Desde a pré-história os seres humanos usam ervas medicinais para aliviar dores, para acalmar o estresse e a ansiedade e para dormir melhor. Nosso mundo moderno herdou esse conhecimento acumulado e hoje utiliza na medicina tradicional. Os remédios listados a seguir são usados há milhares de anos. Aliás, algumas dessas ervas você mesmo pode cultivar – e obter também o efeito antiestresse da jardinagem. Confira!

  • Combata o estresse com Ashwagandha

    Embora pouco conhecida no Ocidente, a raiz seca de ashwagandha (em sânscrito, a palavra descreve o cheiro de cavalo da raiz fresca da planta) é usada na China e na Índia há mais de 3 mil anos como ingrediente de tônicos que combatem doenças e falta de energia e aumentam a capacidade do corpo de suportar estresse físico, mental e emocional. A ashwagandha também é usada como sonífero. Pesquisas modernas indicam que seu uso tradicional pode ter base científica. Sob a forma de raiz, cápsulas, comprimidos, chá e tintura, a ashwagandha é encontrada em lojas de produtos naturais e também é chamada de ginseng indiano.

    eskymaks/iStock
  • Como usar

    • Tradicionalmente, ferve-se um pedacinho da raiz em leite ou água e toma-se como tônico.
    • O extrato da raiz de ashwagandha é encontrado em pó, cápsulas e comprimidos. Siga as instruções da embalagem ou a receita do terapeuta.

    Eugeniusz Dudzinski/iStock
  • Segurança em primeiro lugar

    Considerando-se que não há estudos formais sobre a utilização e os efeitos adversos da ashwagandha, grávidas, mães em aleitamento, crianças pequenas e pessoas com insuficiência renal ou hepática devem evitá-la. Como o nível de hormônio da tireoide pode subir, quem tem hipertireoidismo não deve usá-la. Caso tome outros sedativos, consulte seu médico antes de usar a ashwagandha.

  • Alivie a ansiedade com bergamota

    O óleo essencial de bergamota (Citrus bergamia) é extraído da casca dessa fruta azeda, que não é comestível, nativa da Calábria, na Itália. Esse óleo é ingrediente importante de muitos perfumes, como a água-de-colônia, e dá o aroma e o sabor típicos do chá Earl Grey. Além do cheiro agradável, esse óleo essencial contém substâncias naturais com propriedades ansiolíticas e levemente sedativas. Com sua fragrância suave, refrescante e tônica, o óleo essencial de bergamota é recomendado para aqueles que sofrem de ansiedade e dificuldade de dormir.

    serezniy/iStock
  • Como usar

    • Pingue algumas gotas do óleo de bergamota em um vaporizador ao lado da cama à noite.
    • Para uso tópico, misture-o com um óleo-base como o de jojoba, de amêndoas-doces ou com azeite de oliva e faça uma massagem calmante que ajudará a aliviar a ansiedade.

    dulezidar/iStock
  • Segurança em primeiro lugar

    O óleo essencial de bergamota não serve para uso interno. O bergapteno, substância nele presente, é fototóxico; evite a exposição ao sol direto depois de usar o óleo em banhos e massagens. Esse óleo não foi testado durante a gravidez e a amamentação; durante esses períodos, evite-o ou só use o óleo essencial de bergamota sob supervisão médica.

  • Óleos essenciais

    São óleos aromáticos extraídos de plantas por destilação a vapor. São utilizados na aromaterapia e misturados com óleos-base (geralmente sem cheiro) para uso em massagens.

    Madeleine_Steinbach/iStock
  • Relaxe com a camomila

    O adocicado chá de camomila, feito com as flores secas dessa planta, é um remédio clássico para a excitação nervosa. A erva contém apigenina e luteolina, que promovem o relaxamento. Em um estudo, pacientes que fariam um cateterismo receberam chá de camomila para ver que efeito haveria no sistema cardiovascular. Embora esse efeito não tenha sido mensurável, 10 dos 12 pacientes adormeceram durante o procedimento. Os supermercados vendem o chá de camomila. As flores secas e outros preparados são encontrados em farmácias e lojas de ervas e produtos naturais.

