O aloe vera, ou babosa, é um dos remédios naturais mais versáteis que se pode ter em casa. Mas não o guarde na despensa! O peitoril da janela é o melhor lugar para cultivar essa suculenta espinhosa. Suas folhas taludas contêm uma substância semelhante a um gel considerado por muitos terapeutas o kit de primeiros socorros da mãe natureza. Essa prima do lírio se desenvolve bem sem exigir muitos cuidados, e é muito resistente. Plantando um pé de aloe vera você poderá contar, por muitos anos, com sua magia capaz de curar feridas, hidratar a pele e aliviar úlceras.

O que o aloe vera tem?

Apesar de 99% do aloe vera ser composto de água, o gel transparente que há dentro de suas folhas contém uma grande quantidade de poderosos compostos medicinais. Vejamos as glicoproteínas e os polissacarídeos, por exemplo. As glicoproteínas aceleram o processo de recuperação, fazendo a dor e a inflamação parar. Já os polissacarídeos hidratam a pele, estimulam seu crescimento e recuperação e ainda aceleram a cicatrização. Inclusive, faz com que o aloe ver seja um ótimo tratamento para queimaduras de sol. Além disso, o gel contém a enzima bradicininase, com atividade anti-inflamatória. O mineral lactato de magnésio, mais um componente do gel de aloe vera, alivia a coceira e as erupções cutâneas de origem alérgica.

O que dizem os cientistas

Em 2009, pesquisadores iranianos relataram haver provas científicas para corroborar o uso do aloe vera para tratar herpes genital, psoríase, papilomavírus humano (HPV), dermatite seborreica, ulcerações na pele causadas pelo frio e queimaduras. No mesmo ano, outra equipe de cientistas iranianos estudou a capacidade de cicatrizar queimaduras de segundo grau. (Essas queimaduras afetam a primeira e a segunda camadas da pele, causando inflamação e bolhas dolorosas.) Os pesquisadores compararam o aloe vera a uma consagrada pomada chamada sulfadiazina de prata. Essa pomada evita infecções em queimaduras de segundo e terceiro graus. Por fim, observou-se que as queimaduras tratadas com aloé sararam três dias mais rápido que aquelas que receberam o medicamento convencional.

Na Tailândia, pesquisadores especializados em tratamentos da psoríase publicaram um estudo que comparava o aloe vera a um creme convencional à base de esteroides. Oitenta pessoas com quadros leves a moderados de psoríase foram tratadas aleatoriamente com aloe vera ou o creme à base de esteroides durante oito semanas. Os resultados  foram mais ou menos os mesmos, embora o tratamento com o aloe vera tenha apresentado ligeira vantagem em relação àquele feito com esteroides.

Faz bem saber

O aloe vera produz outra substância chamada látex de aloé, extraído da casca da folha. Trata-se de um líquido amarelo e amargo que é um poderoso laxante. Aliás, poderoso até demais! Classificada como laxativo estimulante, essa substância pode causar fortes cólicas e diarreia, podendo inclusive afetar o equilíbrio eletrolítico, os sais minerais que desempenham um papel crucial no organismo. Acredite: não é um bom remédio para resolver casos de funcionamento irregular do intestino ou prisão de ventre. Para isso, veja essas dicas para problemas gastrointestinais.

Dicas para as compras

O melhor gel de aloe vera é o extraído diretamente da planta viva. Basta retirar um talo bem bonito, cortá-lo no sentido do comprimento e espremer o gel sobre a pele. Tome cuidado para não deixar o gel cair na roupa, pois ele mancha muito. É possível encontrar pés de aloe vera na maioria das lojas especializadas em plantas. Ele se desenvolve bem, mesmo com poucos cuidados, e cresce lindamente se tomar sol no peitoril da janela.

Não tem um pé de aloe vera? Não tem problema! É possível encontrar o gel puro na maioria das lojas de produtos naturais. Leia o rótulo com cuidado antes de comprar para verificar se o produto é 100% natural, sem aditivos. 

Assine a nossa newsletter e receba nosso conteudo em primeira mão!