimento.


  • svehlik/iStock svehlik/iStock

    Como usá-los

    Um método de preparação dos florais de Bach é deixar as inflorescências flutuando em água de nascente sob luz solar direta por três horas (para replicar o orvalho das flores, que, de acordo com o dr. Bach, tem propriedades medicinais). Outro método envolve ferver os ramos das flores ou amentilhos provenientes das árvores. Os remédios são então engarrafados em vidros escuros para proteger-lhes a potência. Uma dose normal é de duas gotas de remédio combinadas com 30 ml de água; ingerem-se quatro gotas da mistura resultante quatro vezes ao dia. É possível também misturar os remédios para tratar problemas específicos, porém juntar mais de cinco ou seis não é considerado apropriado. Os florais de Bach não são nocivos e não interferem com outros tratamentos.


  • PRImageFactory/iStock PRImageFactory/iStock

    AROMATERAPIA

    A aromaterapia usa óleos de plantas extraídos por destilação. Hoje os aromaterapeutas possuem mais de 300 óleos diferentes. Embora o toque na forma de massagem seja a principal ferramenta do aromaterapeuta, há outras maneiras de fornecer óleos essenciais para os sistemas nervoso e circulatório e para o centro olfativo do cérebro. Os óleos podem ser adicionados a uma banheira ou a um escalda-pés, inalados em uma tigela de água quente, aplicados em loções ou compressas, usados em enxaguantes bucais ou vaporizados em um queimador.


  • Aamulya/iStock Aamulya/iStock

    Como pode ajudar

    Os aromaterapeutas dizem que ésteres, aldeídos e outras substâncias químicas têm um efeito poderoso sobre o estado emocional, relaxando-nos, energizando-
    nos ou aliviando o estresse, a ansiedade ou a depressão. Os óleos essenciais também podem ajudar a aliviar as queixas físicas. Por exemplo, o óleo essencial de melaleuca é comprovadamente um antiviral, sendo útil para herpes labial e verrugas.


  • HIDROTERAPIA

    Usar propriedades de cura da água é uma prática antiga. Um hidroterapeuta pode tratar com banhos na altura do quadril (você se senta em água quente com os pés na água gelada e depois troca), com compressas quentes e geladas, banhos quentes e gelados alternados, saunas, chuveiros e banhos a vapor, talassoterapia (tratamento com água do mar) ou banhos em redemoinhos (turbilhão).

    É simples seguir as técnicas de hidroterapia em casa. As banheiras com chuveiro são ideais para o autotratamento. Tente ficar 15 minutos em uma banheira com água quente e então levante-se e tome uma chuveirada fria para fechar os poros e revigorar o corpo. Aplica-se o mesmo princípio aos escalda-pés – primeiro fique na água quente e depois rapidamente na água fria. Consulte o médico antes se você tiver alguma doença cardíaca ou hipertensão arterial.


  • YakobchukOlena/iStock YakobchukOlena/iStock

    Como pode ajudar

    A prática de alternar água quente e fria faz com que os vasos sanguíneos se dilatem e contraiam-se rapidamente, o que aumenta o fluxo de sangue e promove a remoção de resíduos tóxicos. A intenção do tratamento com água quente é fazer o corpo suar; isso então força a eliminação das impurezas pela pele. As queixas que respondem bem ao tratamento com hidroterapia incluem:

    • dor nas costas
    • hemorroidas
    • tensão muscular
    • reumatismo.

  • JackF/iStock JackF/iStock

    Hidroterapia caseira para a dor

    É possível tratar doenças que provocam dor borrifando água quente e fria ou usando compressa. Para fazer uma compressa, molhe um pano ou toalha pequena na água quente ou fria. Torça, dobre e coloque o pano ou a toalha sobre o local dolorido. Amarre com um lenço ou uma faixa.

    Dor de cabeça – Aplique compressas quentes ou frias na nuca – 2 minutos quente, 1 minuto fria. Use uma compressa fria na testa e substitua-a depois de um tempo.

    Sinusite – Aplique spray de água quente e gelada ou esponjas no rosto – 2 minutos quente, 1 minuto fria.

    Dor de garganta – Aplique uma compressa fria no pescoço por 2 a 3 horas ou durante a noite

    Tosse dolorida – Aplique compressas quentes e frias no peito – 3 minutos quente, 1 minuto fria.

    Dor nas costas, no pescoço e no ombro – Aplique compressas quentes ou frias na área dolorida – 3 minutos quente, 1 minuto fria – por 20 a 30 minutos uma ou duas vezes ao dia.

    Dor abdominal ou cólica – Aplique compressas quentes no abdome e substitua-as quando esfriarem.

    Dor em joelhos, punhos e tornozelos – Aplique uma compressa fria na região por 1 a 2 horas ou durante a noite.


  • jenifoto/iStock jenifoto/iStock

    NATUROPATIA

    A naturopatia parte do princípio de que o corpo, dadas as condições corretas, tem a capacidade de se curar. Os naturopatas acreditam que algumas das causas de doenças são:

    • dieta não saudável
    • exercício inadequado
    • acúmulo de resíduos no corpo.

    As soluções recomendadas podem incluir a desintoxicação por meio de jejum, dietas de eliminação para identificar possíveis alérgenos ou ingestão de mais alimentos ricos em vitaminas e minerais.


  • puhhha/iStock puhhha/iStock

    Como pode ajudar

    Mudanças na alimentação são centrais na naturopatia, mas há também outros tratamentos complementares, como medicina herbácea e massagem. Embora a naturopatia seja comprovadamente útil para os que sofrem da síndrome do intestino irritável e de problemas de pele e de articulação, sempre procure antes um médico para verificar os sintomas.