    Micolino/iStock
  • Como usar

    • Para fazer o chá, despeje uma xícara de água fervente sobre dois saquinhos ou duas ou três colheres de chá de flores secas. Cubra e deixe descansar por 10 minutos. Beba três vezes ao dia.
    • Um banho de imersão com camomila vai duplicar seu relaxamento.

    oksana fedina/iStock
  • Prepare o banho perfeito

    Estipule uma hora para acalmar os nervos e relaxar o corpo em um banho perfumado. Eis aqui três maneiras fáceis de se deliciar.

    • Embrulhe 6 saquinhos de chá de camomila em um pano fino ou em uma meia de nylon e pendure sob a torneira enquanto enche a banheira. Uma colher de chá de óleo essencial de lavanda tornará ainda mais profundo seu mergulho na serenidade.
    • Pingue na água do banho 5 a 8 gotas de óleo essencial de bergamota.
    • Misture 3 gotas de óleo essencial de lavanda, 3 gotas de óleo essencial de ylang-ylang, 3 de óleo essencial de gerânio, 1 gota de óleo essencial de toranja e 3 colheres de chá de mel. Acrescente ao banho morno. Fique 15 minutos em imersão enquanto escuta músicas calmantes.

    Valentina_G/iStock
  • Segurança em primeiro lugar

    Embora a camomila seja considerada segura, quem tiver alergia a carpineira, crisântemo e plantas do gênero Aster pode reagir à erva. Em um caso documentado, houve hemorragia interna com o uso simultâneo do anticoagulante varfarina. Não tome chá de camomila antes de dirigir: ele pode  provocar sonolência.

  • Além de acalmar e auxiliar na diminuição da ansiedade, um chá de camomila morninho é excelente para o alívio da má digestão.

  • Manjericão-santo acalma

    O manjericão-santo ou tulsi é muito cultivado na Índia. Da família da menta, cresce bem em vasos ou em janelas ensolaradas. Os herboristas o classificam como adaptógeno – uma erva que aumenta a nossa capacidade de lidar com o estresse físico e mental. Entre os componentes da planta que contribuem para suas propriedades medicinais, estão os ocimumosídeos A e B, que têm efeito benéfico sobre a glicemia, os hormônios do estresse e as glândulas suprarrenais. Lojas de ervas e produtos naturais vendem esse manjericão sob a forma de chá, cápsulas e extrato líquido. Sempre siga as instruções da embalagem ou a receita do terapeuta profissional.

    OlgaMiltsova/iStock
  • Como usar

    • Com objetivos medicinais, o manjericão-santo é mais frequentemente ingerido como chá. Deixe um saquinho ou uma colher de chá das folhas secas em água fervente por 3 a 5 minutos antes de beber. A mesma infusão pode ser resfriada e tomada como chá gelado.
    • Use em refogados; na Tailândia, o manjericão-santo fresco é utilizado como tempero para frango e frutos do mar.

    joloei/iStock
  • Segurança em primeiro lugar

    Não se recomenda manjericão-santo para grávidas, mães em aleitamento, mulheres e homens que estejam planejando ter filhos. Não use se você for alérgico a lamiáceas em geral, como outros tipos de manjericão, lavanda, menta e sálvia.

  • Durma bem com o lúpulo

    Mais famoso pelo sabor amargo que confere à cerveja, o lúpulo é empregado terapeuticamente desde a antiguidade para auxiliar no sono e promover a calma. Hoje, a erva é oficialmente usada na Alemanha para tratar a ansiedade e os distúrbios do sono. Em um estudo espanhol, enfermeiras dormiram melhor depois de tomar diariamente 333 ml de cerveja sem álcool com lúpulo na refeição da noite durante duas semanas. Em outros estudos, comprovou-se que o lúpulo e a valeriana combatem os transtornos do sono.

    osoznaniejizni/iStock
  • Como usar

    • Em farmácias e lojas de produtos naturais existem comprimidos, cápsulas e chá de lúpulo. Siga as instruções da embalagem ou a receita do terapeuta.
    • Também existem “travesseiros do sono”, com enchimento de flores secas de lúpulo; e você pode fazer o seu.

