Barras de Access: descubra os benefícios dessa ferramenta terapêutica





Presente em mais de 170 países, a ferramenta Barras de Access é um modelo de terapia que tem ajudado muitas pessoas. Seu objetivo é, por meio de estímulos em pontos específicos na cabeça, dissipar problemas ligados ao comportamento humano.

Essa ferramenta foi criada em 1990 pelo norte-americano Gary Douglas e vem ganhando adeptos e facilitadores (profissionais na área) em todo o mundo. Seus resultados se assemelham aos da meditação, pois alcançam a diminuição do processamento cerebral durante a sessão.

Barras de Access em detalhes

De acordo com os especialistas, existem 32 pontos energéticos localizado na cabeça que estão diretamente conectados com nossas emoções, crenças, comportamentos, ideias etc. Esses pontos são chamados de barras, e podem ser movidas pelo toque.

Fonte: noLimit46/iStock

Durante uma sessão de Barras de Access, esses pontos são pressionados delicadamente pelos facilitadores a fim de “deletar” emoções que estão influenciando negativamente. Sendo assim, são trabalhados padrões de comportamento, crenças limitantes, medos, ansiedade etc.

Essas barras são como depositórios de todas as vivências que temos na vida. Memórias, ideias, certezas, traumas… tudo o que nos torna quem somos e influencia nas nossas decisões diárias. Mas algumas dessas emoções podem ser limitantes. Por isso, a manipulação por meio dessa ferramenta pode ser uma solução viável.

Os 32 pontos estão espalhados em toda a região da cabeça. Ao serem pressionados, são trabalhadas as emoções referentes a cada ponto. Ou seja, a frequência cerebral diminui e aquilo que trava, limita ou atrapalha a vida do praticante é apagado.

Esse processo busca a expansão da consciência, deixar que a pessoa esteja apta para receber novos estímulos e experiências que a vida pode proporcionar. Ela deixa de reviver tudo de ruim que está relacionado ao passado e passa a viver o presente; sem projeções do passado no futuro.

Como é aplicada a ferramenta

Para ser um facilitador é necessário fazer um curso profissionalizante. Qualquer pessoa está apta a aprender e aplicar a ferramenta, adultos, jovens, idosos ou grávidas. Não há restrição.

Fonte: fotomaniya/iStock

Entretanto, mesmo aprendendo a estimulação correta das Barras de Access, a autoaplicação não é recomendada. É obrigatório buscar outro profissional na área para realizar a terapia. Cada sessão pode levar aproximadamente 1 hora, e pode ser feita 1 vez por semana ou quantas vezes for necessário.

Para fazer a Barra de Access é preciso apenas de um local onde possa ficar deitado e o facilitador ter acesso a todos os pontos da cabeça. A estrutura é simples, e o importante é que o praticante esteja confortável.

Quais são os resultados

Não há uma comprovação de que a terapia por meio da Barras de Access tenha resultados para todos os praticantes. Entretanto, estudiosos do assuntos realizaram diversos testes que confirmaram a intervenção do toque nas atividades cerebrais.

Ao analisar exames de eletroencefalograma, antes e depois das sessões, foi possível identificar uma diminuição considerável nas atividades cerebrais. Principalmente nas áreas de foco, concentração e atenção; efeito que se observa também em praticantes avançados de meditação.

Ao diminuir a velocidade do processamento cerebral, os pontos trabalhados são “resolvidos”. E, portanto, o praticante encontra-se preparado para absorver novas experiências. No entanto, vale ressaltar que os resultados podem variar de pessoa para pessoa.

Por Thaís Garcez