Seu celular antigo se tornou inútil. O modo privado do seu dispositivo é realmente privado. Carregar seu aparelho durante o dia inteiro pode prejudicar a bateria. Quais dessas afirmações sobre a tecnologia de hoje são verdadeiras? Descubra agora!

Mito 1: a IA (Inteligência Artificial) vai roubar seu trabalho

“Mesmo que a Inteligência Artificial torne alguns cargos obsoletos, provavelmente ela criará ainda mais empregos. O desaparecimento de algumas funções pode parecer assustador, mas é sempre bom lembrar que profissões sempre perderam utilidade à medida que novas tecnologias surgiram. Mas muitas tecnologias novas trouxeram crescimento econômico, e com elas, novos empregos. E as pessoas se adaptaram. A IA pode automatizar muitas funções, mas não causará desemprego em massa. Haverá vagas em processamento, mineração e supervisão de dados, no mínimo. Sem contar as funções que serão criadas como resultados das novas tecnologias.” – Akash Ganapathi é co-fundador e CEO da Trill A.I.

Mito 2: empresas fazem dispositivos velhos ficarem lentos de propósito

“Você já deve ter notado que seu telefone fica mais lento toda vez que uma versão nova do sistema é lançada. Muitas pessoas podem pensar que esse é um esforço de empresas de tecnologia para forçar a compra de telefones novos. Existe, porém, uma explicação melhor. Versões atualizadas dos sistemas operacionais são desenvolvidas para trabalharem melhor com peças atuais. Então, faz sentido que peças mais antigas comecem a a apresentar problemas, já que as atualizações não foram otimizadas para elas.” – Jeff Kelley, desenvolvedor do sistema iOS.

Mito 3: navegar na Internet em modo privado garante a privacidade

“Um engano comum entre consumidores é pensar que o modo privado dos navegadores de Internet torna a navegação mais segura. Normalmente, a navegação privada só evita que os sites que você visita apareçam no histórico do navegador. Ela não previne o usuário de se expor a malwares, ou o seu provedor de Internet de saber quais sites você visitou, ou mesmo de aplicativos de terceiros captarem a sua atividade na rede. Se você procura por proteção avançada, uma combinação de bloqueadores de anúncios, controladores de IP e uma rede privada virtual (sigla em inglês VPN, Virtual Private Network) ajudará. Há opções gratuitas e seguras para os dois primeiros itens, mas terá que pagar por um servidor VPN.” – Joel Wallenstrom, especialista em segurança virtual.

Mito 4: os produtos mais novos são sempre melhores

“O novo nem sempre quer dizer melhor. Novas versões de dispositivos são lançadas todos os dias, mesmo que as versões anteriores sejam mais otimizadas. Veja o iPhone X, por exemplo: há falhas como uma tela facilmente quebrável. Além de ser cara para consertar. Esses problemas não são comuns em versões anteriores. Logo, em alguns casos, versões anteriores de qualquer dispositivo podem ser mais rentáveis do que versões atualizadas.” –Sarah Graham, especialista em tecnologia.

Mito 5: usar o seu próprio smartphone no trabalho é seguro

Há uma tendência em empresas chamada “Bring Your Own Device” (BYOD). Em tradução livre, significa “Traga Seu Próprio Dispositivo”, e significa que funcionários podem acessar bancos de dados da empresa dos seus próprios aparelhos. Como consequência, as empresas precisam repensar as suas defesas e afinar as relações com o departamento de TI, especialmente no que diz respeito aos planos de recuperação de desastres. Uma proposta que se baseia em empregados trabalhando em casa durante uma quantidade variável de tempo não sobreviverá a ataques individuais ou que prejudicam a conectividade em rede. Além disso, quem sabe em quanto a diminuição de produtividade custará à empresa? Se a sua companhia tem um plano BYOD em progresso, certifique-se de educar os funcionários sobre boas práticas virtuais para evitar ataques cibernéticos.” – Dan Moyer, gerente de marketing.

Mito 6: carregar o telefone até 100% diminui a vida útil da bateria

“Não é ruim carregar seu telefone até 100%, mas certifique-se de tirá-lo da tomada assim que ele atingir a carga máxima. O maior consumo de bateria vem da reprodução de vídeos e brilho da tela. Não espere que seu telefone zere a bateria para carregá-lo – seu aparelho possui um número limitado de ciclos! Ainda sobre o assunto, tudo bem usar o telefone enquanto está com a bateria baixa.” – Matt Paliafito, gerente sênior de uma empresa de baterias.

Mito 7: você não é um alvo potencial de ataques cibernéticos

“O maior mito da Internet é o que diz: ‘Eu não sou um alvo’. Infelizmente, tudo e todos são um alvo, porque as ferramentas que hackers, cibercriminosos e organizações apoiadas por governos agem todos os dias do ano, a qualquer momento. Mesmo que os alvos não tenham utilidade ou interesse, ainda assim podem ser invadidos e usados como portas para ataques de outras redes. Imagine baleias patrulhando e absorvendo todo o plâncton. Você é o plâncton.” – Jason McNew, CEO de uma empresa de segurança virtual.

Mito 8: a Nuvem está nos céus

“Em sua forma mais simples, a Nuvem é uma metáfora para a Internet e a transmissão de dados através dela. Os seus arquivos não estão diretamente armazenados em seu dispositivos, mas sim em um servidor que pode ser acessado online. Esses servidores em ‘nuvens’ podem ser restaurados em qualquer lugar do mundo – desde que estejam no chão! Muitas pessoas acham que os arquivos estão realmente armazenados no céu! Uma cliente nossa usou um notebook na praia para acessar os seus arquivos, e ligou em seguida dizendo que ela podia ver o céu, mas não conseguia acessar nenhum dos seus arquivos!” – Nikki Smith, gerente de marketing de uma empresa de armazenamento digital.

Mito 9: o seu telefone antigo não vale mais nada

Alguns aparelhos antigos podem ainda ter um valor de venda dependendo do seu estado. Você pode conseguir preços razoáveis em diversos modelos. “Muitas pessoas não vendem seus telefones antigos. De fato, no último Natal, nós estimamos que 21 bilhões de dólares foram desperdiçados por pessoas que não venderam seus aparelhos depois de ganharem novos.” – Brian Morris, de um site de compra e venda de aparelhos usados.

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!