A maioria das ervas conserva cores vivas e grande parte do sabor quando congeladas. Elas podem ser usadas em sopas, ensopados, guisados, molhos e temperos para saladas. Ervas congeladas podem ser consumidas em até seis meses, o que as torna muito versáteis. Porém, se forem congeladas de forma inadequadas, podem ficar excessivamente moles. Para evitar isso, confira o passo a passo para congelar de forma correta suas ervas e obter os melhores benefícios delas!

Confira dicas de conservação de alimentos que não vêm na embalagem

Aprenda a congelar corretamente suas ervas:

Andrey Mitrofanov/iStock

1

Lave as ervas e corte todas as partes sem cor.


/iStock

2

Em seguida, alveje as ervas. Para isso, ferva uma panela cheia de água e, com pinças, mergulhe de uma só vez alguns ramos de ervas na água. Após alguns segundos, retire-os, sacuda-os para eliminar o excesso de água e seque as ervas entre duas toalhas limpas.

O aneto, o manjericão e o tomilho conservam melhor o sabor e as cores quando alvejados antes de congelar.


karimitsu/iStock

3

Ponha-os em sacos plásticos. Vede, etiquete e date. Se for congelar somente as folhas, ponha-as bem abertas em uma assadeira, congele-as e só depois coloque-as em sacos plásticos. Caso contrário, elas irão colar umas nas outras.

20 óleos essenciais e suas funções curativas


Qwart/iStock

4

Outro método de congelamento consiste em moer as ervas, pô-las em formas de gelo e enchê-las de água. Ou então, pique as ervas no liquidificador ou processador de alimentos com um pouco de água e depois coloque o líquido nas formas.