O processo de construção ou da reforma podem ser bastante exaustivas. No entanto, para evitar dores de cabeça, nada como pesquisar todas as suas opções! Se você busca alternativas para o piso interno ou externo, fique atenta a estes tipos de pisos para casas e exteriores.

Para começar, é importante estipular uma base para o seu orçamento. Muitos materiais de construção são caros, e as suas escolhas devem estar de acordo com o seu bolso. Por isso, busque por opções de decoração adequadas a uma faixa pré-estipulada de preço. Algumas opções, como o vinilico, oferecem saídas práticas, rápidas e baratas para a reforma.

Veja também: Torne a decoração de casa confortável com poucos detalhes

Outra dica importante para gastar menos é calcular exatamente quanto material você precisa. Para isso, saber as medidas de cada cômodo é essencial. Antes de procurar uma loja ou buscar um profissional, vale conhecer o próprio ambiente doméstico para discutir as melhores alternativas.

Se houver disponibilidade, você também pode utilizar softwares de design de interiores que possibilitam a visualização do planejamento. Alguns programas como o Sweet Home 3D ou o SketchUp podem ser uma mão na roda na missão de reformar e redecorar, e há diversos tutoriais de como usá-los na internet.

Outro detalhe importante é conhecer o ambiente que está prestes a ser reformado. Problemas estruturais, como infiltrações, podem representar um problema enorme no futuro caso não sejam resolvidos. Isso porque, comprados os materiais e feita a reforma, eles podem voltar e arruinar tudo o que foi feito. Por isso, contrate um profissional para avaliar se reparos estruturais, seja no encanamento ou na parte elétrica, são necessários antes de iniciar qualquer mudança.

Veja a seguir 11 tipos de pisos ideais para casas e escolha o que mais combina com o seu projeto (e o seu bolso):

  • 1. Porcelanato

    O porcelanato é feito a partir de ma mistura entre argilas, feldspatos, quartzos e outros minerais. É um dos revestimentos mais usados justamente pela sua resistência ao desgaste. Por esse motivo, quem opta pelo porcelanato também acaba gastando menos com a manutenção do piso.

     

    mihalis_a/iStock
  • 2. Granito

    O granito, assim como o porcelanato, também oferece mais resistência a desgastes. Ele é ótimo tanto para ambientes externos como internos, além de não ser caro e ser de fácil manutenção. Apesar disso, preste atenção: os granitos mais claros tendem a manchar mais facilmente se não houver limpeza frequente do ambiente.

    KaraGrubis/iStock
  • 3. Madeira

    Se você optar por um piso de madeira, atente-se ao tipo. Há três categorias: tacos (muito utilizado em apartamentos), piso pronto e assoalho. Como se trata de madeira, quanto mais escura, maior durabilidade do material.

    jacek_kadaj/iStock
  • 4. Ladrilho hidráulico

    Os ladrilhos hidráulicos foram muito utilizados em construções antigas, já que eles surgiram com o propósito de expressar a arte. Eles são feitos a partir de uma mistura de pó de mármore, cimento e corantes, e produzidos artesanalmente. É um material de grande durabilidade, e sua manutenção requer cera incolor líquida para conservação.

    PaulRobles/iStock
  • 5. Laminado

    O piso laminado é comumente produzido a partir de madeira reflorestada e protegido por uma resina melamínica. Possui diversas opções de cores, acabamentos e estampas. No entanto, o laminado não admite exposição contínua ao sol, e também apresenta dificuldades se entra em contato com água. Para a limpeza, opte por um produto de limpeza geral após limpar a área com uma vassoura de cerdas macias.

    frentusha/iStock
  • 6. Vinilico

    O vinilico é produzido a partir da resina de PVC. Ele é facilmente aplicado através de clique, autoadesivos ou cola, e recomendado para quem deseja realizar uma reforma rápida. Ele é considerado hipoalérgico, ou seja, não acumula poeira, tornando-o de fácil limpeza e uma boa notícia para quem deseja uma casa à prova de alergias. Há também uma grande variedade de estampas que podem ser encontradas no mercado.

    robertsrob/iStock
  • 7. Granilite

    O piso granilite é produzido com base no concreto, e a sua aparência se destaca nas pedras de granito espalhadas em grande quantidade, formando um padrão. O piso pode ser usado dentro ou fora de casa. Sua superfície lisa e brilhante pode ser uma vantagem na hora da limpeza, mas é necessário um certo cuidado para evitar acidentes.

    Gang Zhou/iStock
  • 8. Limestone

    O limestone é composto primariamente por calcite mineral. Esse tipo de piso não oferece tanto brilho natural quanto outros no mercado. As vantagens do limestone estão na variedade de superfícies, bem como a sua alta durabilidade e a sua capacidade de não reter calor. No entanto, está exposto a manchas e arranhões com mais facilidade.

    KarenMower/iStock
  • 9. Mármore branco

    O mármore pode ser utilizado tanto em superfícies como bancadas de cozinha ou como piso. Em ambos os casos, oferece uma alta durabilidade, além de possuir variedades de superfície que deixam o ambiente mais bonito. O mármore, no entanto, é um material caro, e, para evitar desperdícios, devem ser feitas medições exatas do ambiente em que se planeja aplicá-lo.

     

    Weedezign/iStock
  • 10. Pastilhas

    As pastilhas são peças pequenas que podem medir até 5 cm x 5cm, ideais para ambientes internos ou externos. Elas também podem ser usadas tanto nas paredes como em pisos. Sua principal vantagem estética é a de fornecer movimento e cores ao cômodo, apesar de requererem limpeza e manutenção mais cuidadosa.

    Namepic/iStock
  • 11. Cerâmica

    A cerâmica é utilizada em pisos há muito tempo. Além de ser um material barato, pode oferecer diversas opções de superfície capazes de levantar a decoração. É também um material de grande durabilidade e de fácil manutenção.

    cri1810/iStock

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!