Para revelar o fantástico mestre-cuca que existe em você, siga esses passos e receba os elogios.

1. Convença-se: você sabe cozinhar

Cozinhar não é uma arte pra­ticada por um grupo talentoso e seleto. Embora alguns restaurantes caros que oferecem refeições exóticas estimulem as pessoas a acreditarem que essa é a verdade.

Julia Child, famosa autora de livros de culinária e apresentadora de TV americana, que apresentou os segredos e as técnicas da cozinha francesa ao grande público dos Estados Unidos, discorda da ideia de que cozi­nhar seja um passatempo eli­tista. “Se você sabe ler, sabe cozinhar”, escreveu ela.

2. Compre um bom livro de culiná­ria básica

Ouvir que tudo de que você precisa para produzir ótimos pratos é seguir instruções dadas num livro pode não ser muito tranquilizador se você não tiver ideia de como dar o pri­mei­ro passo.

Há muitos livros de recei­tas no mercado. Na maioria das vezes, eles fa­zem pouco mais do que intimidar o ini­ciante – da mesma maneira que muitos dos progra­mas da TV. Assim, se você quiser aprender a cozi­nhar, não comece com um desses prestigiados volu­mes do chef do momento. Compre um guia “feijão com arroz” que explique termos que possam parecer óbvios para um cozinheiro expe­riente, como “no vapor”, “sauté” ou “refo­gado”.

“Se você sabe ler, sabe cozinhar”,
escreveu Julia Child.

Procure um livro que leve você passo a passo pela preparação de todos os básicos – caldos, sopas, molhos, massas de torta e os méto­dos de preparo de carnes, peixes e hortali­ças. Quando tiver adquirido habi­li­dade, amplie o cardápio e experimente as recei­tas publica­das em revistas e jornais.

3. Descubra do que a sua família gosta

Nada funciona melhor para aumentar a sua confiança na cozinha do que ter fregueses satisfeitos – ou seja, parentes e amigos que realmente parecem saborear a comida que você lhes serve e que demonstram admiração. Pergunte-lhes quais são os seus pratos preferidos e tente envolvê-los no planejamento dos cardápios.

Pergunte-lhes qual a comida que mais lhes agradou na casa de amigos e – quando possível – sugira-lhes que peçam a receita a quem preparou a refei­ção aprecia­da; quem cozinha em casa adora um elogio e a maioria ficará con­tente em dar a receita. Ou então consulte os seus próprios livros e navegue na Internet em busca de receitas parecidas e surpreenda a todos ao servir os seus pratos favoritos em casa.

4. Leia a receita até o fim

Só comece a cozinhar depois de ter lido a receita do início ao fim e reunido todos os ingre­dien­tes na sua área de trabalho. Isso pode lhe soar óbvio, mas muitos pratos não funcionam se você não agir dessa forma. Você pode não saber que precisa de man­teiga em temperatura ambiente até estar na metade da receita, quando só tem a que está dura como pedra na geladeira. Ou pode não ter observado que o forno deve ser prea­quecido no início do preparo, e se dá conta de que ele ainda está frio quando o bolo que fez com tanto cuidado já está pronto para ir ao forno.

Texto extraído do livro Dicas Secretas.