Bruxismo é o movimento de ranger, rilhar ou apertar os dentes. Se você apresenta esta disfunção, conheça suas causas, sintomas e os possíveis tratamentos.

Antes de tudo, é preciso identificar o tipo de bruxismo, sendo eles: em vigília (acordado) ou do sono (BS). A identificação é importante, pois os tratamentos são diferentes em cada caso.

Saiba como preservar a saúde bucal na velhice

Segundo pesquisas, o BS é tipo mais comum. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que 30% da população mundial e 40% dos brasileiros sofrem com a disfunção, que, até o momento, não tem cura.

Mas como identificar se você faz parte desta parcela da população? Confira abaixo as principais causas, os sintomas e os tratamentos que são oferecidos:

  • Conheça as causas do bruxismo em vigília

    No bruxismo em vigília, a pessoa permanece por longos períodos apertando ou pressionando os dentes, principalmente em momentos de tensão, estresse ou até mesmo quando está concentrada com alguma atividade, como a leitura, por exemplo.

    AndreyPopov/iStock
  • Neste tipo da disfunção, as causas podem estar associadas a um fator psicológico. Ou seja, problemas emocionais, como estresse e ansiedade, podem causar o problema.

    SIphotography/iStock
  • Outra causa possível para o surgimento do bruxismo em vigília é o efeito colateral de algumas medicações, principalmente as que são utilizadas no tratamento da ansiedade, mal de Parkinson e outros problemas motores não tão comuns.

    ittipon2002/iStock
  • Saiba as causas do bruxismo do sono (BS)

    O BS é considerado um distúrbio de movimento relacionado ao sono. Neste tipo, é mais comum o ranger de dentes, o que não ocorre durante toda a noite, mas em períodos, principalmente nas fases leves do sono.

    Piyapong Thongcharoen/iStock
  • Segundo o Ministério da Saúde, o BS pode ser primário (não relacionado a nenhuma outra alteração) ou secundário (uso de medicamentos).

    artisteer/iStock
  • No caso do BS secundário, o uso de inibidores seletivos da recaptação de serotonina (IRSS) pode causar o distúrbio.

    Oleh_Kucheriavyi/iStock
  • Além disso, problemas neurológicos ou distúrbios respiratórios do sono (como ronco ou apneia) podem causar o bruxismo do sono.

    tommaso79/iStock
  • Já no BS primário, segundo o Ministério da Saúde, pode existir uma desproporção de neurotransmissores, e isso pode ser hereditário.

    Além disso, fatores emocionais não são a causa do bruxismo do sono, como no tipo em vigília. Por outro lado, o fator psicológico pode aumentar a frequência do BS.

    ipopba/iStock
  • Causas de ambos os tipos de bruxismo

    Em ambos os tipos de bruxismo, o excesso de cafeína, fumo, álcool ou uso de drogas estão diretamente ligados ao aumento de eventos da doença, tanto acordado como dormindo.

    Motortion/iStock
  • Sintomas do bruxismo

    Além do ranger dos dentes, comum no bruxismo, outros sinais que indicam a doença são dores no músculo da face pela manhã ou no final do dia.

    g-stockstudio/iStock
  • Rachaduras ou desgastes nos dentes também podem surgir com o tempo, já que o hábito continuado de ranger ou apertar os dentes causam estas alterações.

    FreeImages.com/Jimi Backhouse
  • Língua e bochechas marcadas também podem ser um dos sintomas, pois, ao rilhar os dentes, é possível morder, involuntariamente, estas áreas da boca.

    Khosrork/iStock
  • Ao acordar ou no final do dia, é possível também apresentar o travamento da mandíbula ou fortes dores de cabeça.

    Vonschonertagen/iStock
  • Saiba como tratar o bruxismo

    O tratamento do bruxismo pode envolver diversos profissionais, além de um dentista. Antes de tudo, é preciso identificar a causa principal do problema.

    FreeImages.com/Kurhan
  • Se a causa estiver relacionada a um fator emocional, o ideal é procurar um psicólogo.

    wutwhanfoto/iStock
  • Já se a causa for dental, um ajuste oclusal ou um tratamento ortodôntico pode ser necessário para dar fim ao desconforto causado pela disfunção.

    FreeImages.com/Marcelo Terraza
  • Confira dicas para prevenir o bruxismo

    Faça exercícios físicos

    Para evitar os distúrbios do bruxismo, a principal dica, quando o problema tem origem psicológica, é fazer atividades físicas regularmente.

    A prática de exercícios diminui os níveis de tensão e estresse, proporcionando uma melhor noite de sono.

    Pablo_K/iStock
  • Diminua as atividades à noite

    À noite, diminua as atividades físicas e mentais. Procure relaxar nessa hora do dia. Assim, a qualidade do sono tende a ser melhor, evitando a manifestação do bruxismo.

    jacoblund/iStock
  • Cuidados na infância

    No caso das crianças, uma forma de prevenção é evitar o hábito de mamadeira e chupeta. O uso deles pode causar alterações de mordida, provocando interferências oclusais e alterações musculares e ósseas, que podem levar ao bruxismo.

    FreeImages.com/Carin Araujo
  • Mantenha os exames em dia

    Procure profissionais especializados, principalmente os dentistas. Manter os exames em dia ajuda na descoberta das causas e no tratamento antecipado, o que pode amenizar os efeitos do problema.

    AndreyPopov/iStock
  • Evite substâncias estimulantes

    A nicotina do cigarro, a cafeína, o chocolate e o álcool podem aumentar o risco de bruxismo, justamente por serem substâncias estimulantes. Elas podem prejudicar o sono, levando ao aumento dos efeitos da disfunção. Por isso, é preciso evitar essas substâncias, principalmente antes de dormir.

    Winston Gambatto/iStock

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!