Nutritivos, com sabor e textura deliciosos, os peixes e mariscos são perfeitos para todos os tipos de refeições. Cozinham rapidamente e, como são versáteis, é fácil incorporá-los a uma alimentação saudável regular.

Peixes de carne branca e proteína magra

Os peixes de carne branca são pobres em gordura e, portanto, em calorias, o que os torna o alimento ideal para quem quer manter um peso equilibrado. São uma importante fonte de proteína de alta qualidade, pois fornecem quantidades similares às da carne magra, porém com menos gorduras. O sabor deliciosamente delicado faz do peixe de carne branca uma boa opção para crianças, que também gostam da textura — ao contrário da carne, que tem uma textura fibrosa, o peixe de carne branca é macio e fácil de mastigar.

Peixes gordurosos e gordura saudável

Todos os tipos de peixe são saudáveis, porém os peixes gordurosos podem, de fato, melhorar sua saúde. Esses peixes são uma fonte importante de ácidos graxos poliinsaturados como o ômega-3, que pode ajudar a prevenir a obstrução das artérias, minimizando, assim, o risco de acidente vascular cerebral (AVC) e infarto. Não é à toa que os japoneses, cujo consumo de peixe é o mais alto do mundo, têm o índice mais baixo de incidência de doenças cardíacas. O antigo adágio de que peixe é bom para o pensamento também é verdade — o ácido graxo ômega-3 é vital para o desenvolvimento do cérebro e pode ajudar a prevenir hemorragias cerebrais, pela redução do risco de coagulação do sangue.

Crustáceo ou molusco?

Quase sem gordura e ricos em muitos minerais essenciais, como iodo, potássio, ferro e zinco, os mariscos são rápidos de preparar e extremamente versáteis.

Os oceanos estão repletos de criaturas curiosas, as quais chamamos vagamente de mariscos. Há duas categorias principais: “crustáceos”, que possuem concha e pernas, e “moluscos”, com concha, porém sem pernas. Como os peixes, os crustáceos e os moluscos são pobres em gordura, no entanto, são ricos em colesterol.

O colesterol é um componente essencial de nossa estrutura orgânica e um componente normal do sangue, porém altos níveis de colesterol no sangue estão associados a um risco maior de doenças das artérias coronárias. O resultado é que durante anos os mariscos foram considerados indesejáveis para uma alimentação saudável. Hoje, pesquisas científicas sugerem que é mais importante reduzir o consumo de gordura saturada e aumentar a quantidade de alimentos que contêm fibras solúveis do que evitar alimentos ricos em colesterol. Para uma pequena porcentagem da população, reduzir a quantidade de colesterol alimentar consumido pode ajudar a diminuir os níveis de colesterol no sangue, porém, para a maioria, o importante é o nível de gorduras saturadas e não a quantidade de colesterol alimentar.

Assim, desde que os mariscos sejam adequadamente preparados e cozidos, podemos incluí-los com segurança no cardápio. Mas é importante comê-los com moderação, porque contêm um nível elevado de sódio. O lado positivo é que os frutos do mar fornecem muitos minerais essenciais e também vitaminas.