As box braids, famosas tranças afro, sempre foram alvo de olhares. Entretanto, nos últimos anos, ganharam uma atenção especial por ajudarem bastante na transição capilar.

E assim, acabaram se tornando uma tendência entre muitos homens e mulheres.

Quer saber mais? Então continue acompanhando este post até o final! E confira também tudo o que você precisa saber antes de fazer a sua transição capilar.

Box braids: o que são?

A trancista Neanne Cabral, de 21 anos, explica que as box braids são tranças semelhantes às extensões de cabelo.

Elas não necessitam de cola ou qualquer outro material para fixar no cabelo natural, e podem ser feitas com fios naturais ou sintéticos.

Além disso, também possuem uma grande variedade de tamanhos, desenhos e cores.

Segundo a trancista, o primeiro passo para colocar as box braids é escolher a trança.

“Eu sempre falo: escolha um tipo de trança, tamanho, desenho e uma cor que você goste. Se elas já tiverem o material eu aviso isso pra elas e se elas quiserem que eu vá comprar, eu vou, mas explico tudo antes. Porque o que a gente quer é que a cliente se sinta bem.”

Box braids e transição capilar

Imagem: Merlas/iStock

Para Neanne, suas clientes têm, além da motivação puramente estética, outras duas motivações para colocar as tranças: o desejo de passar pela transição capilar e a própria cultura das tranças.

Este primeiro é conhecido por ser um processo demorado e delicado, tantos para os fios que estão frágeis pela química quanto para a autoestima da pessoa em transição.

Neste caso, as tranças são uma ótima opção, pois ajudam no processo e na autoestima.

“Nós, mulheres negras, temos uma relação com nosso cabelo crespo, ondulado, cacheado, muito delicada. Passamos por muitas coisas diariamente em relação com nosso cabelo e as tranças nos ajudam tanto no crescimento e na fortificação dos fios, quanto na nossa autoestima. Quando nosso cabelo natural cresce e vemos o resultado é a coisa mais maravilhosa do mundo”

Leia mais: 10 dicas de cuidado para cabelos crespos

A atriz Alberta Juliana, de 20 anos, confirma as palavras de Neanne e conta que colocar as tranças ajudou muito na transição capilar e em seu processo próprio de aceitação.

“Uso tranças desde 2016. Me senti muito bem quando coloquei pela primeira vez, porque era uma guerra constante que eu tinha com o meu cabelo. Eu costumava alisar, pois, devido a todo o racismo que já tinha sofrido, eu não tinha coragem para assumir meu cabelo crespo. E quando eu coloquei as tranças elas me deram força para lidar com isso. Elas ajudaram meu cabelo a crescer mais rápido e forte pra que quando eu as tirasse ele já estivesse maior e de um jeito que eu gostasse mais. Além disso, foi uma questão de aceitação própria, de me entender como uma pessoa preta, de valorizar minha cultura. De olhar pro meu cabelo trançado e vê-lo como uma coisa bonita que eu admirasse e que me fazia sentir bem.”

Frequência de lavagem das box braids

Imagem: Ridofranz/iStock

Por se tratarem de apliques, as tranças também exigem alguns cuidados específicos na hora da lavagem dos cabelos para que não sejam danificadas.

A trancista recomenda sempre o uso de um shampoo na raiz dos cabelos. Porém, alerta que o condicionador não deve ser utilizado, já que ele pode fazer as tranças escorregarem em algum momento.

Além disso, a lavagem excessiva do comprimento das tranças também pode desgastar os fios e danificar as tranças.

Outro ponto importante é sobre o tempo de secagem. Como as tranças demoram bastante tempo para secar, existe uma técnica que se trata de lavar somente o couro cabeludo entre as tranças com um shampoo diluído em água e depois retirar os resíduos do shampoo segurando o comprimento das tranças para que elas não molhem por inteiro.

A frequência das lavagens também varia, uma vez que cada mulher tem um tipo diferente de cabelo e coro cabeludo. Alguns mais oleosos exigem lavagens mais constantes, já outros mais secos nem tanto.

Além disso, sempre é bom se atentar aos lugares e eventos frequentados.

Depois de molhar as tranças no mar, cachoeira, ou depois de ter contato com muita poeira ou areia, é recomendável lavar o comprimento da trança para tirar as impurezas que se acumulam no aplique.

Leia mais: cronograma capilar — aprenda a fazer o seu!

Tempo de manutenção das tranças

box braids
Imagem: NomadCam/iStock

Para cabelos em transição é preciso se atentar ainda mais, pois os fios, principalmente se estiverem lisos, ainda estão muito fragilizados pela química e podem quebrar com mais facilidade.

Portanto, é necessário monitorar com mais cuidado e fazer a mudança das tranças de 2 em 2 meses, de acordo com Neanne.

Já em cabelos naturais, a manutenção pode ser feita de 3 em 3 meses.

A profissional também chama a atenção para a necessidade de buscar um trancista profissional.

“É muito grande o risco porque pode fazer com que seu cabelo caia, pode causar alopécia (doença inflamatória que provoca a queda de cabelos), então é necessário pesquisar muito bem os profissionais para saber se eles conhecem realmente as técnicas e os cuidados necessários. O coro cabeludo é muito sensível, fazer as tranças com alguém que não sabe, ou que está começando, pode trazer muitos danos ao cabelo da cliente.”

Leia mais: entenda o que causa a queda de cabelo e como evitar