Faça uma busca


|
Publicado em: 13 de outubro de 2020

Mamografia: com qual idade começar a fazer?

Você não deve esperar campanhas de saúde para se cuidar. A frequência da mamografia deve ser feita de acordo com a idade e do histórico familiar.

Imagem: thomasandreas/iStock

Já sabemos que a mamografia pode salvar vidas. Depois dessa afirmativa simples, vem muita discussão. As mulheres deveriam começar a fazer o exame aos 40 anos ou aguardar até os 50 anos?

A recomendação de quando se deve começar a fazer a mamografia pode variar bastante dependendo do país; no Brasil, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) aconselha a começar aos 50 anos, e a realizar o exame a cada dois anos. Mas a Lei nº 11.664, de 2008, estabelece que todas as mulheres têm o direito de realizar o exame a partir dos 40 anos.

O Inca esclarece que a lei não invalida a recomendação anterior. Contudo, a recomendação pode ser alterada em alguns casos em que se presume um risco maior de desenvolvimento do câncer de mama.

Quem deve começar a fazer mamografia antes dos 50?

Mulheres com histórico familiar de câncer de mama, em que um ou mais parentes de primeiro grau foram acometidos antes dos 50 anos, apresentam um risco mais elevado de ter câncer de mama. Este grupo deve ter acompanhamento desde os 35 anos.

Mulheres que tiveram a primeira menstruação precoce, menopausa tardia (após os 50 anos), primeira gravidez após os 30 ou que não têm filhos também merecem atenção. 

Para mulheres entre 40 e 49 anos que não se enquadram nestes casos, a recomendação é de que se faça o exame clínico anual. A partir dos resultados deste exame, pode ser pedida uma mamografia para checar alterações.

Segundo pesquisas, aproximadamente 65% das mulheres descobrem tumores ao acaso. Embora a autopalpação não seja recomendada como método de prevenção isolado, deve ser realizada sempre que a mulher estiver confortável. Pode ser durante o banho, ao se vestir ou antes de dormir.

Informação é fundamental

Mais importante do que concentrar-se na técnica é obter informações corretas de forma que a detecção precoce seja possível. Entre as recomendações oficiais do Inca, destacam-se:

1. Toda mulher deve ficar alerta aos primeiros sinais e sintomas do câncer de mama, procurando avaliação médica.

2. Toda mulher deve saber que o controle de peso corporal e da ingestão de álcool, além da amamentação e de atividades físicas, são formas de prevenir o câncer. Informe-se e viva com saúde!


Atenção:

A forma mais eficaz de prevenir um câncer de mama ainda é o acompanhamento médico constante. Sempre que suspeitar de alguma alteração em sua saúde, procure orientações de um especialista.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteúdo em primeira mão!

assine a nossa newsletter
Entendo que passarei a receber ofertas de produtos, serviços, informativos e presentes grátis, além de outras promoções de Seleções e de parceiros. Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade e Uso de Dados