A síndrome do ovário policístico (SOP) é um distúrbio hormonal feminino complexo. O distúrbio ocorre quando as mulheres têm altos níveis de hormônios masculinos e há perturbação do ciclo de seus hormônios femininos. No Brasil, cerca de 2 milhões de casos são diagnosticados por ano.

Os especialistas também apontam uma conexão com a resistência à insulina, a infertilidade e os cânceres de mama, rim e cabelo. Também pode haver um componente genético. As mulheres com SOP tendem a apresentar hipertensão arterial, níveis sanguíneos baixos de HDL-colesterol, níveis altos de triglicerídios e glicemia em jejum elevada, além de correrem maior risco de desenvolver diabetes do tipo 2 e doença cardiovascular.

 

A alimentação é um fator importante na prevenção e no tratamento da SOP (Foto: andriano_cz/iStock)

A alimentação é um fator importante na prevenção e no tratamento da SOP (Foto: andriano_cz/iStock)

Conexão entre a síndrome do ovário policístico e a alimentação

A abordagem terapêutica da síndrome do ovário policístico é semelhante à preconizada para o diabetes do tipo 2. As mulheres com SOP podem ter dificuldade para emagrecer, talvez porque os altos níveis de hormônios masculinos estimulem o apetite. Siga algumas orientações a seguir, mas lembre-se de consultar o seu médico para seguir um tratamento específico para o seu caso.

 

Basta emagrecer alguns quilinhos

Para quem sofre com a síndrome, emagrecer alguns quilos certamente pode representar uma enorme diferença. Isso porque a diminuição de apenas 5% do peso diminui a resistência à insulina, com melhora da síndrome do ovário policístico.

Aumente o consumo de fibras

O acréscimo de fibras prolonga a saciedade e ajuda a evitar excessos. Escolha alimentos como maçã, pera, frutos silvestres, feijão-de-lima, feijão-rajado e guando.

Veja também: como incluir mais alimentos integrais ricos em fibras nas refeições

Controle o tamanho das porções

Entenda que para tratar a síndrome você deve controlar o seu cardápio. Isso significa, por exemplo, rever a quantidade de porções em seu prato. Porções muito grandes implicam calorias em excesso. Prefira controlar o seu prato integrando porções de alimentos saudáveis, como frutas e vegetais.

 

O pão branco deve ser evitado na dieta de quem tem a síndrome do ovário policístico (Foto: VikkiePix/iStock)

O pão branco deve ser evitado na dieta de quem tem a síndrome do ovário policístico (Foto: VikkiePix/iStock)

 

Avalie a carga e o índice glicêmico

A carga e o índice glicêmico indicam o efeito dos alimentos no aumento dos níveis de glicose e insulina no sangue. Evite alimentos de alto índice glicêmico, como pães brancos e cereais refinados, e escolha alimentos de baixo índice glicêmico, como leguminosas, grãos integrais e muitas verduras e frutas, para diminuir a compulsão por doce e facilitar a adesão a uma alimentação saudável.

O que fazer além da dieta?

Para combater a SOP, a dieta, o exercício e o emagrecimento são cruciais. Crie uma rotina de exercícios que certamente ajudarão no combate à síndrome do ovário policístico. É possível adotar práticas simples, como a caminhada e a meditação, que possuem um efeito gigantesco no corpo e na mente. Confira algumas opções:

Comece a caminhar

Você provavelmente já deve ter ouvido falar nos benefícios da caminhada. Uma corrida de 10 minutos, por exemplo, é uma excelente maneira de se tornar mais ativo. Alie a caminhada também ao seu cardápio diário: alguns alimentos, sobretudo frutas e verduras, podem ser benéficos não apenas para melhorar a sua performance, como também para combater a SOP.

Veja também: conheça truques e atitudes para se motivar e começar a caminhar

Enfrente o estresse

Muitos sintomas provocam sentimentos estressantes que podem fazer você se sentir ainda pior e deixar de lado os cuidados de que precisa para melhorar. Fuja deste círculo vicioso.

Veja também: faça o teste e descubra se você está protegida contra o estresse

O estresse pode ser um fator muito prejudicial para quem tem a síndrome (Foto: demaerre/iStock)

O estresse pode ser um fator muito prejudicial para quem tem a síndrome (Foto: demaerre/iStock)

Descubra a terapia cognitiva comportamental

Essa psicoterapia de curta duração ensina habilidades de enfrentamento e ajuda a controlar comportamentos inúteis. Um estudo feito em 2009 mostrou que oito sessões semanais mais três sessões familiares ajudaram adolescentes com SOP a emagrecer e melhorar da depressão.

Enfrente a depressão

Se você tem síndrome do ovário policístico, é provável que seu risco de ter depressão seja maior do que o de outras mulheres. Infelizmente, muitos fatores atualmente contribuem para o desenvolvimento desse mal.

Com o intuito de reduzir esse risco, experimente a meditação, a ioga ou outras técnicas de relaxamento. Além disso, não descarte pergunte ao seu médico sobre a conveniência do encaminhamento a um psiquiatra.

Veja também: como combater a depressão com 5 conselhos especiais