Se os filhos saíram, mas, por qualquer motivo, voltaram para a casa dos pais, a melhor estratégia é manter a vida como estava antes até quando for possível, em vez de abandonar tudo para lavar mais roupa ou ir mais uma vez ao supermercado para garantir o estoque do iogurte ou da cerveja favorita do novo morador. Essas etapas podem ajudar a harmonia familiar e os filhos a prosseguirem em direção à independência.

#1

Faça-os pagar. Os consultores financeiros são unânimes: os pais devem exigir uma contribuição financeira dos filhos adultos – com alimentação, conta de telefone, tarifas de internet, etc. Os filhos também devem se preparar para pagar suas próprias contas, como a gasolina, o financiamento do carro, a fatura do cartão de crédito, e o celular, por exemplo. Você quer incentivar a independência saudável, além de proteger sua renda. Afinal de contas, eles já estão crescidos e devem saber que, se contraem despesas, são responsáveis por pagá-las.

#2

Divida a carga. Você não é empregada, motorista, babá de cachorro ou lavadeira de seus filhos. Um filho que volta a morar com os pais deve se preparar para ser responsável, pelo menos, por um terço das tarefas domésticas. Isso é um bom estímulo à responsabilidade, e reduz outra fonte de possível atrito em um lar que se tinha acostumado ao sossego.

#3

Estabeleça regras. Sim, adultos entram e saem na hora em que bem entendem. Entretanto, não acordam as outras pessoas da casa com festas, convidados inesperados, música alta e cheiro de fritura às três horas da manhã. Não tente estabelecer um horário de recolher para seu filho adulto – a última coisa que vocês desejam é agir novamente como pais de um adolescente. Defina regras domésticas desde o início e faça o novo morador cumpri-las. Tenha certeza de que você e seu companheiro estão de acordo e vão apoiar um ao outro.

#4

Não deixe que o filho coloque um contra o outro. Resista ao impulso de retroceder. Paparicar seu rebento adulto não é bom para você nem para ele, que se sentirá ofendido ou um pouco desconfortável. Você o estaria colocando no centro da sua vida novamente, logo quando o holofote deveria estar voltado para você.

#5

Evite voltar a praticar os hábitos de quando os filhos eram adolescentes e realmente precisavam de uma certa vigilância. Se comportem como pais de adultos independentes. Em vez de esperar pelo filho no sábado à noite, saia para se divertir conforme planejado. Se possível, instale o novo morador no quarto mais distante do seu, assim você garante privacidade para ambos.

#6

Leve adiante os planos de novos projetos conjuntos com seu companheiro e seus novos planos pessoais para o seu tempo livre. Saiam para jantar antes de voltarem para casa depois do trabalho, convidem amigos e, com tato, deixem claro para o filho que este é o tempo livre de vocês.