    Madeleine_Steinbach/iStock
  • Travesseiro com cheiro de sono

    1. Amasse e misture: 1 xícara de flores secas de lúpulo, 1 xícara de pétalas secas de rosa, 1/2 xícara de lavanda seca, 3 folhas de louro e 2 colheres de chá de cravo.
    2. Acrescente 10 gotas de óleo essencial de lavanda.
    3. Ponha a mistura em uma fronha simples de algodão (compre em lojas de artesanato) e feche com uma boa costura.
    4. Enfie o “travesseiro do  sono” na fronha ou debaixo de seu travesseiro; assim, o aroma vai durar a noite inteira.

    katiafonti/iStock
  • Segurança em primeiro lugar

    Por causa dos efeitos semelhantes ao do estrogênio, mulheres com risco ou histórico de câncer de mama devem evitar o lúpulo. Evite-o também se você já toma sedativos, pois a planta pode exacerbar seus efeitos. O lúpulo também não foi testado durante a gravidez e a amamentação; nesses períodos, é melhor evitá-lo ou só usá-lo sob supervisão médica.

  • Lavanda para dormir

    As flores e o óleo essencial da lavanda-verdadeira ou alfazema são remédios antiquíssimos para acalmar os nervos, melhorar o humor e relaxar os músculos. A lavanda alivia dores de cabeça e enxaquecas relacionadas ao estresse e já foi usada em inalações nos casos de dor e ansiedade durante o parto e em procedimentos médicos ou dentários. Tomar um banho perfumado com lavanda ou borrifá-la na roupa de cama ajuda a melhorar a qualidade e a duração do sono. Encontra-se chá e óleo essencial de lavanda em farmácias e lojas de produtos naturais. Um bom herborista pode produzir a tintura. A lavanda também pode ser cultivada a partir de sementes ou galhos, em um solo bem drenado, com bastante exposição ao sol.

    awayge/iStock
  • Como usar

    • Faça o chá deixando as flores secas ou frescas em água fervente durante 5 minutos. Tome uma xícara do líquido frio e coado para facilitar o sono. (Se comprar as flores, veja se são de lavanda-verdadeira e próprias para a alimentação.)
    • Uma colher de chá de óleo essencial ou ramos de lavanda na água do banho relaxam os músculos tensos.
    • Esfregue óleo essencial de lavanda nas têmporas para reduzir a tensão muscular e a dor de cabeça.
    • Passe óleo essencial de lavanda nos punhos ou nas têmporas ou pingue algumas gotas em um lenço e inale-o naqueles momentos de estresse que surgem no trânsito ou no trabalho.
    • Pingue 6 gotas de óleo essencial de lavanda em uma tigelinha com água fervente e inspire o vapor para se acalmar.
    • Borrife no ar (e em você) o aroma relaxante da lavanda.
    • Enfie um saquinho de alfazema seca na fronha ou borrife 5 gotas de seu óleo essencial no peito ou no travesseiro, antes de se deitar, para ter um sono reparador.

    ALLEKO/iStock
  • Segurança em primeiro lugar

    O óleo essencial de lavanda não serve para uso interno. Quem tem cálculos na vesícula ou obstrução do trato biliar deve evitar a lavanda, que estimula a secreção de bile. De vez em quando, a lavanda pode causar irritação na pele. Não a utilize se você for alérgico a lamiáceas, como menta, sálvia e todos os tipos de manjericão.

  • Erva-cidreira para ficar tranquilo

    Os herboristas chamam a erva-cidreira de “erva da alegria” e dizem que ela estimula o bom ânimo. Essa planta da família da menta libera um forte aroma cítrico quando as folhas são esmagadas e produz um óleo essencial muito usado em aromaterapia por causa do poder de acalmar. Ele ajuda o corpo a se preparar para dormir, em vez de induzir o sono diretamente. Seu efeito costuma demorar vários dias, às vezes semanas, para se fazer sentir. O óleo essencial de erva-cidreira também pode ser passado na pele. A erva-cidreira é vendida sob várias formas: folhas secas, chá, cápsulas, extrato, tintura e óleo, além de creme e loção. Esses produtos são encontrados em lojas de ervas e produtos naturais, em supermercados e nos bons herboristas. Para obter folhas frescas, cultive a planta em solo úmido, em lugar ensolarado ou com pouca sombra.

