Ano novo, turma nova!

Isso também significa novos cadernos, livros, lápis, canetas… Afinal, é o recomeço de uma nova fase para as crianças, e também para os adultos. Com uma lista de materiais que parece interminável, vamos dar 5 dicas para você controlar os gastos na hora da compra, mas sem perder a qualidade que as crianças precisam, e a economia – que você merece!

  • Rawpixel/iStock

    1 – A união faz a força!

    Reúna grupos de mães e pais de uma mesma série escolar e  faça uma lista dos responsáveis interessados na compra dos materiais. Entre em contato com a papelaria de bairro mais próxima da escola e leve as listas para negociar descontos. O estabelecimento vai poder providenciar a compra de estoque suficiente e na quantidade exatamente indicada na lista do material escolar, evitando desperdício. Compras com pagamentos a vista merecem descontos maiores. Negocie um percentual maior do que 10% para este caso. Aproveite para negociar a entrega dos itens nas residências sem cobrança de taxa de entrega. Essa opção aposta também na praticidade, na conveniência e no conforto;

  • iStock

    2 – Compras no atacado

    Nossa segunda dica também conta com a união de responsáveis que vão arcar com a despesa, mas neste caso buscando melhor preço por item na comprar do material em grandes papelarias que vendem produtos em atacado. Invistam em pacotes embalados de itens em grandes quantidades com preços reduzidos e dividam os itens entre os integrantes do grupo. Apesar de não ser tão prático, a redução do custo compensa a busca dos itens em mais de um estabelecimento e a divisão manual dos itens entres os pais. Produtos vendidos em grandes quantidades (atacados) costumam ser até cerca de 20% mais baratos do que os vendidos no varejo (individualmente);

  • Natee Mepian/iStock

    3 – Pesquise bastante antes de dar um passo definitivo!

    Isso pode inclusive ajudar em uma negociação! Apresentando o preço mais barato do concorrente o vendedor pode aceitar reduzir seu preço. Produtos vendidos na internet também costumam ser mais baratos do que os vendidos em lojas físicas. Neste caso considere também o custo do frete e compare com o valor que sairia na loja física para ter certeza de qual será o melhor negócio. Consulte os diversos sites de papelarias e livrarias e compare os preços. Também é uma opção que demanda mais tempo, mas a economia pode chegar a 10% considerando a variação dos preços dos diversos itens em lojas diferentes;

  • VPanteon/iStock

    4 – Descontos são sempre bem-vindos!

    Em geral, nas compras pagas a vista e em dinheiro ou cheque os comerciantes possuem uma margem de concessão de desconto de pelo menos 5% sobre o valor total da compra. Isso porque, nos pagamentos efetuados com cartão de crédito essa costuma ser a taxa paga pelo serviço do cartão. Não deixe de perguntar pelo desconto, muitos comerciantes não informam se não forem perguntados. O parcelamento sem juros também é vantajoso se o valor total da lista de material escolar for alto e você tiver controle sobre seus gastos. Vale sempre considerar o pagamento à vista se você já sabe que não vai conseguir pagar a fatura do cartão. Procure não entrar no rotativo do cartão por causa da lista de material escolar!

  • Jnemchinova/iStock

    5 – Precisa ser de marca?

    Marcas mais caras significam preços mais altos! Por isso, bote na balança: precisa ser de marca? Caso a resposta seja negativa, peça indicação do próprio vendedor da papelaria sobre produtos em promoção ou com boa relação custo benefício. Muitas vezes um produto menos conhecido é tão bom quanto um daquela marca famosa. Selecione itens dos quais você não abre mão da marca, mas procure ampliar o leque de opções dos que podem ser substituídos por produtos mais baratos.

  • slide anterior próximo slide