Pets, os bichos de estimação, dão às crianças um valioso senso de responsabilidade e são um canal extraordinário para o afeto. Todo os pets, porém, requerem cuidados (uns mais, outros menos), e você precisa escolher um adequado ao seu filho – e a você.

Leia estas 7 dicas antes de levar um novo amigo para casa. E lembre-se: é melhor adotar do que comprar!

  • 1. Converse sobre o assunto

    Descubra o que seu filho espera de um animal. Deixe claro que animais não são brinquedos e que ele também terá parte na responsabilidade de cuidar do bichinho.

    Saiba como dar remédio para o seu cão e o seu gato.

    YakobchukOlena/iStock
  • 2. Não se apresse

    E se o desejo da criança for apenas um capricho? Espere um tempo para ver se o desejo não desaparece, e volte a conversar sobre o assunto novamente.

    LightFieldStudios/iStock
  • 3. Estabeleça um orçamento

    Decida com que despesas você pode arcar. Considere tudo: alimentação, higiene, saúde.

    LuckyBusiness/iStock
  • 4. Leve em conta seu espaço

    Um apartamento pequeno sem área externa não é o melhor ambiente para cães e gatos, que, sem espaço, podem ficar bagunceiros e agressivos.

    Se optar por mais de um bichinho, saiba como promover o bom convívio entre eles.

    TrentBell/iStock
  • 5. Pense em segurança

    Gatos arranham. Cachorros mordem. Crianças pequenas podem machucar criaturas frágeis.

    Ekaterina_Marory/iStock
  • 6. Necessidades dos animais

    Pesquise antes as variadas necessidades dos animais. O ideal é conversar com um veterinário. Por exemplo:

    Cães e gatos demandam tempo. Eles precisam de companhia constante. Se a família fica fora de casa o dia todo, o bichinho vai sofrer.

    Ratinhos, hamsters e cobaias parecem dóceis e só precisam de gaiolas pequenas, mas requerem manipulação gentil e costumam ser mais ativos à noite. Aprenda um pouco mais sobre eles.

    Porquinhos-da-índia precisam de abrigos, esconderijos e uma área de exercícios a salvo de predadores. Eles são adoráveis e sensíveis: quanto mais carinho recebem desde o início, mais dóceis se tornam. São extremamente ativos, ficam entediados se engaiolados e anseiam pela companhia de outros da mesma espécie. Nada de confinamento solitário para eles.

    Coelhos são afetuosos e sociáveis. Eles precisam de espaço e de companhia – humana e da mesma espécie. Podem ser mantidos do lado de fora, em um viveiro com área de exercícios, mas podem ser treinados para viver dentro de casa.

    GlobalP/iStock
  • 7. Prepare-se para as perdas

    Elas acontecerão. Mas é uma ótima oportunidade para falar com as crianças sobre o ciclo da vida. Pesquise antes. A expectativa de vida de cães e gatos, por exemplo, depende da raça e do porte. Mas, em geral, fica em torno de 15 anos. Coelhos podem viver de 5 a 10 anos, porquinhos-da-índia, de 5 a 7 anos, ratinhos, hamsters e cobaias, apenas 2 ou 3. Se espera longevidade (50-100 anos), escolha uma tartaruga.

    Envolva as crianças na decisão de qual bichinho escolher. Converse sobre todos os prós e contras. Depois, deixe-os viver essa linda amizade.

    Randy Tarr Photography/iStock

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!