    Madeleine_Steinbach/iStock
  • Como usar

    • Faça um chá: 1 saquinho em 1 xícara com água fervente. Tampe e deixe dez minutos em infusão. Ou então acrescente 2 xícaras (500 ml) de água fervente a 25 g de folhas secas de erva-cidreira e deixe descansar durante dez minutos. Beba até três xícaras por dia; adoce a gosto com mel. A infusão de ramos frescos de erva-cidreira durante 2 a 3 horas em água fervente pode ser resfriada e bebida durante o dia para acalmar os nervos.
    • Pingue algumas gotas do óleo essencial em uma bolinha de algodão e inale.

    VeraDo/iStock
  • Segurança em primeiro lugar

    O óleo essencial de erva-cidreira não serve para uso interno. Fresca ou seca, a erva também pode ser consumida como alimento. Quando tomada em cápsulas ou na forma de extrato, ela pode provocar dor de barriga, náuseas, vômito, tontura e espirros. A erva-cidreira não foi testada durante a gravidez e a amamentação; durante esses períodos, evite-a ou só a use sob supervisão médica.

  • Por que tomar chá de ervas em vez de comprimidos?

    Chás de camomila, lúpulo, erva-cidreira, maracujá e raiz de valeriana: ao contrário dos soníferos químicos, nenhum desses chás afeta o ciclo natural do sono. Seu efeito facilita o sono, mas não o força; eles ajudam você a desligar à noite e a atingir um agradável estado de calma necessário para adormecer. Por isso, eles não têm os efeitos colaterais sentidos às vezes por usuários de soníferos sintéticos – uma sensação de fadiga no dia seguinte comparável à de uma ressaca.

  • O relaxante maracujá

    A flor de maracujá é inigualável e muito bela: apresenta pistilos e estames proeminentes cercados por um anel de filamentos azuis ou roxos, além de pétalas brancas. A planta também é chamada de flor-da-paixão, porque os missionários espanhóis dos séculos XV e XVI fizeram uma analogia entre a estrutura da flor e a crucificação de Jesus Cristo, também chamada de paixão de Cristo: os filamentos roxos representariam a coroa de espinhos, os três estigmas seriam os cravos da cruz e as cinco anteras, as chagas. O maracujá é tradicionalmente usado para tratar a ansiedade e os problemas do sono. Produtos derivados do maracujá podem ser encontrados em farmácias e lojas de ervas e produtos naturais. Não confunda o chá, os comprimidos ou os líquidos medicinais de maracujá com a fruta vendida nos supermercados.

    sebastianosecondi/iStock
  • Como usar

    • Para problemas do sono, o maracujá pode ser tomado na hora de dormir sob a forma de chá, comprimidos ou líquido.
    • Para tratar a ansiedade, o mais comum é beber o maracujá em comprimidos ou líquido várias vezes ao dia.
    • Também se combinam maracujá, valeriana e lúpulo em fórmulas antiestresse. Siga as instruções da embalagem ou a receita do terapeuta.

    Twomeows_IS/iStock
  • Segurança em primeiro lugar

    Quem faz uso de medicamentos ansiolíticos, sedativos e antidepressivos não deve ingerir chá de maracujá, a menos que o médico recomende especificamente. O maracujá não foi testado durante a gravidez e a amamentação; durante esses períodos, evite-o ou só utilize-o sob supervisão médica.

  • Valeriana não é para todo mundo

    O poder sedativo da valeriana se tornou popular na Europa no século XVII. Os pesquisadores modernos confirmam suas propriedades sedativas, mas afirmam que ela não faz efeito em todas as pessoas.

    O aroma típico e as propriedades soníferas da valeriana têm a mesma fonte: o ácido isovalérico, encontrado em suas raízes. A única maneira de saber se dá certo com você é experimentar. Uma pesquisa suíça constatou que compostos de valeriana aumentam o efeito do ácido gama-aminobutírico, que alivia o medo e a ansiedade.

    É possível tomar valeriana em chá ou em cápsulas, vendidas em lojas de ervas e produtos naturais. Siga as instruções do rótulo ou a receita do terapeuta. Caso você esteja tomando medicamentos, consulte seu médico antes de usar esta erva.

    AndrisTkachenko/iStock

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!