Vocês estão juntos há algum tempo e, em geral, são um casal satisfeito com sua vida amorosa. Mas falta alguma coisa. Isto é, beijos prolongados, olhares apaixonados, fugas espontânea para o quarto, tudo isso é coisa do passado. Com o tempo, a vida amorosa ficou um pouco tranquila demais; o calor da paixão esfriou e virou uma afeição morna. De fato, nada sério, é claro, talvez apenas um pouco monótono. Seleções consultou alguns especialistas no assunto para saber como dar uma “apimentada” no relacionamento. 

Leia também 8 benefícios do sexo para a saúde que você precisa conhecer!

ferrantraite/iStock

1. A distância aproxima

“Quem está junto há muito tempo se conhece bem demais para que o encontro seguinte seja empolgante”, afirma a terapeuta de casais Doris Willer, de Hamburgo, na Alemanha. Ela diz aos clientes para não fazerem tudo juntos, para seguirem caminhos diferentes de vez em quando. “Experimente um passatempo novo, como cantar num coral ou fazer um curso de línguas. Passe um fim de semana fora sem o restante da família e permita ao parceiro fazer o mesmo”, insiste Doris. “Experiência novas e divertidas fora do relacionamento são fundamentais. E depois, certamente, vocês terão muito a contar uma ao outro.”

8 benefícios do sexo para a saúde que você precisa conhecer!

 


Victor_69/iStock

2. Revele os desejos íntimos 

A Dra. Eva Wlodarek, psicóloga, especializada em problemas femininos, sabe que uma coisa é certa: “Quem não fala sobre os desejos íntimos e não se abre para os desejos do parceiro tem como resultado a frustração.” Sua pesquisa recente indica que 66% dos entrevistados do sexo masculino acham que o relacionamento lucraria com a comunicação das preferências eróticas. Mas, na hora da ação, nada é tão perfeito.

Dos homens, 62% admitiram que nem sempre falam abertamente sobre seus desejos, e 10% deles chegaram a dizer que não ousariam revelá-los. Ocorre mais ou menos o mesmo com as mulheres, que tendem a ficar caladas por medo de rejeição. Então, como abordar um assunto tão delicado?

Eva Wlodarek explica as regras mais importantes: “Não é boa ideia dar sugestões ao parceiro quando já estão na cama. Ninguém quer ouvir sugestões para melhoras o desempenho em plena ação. Mas dizer apenas ‘Temos de conversar sobre um assunto’ também não é bom. Espere uma oportunidade em que os dois estejam de bom humor e dispostos a falar – durante um passeio, por exemplo.”

Tome cuidado para a sugestão não soar como crítica. Não diga “Por que você nunca…?”, mas sim “Sabe do que eu gostaria?”. Mas a Dra. Eva enfatiza que, se o parceiro não acatar a sugestão, é preciso aceitar o fato sem objeções: “Não é não. Todo mundo tem desejos diferentes, e ambos os parceiros precisam estar de acordo sobre o querem fazer na cama. Mas ainda recomendo conversar a respeito. É a única maneira de vir a conhecer as razões do parceiro e livrar-se dos possíveis temores.”

Veja a importância de falar sobre sexo no relacionamento.


LightFieldStudios/iStock

3. O trabalho doméstico deixa os homens mais sexies 

Os estudos do psicólogo americano Joshua Coleman e do sociólogo Scott Coltrane indicam que as mulheres achamos homens que ajudam no serviço doméstico mais sexies do que os que só põem as pernas para cima e nunca mexem um dedo. “As mulheres nos disseram que se sentem mais atraídas pelos parceiros quando eles ajudam em casa”, diz Joshua Coleman. Ótima razão para se exercitar com as tarefas domésticas!

Saiba como tornar a tarefa de passar roupas mais fácil.


diane39/iStock

4. Jogos e brincadeiras 

O comportamento rotineiro na cama pode ser apimentado com algumas brincadeiras. “Quando os casais estão insatisfeitos com a vida amorosa e um deles se sente prejudicado, sugiro que troquem de papel quando fizerem amor”, recomenda a terapeuta sexual Doris Willer. ” Podem alternar quem toma as iniciativas e faz o papel de sedutor.”

Agora você é quem manda, da próxima vez será o parceiro. A questão não é necessariamente pôr em prática os sonhos eróticos mais loucos, e sim garantir que a rotina não seja enfadonha.

“Tentar algo novo é o único modo de apimentar a vida sexual”, explica Doris Willer.

Descubra por que há uma queda na felicidade no quarto ano de casamento.