Fez sexo desprotegido? A camisinha furou? Calma… A pílula do dia seguinte é uma opção segura para evitar uma gravidez indesejada. Porém, é preciso ter cautela com seu uso. Por isso, confira agora as respostas para algumas perguntas sobre esse contraceptivo de emergência.

  • Para que serve?
  • Como a pílula do dia seguinte funciona?
  • Precisa de receita para utilizar a pílula do dia seguinte?
  • Como tomar a pílula do dia seguinte?
  • Quais os efeitos colaterais da pílula do dia seguinte?
  • Devo tomar a pílula de uma ou de duas doses?
  • Há alguma contraindicação no uso da pílula do dia seguinte?
  • Caso falhe, há risco para o feto?
  • Pode causar infertilidade?
  • A pílula é abortiva?
  • A pode causar gravidez ectópica?

1. Para que serve a pílula do dia seguinte?

(Imagem: undefined undefined/iStock)

A pílula do dia seguinte é uma opção emergencial para mulheres que praticaram sexo desprotegido e não desejam engravidar. Ela possui até 20 vezes mais hormônios do que as pílulas anticoncepcionais, por isso não deve ser feita de ritual cotidiano para prevenir gravidez.

2. Como funciona?

Por meio dos hormônios sintéticos presentes na pílula do dia seguinte (progesterona e estrogênio), dificulta-se a fecundação do óvulo – ao alterar o PH do útero ou tornar o muco cervical mais espesso.

Assim, seu objetivo é dificultar que o espermatozoide se instale no ovário da mulher e que dê início a uma gestação.

3. A pílula do dia seguinte é abortiva?

Muitas pessoas têm dúvidas sobre as possíveis propriedades abortivas da pílula do dia seguinte. Porém, a pílula não é abortiva, pois ela age antes que ocorra a fecundação do óvulo. Ou seja, antes da formação de um embrião.

Dessa forma, parte da comunidade médica alega que ela não provoca aborto, pois se o espermatozoide já tiver fecundado o óvulo ela não terá efeito.

4. Precisa de receita para utilizar a pílula?

As pílulas do dia seguinte são vendidas em farmácias e drogarias e não necessitam de prescrição médica. O valor das pílulas costuma variar de R$3,00 a R$ 30,00, a depender do laboratório que a produz e se são de dose única ou não.

Além disso, os serviços públicos de saúde também disponibilizam gratuitamente em suas unidades.

As pílulas mais comuns são:

  • DiaD
  • Pilem
  • Evanor
  • Pozato Uni
  • Postinor
  • Previdez
  • Microvlar
  • Neodia

5. Como tomar a pílula?

(Imagem: Maridav/iStock)

Após a relação sexual desprotegida, a recomendação padrão é a de que se tome a pílula o mais rápido possível. E isso porque sua eficácia reduz com o passar do tempo.

Dessa forma, tem mais chance de surtir efeito em seu corpo se você tomar até 72 horas depois do ato sexual.

Já para as pílulas de duas doses, é necessário que você tome o primeiro comprimido logo após o coito e o outro 12 horas depois.

6. Devo tomar a pílula de uma ou de duas doses?

Em termos de eficácia, não há diferença entre a pílula de uma ou de duas doses. Entretanto, muitas mulheres optam pela dose única, uma vez que torna menos difícil esquecer de tomá-la.

7. Quais são os efeitos colaterais da pílula?

Embora varie de mulher para mulher, alguns efeitos colaterais são sentidos com mais regularidade. São eles:

  • Menstruação irregular;
  • Vômitos e náuseas;
  • Vertigem;
  • Dor abdominal;
  • Sangramento fora do período menstrual;

8. Há alguma contraindicação no uso da pílula do dia seguinte?

Em geral, a pílula do dia seguinte é um método contraceptivo de emergência seguro para todas as mulheres.

Entretanto, seu uso é desaconselhável para quem tenha alergia a algum componente da pílula (cheque a bula) ou para mulheres que estejam amamentando.

Além disso, mulheres com problemas cardiovasculares, obesidade mórbida e com pressão alta também devem ter cautela e conversar com seu médico antes do uso.

9. Caso falhe, há risco para o feto?

A pílula do dia seguinte não traz quaisquer complicações ao feto. Assim, caso ela não tenha surtido efeito, e sua gravidez tenha ocorrido, não se preocupe. Não haverá malformação ou outros problemas.

10. Pode causar infertilidade?

Não há nenhuma comprovação científica de que a pílula do dia seguinte cause infertilidade. Assim, mulheres que tenham tomado e queiram engravidar depois não precisam se preocupar.

11. A pílula do dia seguinte pode causar gravidez ectópica?

gravidez ectopica
(Imagem: iStock)

A gravidez ectópica é um distúrbio grave que consiste na formação do embrião fora do útero. Embora toda mulher possa vir a desenvolvê-la, alguns fatores contribuem para sua ocorrência. São eles:

  • Ter realizado cirurgia ou apresentar uma deformidade na estrutura das tubas uterinas;
  • Usar DIU inadequadamente.

Porém, embora ainda não tenha sido comprovado cientificamente, algumas mulheres relatam a ocorrência de gravidez ectópica por meio do uso de pílulas do dia seguinte.

Isso pode ocorrer porque a pílula promove a descamação do endométrio. E assim, o embrião, tendo sua fecundação impedida nesse órgão, encontra outro local para se alojar – geralmente na tuba uterina.