Como qualquer instrumento ou habilidade, a mente sem uso perde sua potência. Durante toda a vida, devemos nos esforçar para estar cercados por muitos estímulos, de modo a manter a mente ativa e a saúde mental. Mas você sabe como isso é possível?

Questão de prevenção

Nos últimos 25 anos, os principais estudos sobre envelhecimento constaram que o declínio mental, a perda da mente ativa, não é inevitável à medida que envelhecemos: algumas demências podem ser prevenidas. Então, por que muitos idosos apresentam deteriorização mental?

Os mesmos conselhos que seguimos para ter um condicionamento físico aplicam-se à mente. Assim como os exercícios físicos aumentam a força muscular, os exercícios mentais fortalecem o cérebro.

O declínio da capacidade mental, como a perda de memória e o raciocínio lento, não é inevitável se a estimulação encefálica for mantida.

Diferença de pensamento

Embora comecemos a perder células cerebrais pouco depois dos 20 anos, aos 80 ou 90 anos a maioria ainda está preservada e funcionando tão bem quanto antes. Nessa idade, porém, o corpo pode ser mais lento. Assim, é quase certo que os tempos de reação e os reflexos tenham começado a diminuir.

Os idosos pensam diferente em vários aspectos. Elas demoram mais para chegar a uma conclusão. Em geral, é uma conclusão mais equilibrada, baseada em uma avaliação mais abrangente.

Aprendizagem permanente

Se você vive na frente da televisão, não está usando o encéfalo. Para manter a mente ativa é preciso estimulá-la com regularidade.

O exercício intelectual frequente é um ótimo antídoto para a doença de Alzheimer e outras formas de demência senil. Se você começar bem cedo, talvez consiga evitá-las. Os cientistas recomendam exercícios cerebrais a partir dos 30 anos como método de obter saúde mental duradoura.

Pesquisadores constataram que o estudo e a educação continuada também protegem as pessoas contra os piores efeitos da doença de Alzheimer na velhice. Essa capacidade de aprendizado persiste durante toda a vida, e inúmeros idosos fazem cursos sobre assuntos que nunca estudaram antes.

A paixão e o interesse também preservam a saúde cerebral.

Desafios e novidades

Um componente essencial para a saúde cerebral é o estímulo. Para o envelhecimento próspero, não é suficiente manter as mesmas atividades, ano após ano. O encéfalo precisa de novos estímulos para continuar sendo um órgão saudável e funcionante. No início, responde a novo desafio, mas seu crescimento diminui à medida que a novidade se esgota. Se você faz o mesmo tipo de palavras cruzadas há anos, experimente níveis mais difíceis ou procure um jogo no qual sejam usadas diferentes habilidades que estão latentes.

5 Dicas para manter a mente ativa:

  • 1 – Jogos

    O bridge ou o xadrez proporcionam enorme estímulo mental. Os jogadores de bridge precisam usar a memória operacional, mostrar iniciativa, escolher cartas e manter muitos itens em sequência, ao passo que quem joga xadrez precisa fazer planos antecipados e usar a lógica e a estratégia. Esses estímulos mentais usam o lobo frontal – estudos mostraram que isso também estimula a produção de leucócitos, fortalecendo o sistema imune.

    Jogos mentais para desafiar o cérebro

    marchmeena29/iStock
  • 2 – Passatempos

    Os passatempos podem ser a salvação da saúde mental e quase todos são úteis. O importante é que você goste e se interesse e que, de preferência, haja um componente mental. Por exemplo, colecionar selos para preencher páginas de um álbum traz pouco benefício mental, mas colecionar selos sobre um tema ou pesquisar a respeito do selo ou da imagem estimulam a mente.

     

    iStock
  • 3 – Leitura

    Ler um livro desenvolve vários processo de raciocínio e ajuda a estimular a imaginação. Outro exercício mental útil para ampliar a capacidade verbal é, sempre que chegar ao fim de um capítulo, imaginar que precisa resumi-lo ao máximo. Você pode fazer o mesmo com o livro todo quando terminar a leitura.

    iStock
  • 4 – Palavras cruzadas

    Quebrar a cabeça para encontrar as respostas das palavras cruzadas ajuda a evitar a deteriorização mental. Um estudo importante mostrou que fazer palavras cruzadas regularmente reduz em 30% o risco de doença de Alzheimer. Outros exercícios mentais para desenvolvimento da lógica são experimentar modos diferentes de lembrar a lista de compras, como classificar os alimentos em crus ou cozidos.

    PaulMaguire/iStock
  • 5 – Aprendizado

    Aprender coisas novas é um modo de permanecer em constante estímulo. Aprender uma língua estrangeira, por exemplo, é uma das formas mais radicais de estimulação intelectual.

    Saiba como a propriocepção contribui para a saúde do seu cérebro.

    Wavebreakmedia/iStock

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!